2 de setembro de 2009

Disco ao vivo de Baden, de 1966, ganha reedição

Um dos grandes discos ao vivo da vasta obra fonográfica de Baden Powell (1937 - 2000), lançado originalmente pela gravadora Elenco em 1966 sob a produção de Aloysio de Oliveira, Ao Vivo no Teatro Santa Rosa ganha nova e oportuna reedição em CD pela gravadora Biscoito Fino. O álbum - que já havia chegado ao formato digital em 2003, dentro da caixa que embalou 13 títulos da discografia áurea do violonista - registra um show de sucesso feito por Baden no extinto teatro carioca. No show, o violonista se apresentou na companhia de um trio liderado por Oscar Castro Neves ao piano. No repertório, entre temas autorais como Consolação e Berimbau, Baden toca a Valsa de Eurídice - do parceiro Vinicius de Moraes (1913 - 1980) - e o Prelúdio em Ré Menor, de Bach (1685 - 1750). A reedição da Biscoito Fino traz a capa original criada dentro da estética clean da gravadora Elenco.

3 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Um dos grandes discos ao vivo da vasta obra fonográfica de Baden Powell (1936 - 2000), lançado originalmente pela gravadora Elenco em 1966 sob a produção de Aloysio de Oliveira, Ao Vivo no Teatro Santa Rosa ganha nova e oportuna reedição em CD pela gravadora Biscoito Fino. O álbum - que já havia chegado ao formato digital em 2003, dentro da caixa que embalou 13 títulos da discografia áurea do violonista - registra um show de sucesso feito por Baden no extinto teatro carioca. No show, o violonista se apresentou na companhia de um trio liderado pelo pianista Oscar Castro Neves. No repertório, entre temas autorais como Consolação e Berimbau, Baden toca a Valsa de Eurídice - do parceiro Vinicius de Moraes (1913 - 1980) - e o Prelúdio em Ré Menor, de Bach (1685 - 1750). A reedição da Biscoito Fino traz a capa original criada dentro da estética clean da gravadora Elenco.

2 de setembro de 2009 20:46  
Anonymous Anônimo said...

Maurão,

O Oscar Castro-Neves é violonista...

Abraços,

Paulo Macedo

4 de setembro de 2009 00:11  
Anonymous Roberto Murilo said...

Ele é pianista também, Paulo.É um ótimo disco e, assim como a Dubas, tomara que a BF relançe outras jóias que adormecem nos arquivos da Universal, que só se interessa em lançar coletaneas.

Roberto Murilo

7 de setembro de 2009 17:56  

Postar um comentário

<< Home