14 de junho de 2010

'Further' reitera força da alquimia dos Brothers

Resenha de CD
Título: Further
Artista: The Chemical
Brothers
Gravadora: EMI Music
Cotação: * * * *

Os alquimistas estão chegando mais uma vez para mostrar a força longeva de sua química pop eletrônica. Lançado nesta segunda-feira, 14 de junho de 2010, o sétimo álbum de estúdio da dupla inglesa The Chemical Brothers, Further, reitera o talento e a criatividade dos DJs Ed Simons e Tow Rolands na condução de viagem psicodélica por mundos eletrônicos. O disco evoca a Big Beat sedimentada pelo duo em sua discografia seminal, iniciada em 1995 com o álbum Exit Planet Dust. Your love keeps lifting me higher”, repetem, como mantra, entre os beats de Snow, o primeiro dos oito temas inéditos de Further. Sem se escorar na conexão com convidados, como no álbum anterior We Are the Night (2007), Further refaz a química dos brothers com ruídos, powerpop e batidas envolventes de electro e tecno. Destaque da safra de Further, Escape Velocity, com mais de dez minutos, é petardo certeiro nas pistas com seu som robótico que remete ao Kraftwerk, grupo alemão pioneiríssimo na cena eletrônica. De tons alucinantes, Horse Power parece feita sob medida para as raves enquanto Dissolve esboça clima roqueiro e Swoon tende para a house. À medida que vão sendo desvendadas as densas camadas sonoras das faixas, o álbum vai se revelando coeso. K+D+B é puro pop sintetizado, de tom orgânico que quase destoa dos demais temas. Já a viajante Another World é das faixas que mais remetem ao passado glorioso da dupla sem deixar que Further soe como mera cópia de títulos antigos da discografia do duo. A alquimia dos brothers permanece emblemática na (volátil) cena eletrônica.

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Os alquimistas estão chegando mais uma vez para mostrar a força longeva de sua química pop eletrônica. Lançado nesta segunda-feira, 14 de junho de 2010, o sétimo álbum de estúdio da dupla inglesa The Chemical Brothers, Further, reitera o talento e a criatividade dos DJs Ed Simons e Tow Rolands na condução de viagem psicodélica por mundos eletrônicos. O disco evoca a Big Beat sedimentada pelo duo em sua discografia seminal, iniciada em 1995 com o álbum Exit Planet Dust. “Your love keeps lifting me higher”, reafirmam, repetidas vezes, ao longo de Snow, o primeiro dos oito temas inéditos de Further. Sem se escorar na conexão com convidados, como no álbum anterior We Are the Night (2007), Further refaz a química dos brothers com ruídos, powerpop e batidas envolventes de electro e tecno. Destaque da safra de Further, Escape Velocity, com mais de dez minutos, é petardo certeiro nas pistas com seu som robótico que remete eventualmente ao Kraftwerk, grupo alemão pioneiríssimo na cena eletrônica. Horse Power parece sob medida para as raves. Enfim à medida que vão sendo desvendadas as densas camadas sonoras das faixas, o álbum vai se revelando coeso. K+D+B é puro pop sintetizado, de tom orgânico que quase destoa dos demais temas. Já Another World é das faixas que mais remetem ao passado de glória do duo sem deixar com que Further soe como mera cópia de títulos antigos de discografia que resiste ao tempo. A alquimia dos brothers permanece emblemática na (volátil) cena eletrônica.

14 de junho de 2010 11:15  

Postar um comentário

<< Home