2 de setembro de 2009

Ao vivo de Roberta reitera qualidades da artista

Resenha de CD e DVD
Título: Pra se Ter
Alegria - Roberta Sá
ao Vivo no Rio
Artista: Roberta Sá
Gravadora: MP,B
Discos / Universal
Music
Cotação: * * * *

O segundo CD de Roberta Sá, o arejado Que Belo Estranho Dia para se Ter Alegria (2007), confirmou as qualidades da artista, evidenciadas no primeiro, Braseiro (2005), e ampliou o público da cantora ao longo da turnê que badalou o disco. Primeiro registro de show da artista, Pra se Ter Alegria - Ao Vivo no Rio flagra Roberta nessa onda mágica de popularidade. É, a rigor, registro precoce que não consegue evitar a redundância originada do fato de o roteiro do (belo) show estar essencialmente centrado nos repertórios (irretocáveis) dos dois álbuns da cantora. Nem as presenças da boa inédita Agora Sim (da lavra da própria Roberta Sá com Pedro Luís e Carlos Rennó) e do Samba do Balanço (revivido com intervenções do rapper Marcelo D2) bastam para amenizar tal redundância do roteiro. Nada grave, afinal. Pra se Ter Alegria - Ao Vivo no Rio é título reiterativo na discografia de Roberta que pode sinalizar o fim de um ciclo feliz (sobretudo se a cantora arriscar e concretizar o projeto de dedicar seu terceiro CD inteiramente ao repertório do compositor baiano Roque Ferreira). O DVD funciona mais como um souvenir para o público que está vivenciando o sucesso de Roberta, que vem se apresentando em casas grandes e lotadas, em especial no circuito carioca de shows. A filmagem do show (captado em apresentação na casa Vivo Rio, em 3 de abril de 2009) é em si convencional. Em contrapartida, o áudio resulta primoroso. Inclusive e sobretudo no CD. O que evidencia o uso dosado de programações eletrônicas em músicas como Ah, Se Eu Vou e Alô Fevereiro. E também a emissão límpida da cantora. Contudo, a própria Roberta parece ter entendido que é preciso oferecer algo mais do que o show em seu primeiro DVD. Daí os quatro encontros registrados em estúdio e exibidos nos extras do DVD (o comprador do CD tem acesso aos áudios das quatro faixas adicionais pelo computador). Se o dueto com Chico Buarque em Mambembe resulta burocrático e sem pegada (a voz de Chico soa cansada e sem viço), o encontro com Ney Matogrosso em Peito Vazio (Cartola e Elton Medeiros) se diferencia pelo clima seresteiro dado pelas cordas do Trio Madeira Brasil. Em Modinha (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), Roberta explora tons de maior intensidade emocional na companhia luxuosa do violão de Yamandú Costa, também requisitado para o dueto com o cantor português António Zambujo no fado Eu Já Não Sei (Domingos Gonçalves Costas e Carlos Gonçalves). Apesar do luxo do time de convidados, é difícil identificar nesses quatro registros de estúdio o frescor que pautou os dois primeiros álbuns de Roberta Sá. Contudo, Pra se Ter Alegria cumpre sua função. Roberta já se impôs como uma das melhores cantoras da década. Seu sucesso é real e não se limita aos elogios da crítica musical, nem sempre identificada com o gosto popular. Roberta vem se tornando popular (a ponto de ter sido convocada pela Rede Globo para se apresentar no show do evento Criança Esperança ao lado de nomes como Ana Carolina). Seu primeiro DVD reitera suas qualidades e registra para posteridade o instante de popularidade. Que venha um terceiro CD de estúdio tão brilhante como os dois anteriores para manter o (alto) nível da discografia de Roberta Sá!!

48 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

segundo CD de Roberta Sá, o arejado Que Belo Estranho Dia para se Ter Alegria (2007), confirmou as qualidades da artista, evidenciadas no primeiro, Braseiro (2005), e ampliou o público da cantora ao longo da turnê que badalou o disco. Primeiro registro de show da artista, Pra se Ter Alegria - Ao Vivo no Rio flagra Roberta nessa onda mágica de popularidade. É, a rigor, registro precoce que não consegue evitar a redundância originada do fato de o roteiro do (belo) show estar essencialmente centrado nos repertórios (irretocáveis) dos dois álbuns da cantora. Nem as presenças da boa inédita Agora Sim (da lavra da própria Roberta Sá com Pedro Luís e Carlos Rennó) e do Samba do Balanço (revivido com intervenções do rapper Marcelo D2) bastam para amenizar tal redundância do roteiro. Nada grave, afinal. Pra se Ter Alegria - Ao Vivo no Rio é título reiterativo na discografia de Roberta que pode sinalizar o fim de um ciclo feliz (sobretudo se a cantora arriscar e concretizar o projeto de dedicar seu terceiro CD inteiramente ao repertório do compositor baiano Roque Ferreira). O DVD funciona mais como um souvenir para o público que está vivenciando o sucesso de Roberta, que vem se apresentando em casas grandes e lotadas, em especial no circuito carioca de shows. A filmagem do show (captado em apresentação na casa Vivo Rio, em 3 de abril de 2009) é em si convencional. Em contrapartida, o áudio resulta primoroso. Inclusive e sobretudo no CD. O que evidencia o uso dosado de programações eletrônicas em músicas como Ah, Se Eu Vou e Alô Fevereiro. E também a emissão límpida da cantora. Contudo, a própria Roberta parece ter entendido que é preciso oferecer algo mais do que o show em seu primeiro DVD. Daí os quatro encontros registrados em estúdio e exibidos nos extras do DVD (o comprador do CD tem acesso aos áudios das quatro faixas adicionais pelo computador). Se o dueto com Chico Buarque em Mambembe resulta burocrático e sem pegada (a voz de Chico soa cansada e sem viço), o encontro com Ney Matogrosso em Peito Vazio (Cartola e Elton Medeiros) se diferencia pelo clima seresteiro dado pelas cordas do Trio Madeira Brasil. Em Modinha (Tom Jobim e Vinicius de Moraes), Roberta explora tons de maior intensidade emocional na companhia luxuosa do violão de Yamandú Costa, também requisitado para o dueto com o cantor português António Zambujo no fado Eu Já Não Sei (Domingos Gonçalves Costas e Carlos Gonçalves). Apesar do luxo do time de convidados, é difícil identificar nesses quatro registros de estúdio o frescor que pautou os dois primeiros álbuns de Roberta Sá. Contudo, Pra se Ter Alegria cumpre sua função. Roberta já se impôs como uma das melhores cantoras da década. Seu sucesso é real e não se limita aos elogios da crítica musical, nem sempre identificada com o gosto popular. Roberta vem se tornando popular (a ponto de ter sido convocada pela Rede Globo para se apresentar no show do evento Criança Esperança ao lado de nomes como Ana Carolina). Seu primeiro DVD reitera suas qualidades e registra para posteridade o instante de popularidade. Que venha um terceiro CD de estúdio tão brilhante como os dois anteriores para manter o (alto) nível da discografia de Roberta Sá!!

2 de setembro de 2009 16:49  
Anonymous Diogo ! said...

Filhas de peixe à parte, ANNA LUISA é a minha preferida entre essas cantoras que surgiram nos anos 2000.

TERESA CRISTINA, CÉU, ROBERTA SÁ E MARIANA AYDAR - nessa ordem - vem depois, num patamar abaixo. Na minha opinião ...

Não adianta. O registro é sim redundante e (muito) precoce. E que venha o tal tributo a Roque Ferreira pois Roberta corria o risco de se tornar clone de si mesma!


Tenho o " Braseiro " mas não curti tanto assim o " Que Belo Estranho Dia para se Ter Alegria ", assim como não entendi a não inclusão da madrinha Fernanda Abreu na lista de convidados do DVD.


Sucesso e juízo a Roberta Sá
PS : Ela confirmou presença no próximo DVD de Ana Carolina ?

2 de setembro de 2009 16:52  
Anonymous Anônimo said...

Gostei do DVD, mas sinto que Roberta poderia ter ido além. Mas tudo bem, nem sempre pode se estar no topo de qualidade em todos os momentos. Também aguardo o próximo álbum dela de inéditas. O problema é que teremos que esperar no mínimo mais um ano em função do projeto do DVD+CD. Bom, assim como o Mauro acompanho, desde os primórdios, a carreira dela e é importante que o público comece a dar o devido espaço que ela merece.

2 de setembro de 2009 16:55  
Blogger Peuzinho said...

Assisti o dvd e ele está maravilhoso! No rio pode até parecer redundante o show do dvd, mas para um publico q não teve a oportunidade de ir a muitos shows dela, como aqui no nordeste, é um presente ter o registro desse belo trabalho. E eu tive alegria, muita!

2 de setembro de 2009 17:44  
Blogger RITA DE CÁSSIA said...

Eu adoro todas essas cantoras citadas da nova safra surgida nos anos 2000 e amo a Roberta Sá. Pra mim isso representa a reação da boa música brasileira depois da década de 90 que foi pobre musicalmente.

2 de setembro de 2009 17:58  
Anonymous Marcio Debellian said...

A Roberta deu uma entrevista exclusiva para o Saraiva Conteúdo. Assistam no http://www.saraivaconteudo.com.br/Video.aspx?id=73

2 de setembro de 2009 18:06  
Anonymous Anônimo said...

O CD e DVD estao otimos, sempre em qualquer projeto a algo que podia ser isso ou aquilo, mas no geral está muito bom, principalmente o audio do cd, pra mim o melhor ao vivo que ouvi até hj (e nao foram poucos). Roberta desde que acompanho em pequenas apresentações, está cada vez melhor, e desde o início mostrou em seus albuns anteriores, que veio pra ficar. Ainda bem!

2 de setembro de 2009 18:21  
Anonymous leo said...

Tb espero que, fechado este círculo, Roberta saia desta espiral e vá em frente.
Considero-a uma cantora mediana, de voz agradável e belo (e cansativo) repertório.
Longe (bem longe) de ser excepcional. E sem PEGADA.

2 de setembro de 2009 18:34  
Anonymous Anônimo said...

1)Se pensarmos que muita gente de um Brasil tão grande gostaria de ter visto o show e não viu porque a Roberta não foi até a sua cidade, o dvd cumpriu a função de levar o artista onde o povo está... isso é bem bacana...
2) A gravadora é uma empresa e trabalha pelo lucro, então aproveitou bem o momento que ela vive, porque o publico das capitais esquece rapinho os seus idolos...
3)Que venho logo o cd com as músicas do Roque, por que aí sim, ela vai dizer a que veio...
João

2 de setembro de 2009 19:13  
Anonymous Anônimo said...

Roberta Sá e Maria Rita são as melhores cantoras que surgiram nos últimos anos. Acho que Roberta deveria regravar a antiga geração, tipo Ataulfo, Assis Valente ou Ary. Ficariam perfeitos em sua voz. A pegada da Roberta é justamente sua tranquilidade, afinação e seu charme e o repertório é uma delícia.

2 de setembro de 2009 19:48  
Anonymous Anônimo said...

O prazo do meu chegar é até sexta-feira. Depois palpito! Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: Mas eu reitero o pedido do Diogo e espero ANSIOSO pelo cd de inéditas do Roque Ferreira.

2 de setembro de 2009 21:50  
Anonymous Anônimo said...

Gosto da Roberta Sá, mas falta alguma coisa. Das novas minha preferida ainda é a Verônica Ferriani. Gosto não se discute, se respeita. Por isso que o mundo é bom. E várias cantoras possuem público e vendem disco. Somos, realmente, o país das mulheres cantoras.

2 de setembro de 2009 21:54  
Anonymous jsf said...

Tb acho RS bonitinha, afinadinha, bem produzida, bem acompanhada e...............só.
Tenho seus 2 cds e fui ao show. Dá para ouvir um CD inteiro, o que já é bastante razoavel em tempos atuais (e o primeiro é curto, na medida certa). O show já me cansou um pouco pq aí fica evidente sua 'mesmice', e seu carisma tem mais a ver com sua 'limpeza' do que propriamente com uma presença cênica envolvente.

2 de setembro de 2009 22:22  
Anonymous Anônimo said...

A Verônica é uma cantora interessante, assim como a Shirle de Moraes...esta infelizmente parece que está no limbo, o que é um grande desperdício!
Acho que deve ser entendido que a Roberta nunca será uma cantora visceral e over como muitos querem que ela seja, quando falam que ela não tem animação e/ou pegada.
Concordo com a frase que "as vezes ser menos é ser mais" !!!

2 de setembro de 2009 22:30  
Anonymous Anônimo said...

Não entendo porque é precoce esse dvd de Roberta. Já que existe a tecnologia, por que não registrar esse momento excepcional da sua carreira? Só porque ela ainda não tem dez anos de estrada? Quem não viu vai ter a oportunidade de ver, quem viu vai poder rever quantas vezes quiser. Se o dvd tivesse um repertório diferente , todo mundo iria questionar a não inclusão das músicas dos dois discos. Me parece perfeitamente natural que o primeiro dvd contenha exatamente essas músicas. Daqui pra frente é outra história!

2 de setembro de 2009 22:40  
Anonymous Anônimo said...

Fiquei até cansado de ler tantos elogios... Acho Roberta uma boa cantora, mas muito distante do que foi dito na crítica.

2 de setembro de 2009 23:06  
Blogger Vinny said...

Roberta? Sem dúvida uma cantora PERFEITA!

Digo isso sem culpa e nem medo. Semana passada tive (novamente) o prazer de vê-la ao vivo e nenhum outro adjetivo seria mais adequado para a descrever o que Roberta mostrou no palco do Teatro Castro Alves, em Salvador.

O meu DVD ainda não chegou, mas tive o prazer de ouvir o CD e está fabuloso.

Que cantora é Roberta! Fico tão feliz em ver a ascensão dessa maravilhosa cantora!

Vida longa, Roberta!

3 de setembro de 2009 00:43  
Anonymous Denilson said...

Mauro,

Me desculpe, mas, na minha opinião, sua crítica foi bastante parcial, o que me decepcionou um pouco.

Palavras suas sobre o DVD da RS: "registro precoce", "redundância", "A filmagem do show é em si convencional", "o dueto com Chico Buarque em Mambembe resulta burocrático e sem pegada", "é difícil identificar nesses quatro registros de estúdio o frescor que pautou os dois primeiros álbuns de Roberta Sá".

E mesmo assim, você dá quatro estrelas? Minha opinião é que se fosse outro artista você daria uma avaliação menor. Sem querer comparar, mas comparando, o crítico do jornal concorrente foi muito mais severo do que você.

Enfim, pelo pouco que vi na Internet, não gostei do DVD não. Que venha o CD/DVD com músicas do grande Roque Ferreira.

Mas é só a minha opinião...

abração,
Denilson

3 de setembro de 2009 07:37  
Anonymous Julia said...

Engraçado que quando Maria Rita lançou seu primeiro disco com dvd ('Maria Rita' - 2003), ninguém a condenou por não ter NENHUM tempo de estrada e lançar dvd. Acho isso tão relativo. Uma boa cantora deve sim ter registrado seu show. Roberta é excelente, o repertório é excelente, não vejo motivos pra não ter lançado esse dvd agora. As pessoas exigem demais dos artistas atuais, existe uma certa pressão e comparação aos grandes cantores[as] do passado. O que na verdade, não deveria existir.

3 de setembro de 2009 08:38  
Anonymous mariah lino said...

É que Roberta é uma garota bacaninha que canta direito. E se perfuma. Como ela há zilhões por aí. Mas o mercado - repleto de pretendentes a starlets - precisa urgentemente de uma nova Marisa Monte, que por sua vez veio ocupar o lugar que estava aos poucos sendo disponibilizado por Gal Costa.

E assim - dizem - recontam a vida...

3 de setembro de 2009 09:30  
Anonymous Julia said...

Não existirão mais Marisas ou Gals... simplesmente porque atualmente temos muitas opções, e pelo que eu vejo nos comentários, o público exige demais de todos os novos artistas brasileiros. Triste isso.

3 de setembro de 2009 10:01  
Anonymous Anônimo said...

...é mesmo, ROBERTA SÁ participou do Criança Esperança, mas entrou,brilhou, e saiu sem que ninguém falasse seu nome.Ou seja, o grande público que não a conhece continuou sem saber quem era aquela moça que cantou tão bem.
No entanto,a claudinha leite tinha seu nome anunciado de cinco em cinco minutos pelo casal de apresentadores do Criança Esperança.Falta de respeito com o artista!

3 de setembro de 2009 10:09  
Blogger Flávia C. said...

"PS : Ela confirmou presença no próximo DVD de Ana Carolina?"

*Por favor, Deus, diga que não!*

3 de setembro de 2009 10:11  
Blogger André Mans said...

roberta sá merece o mundo!

3 de setembro de 2009 10:28  
Anonymous Anônimo said...

Concordo com a Julia. É muito cômodo fazer criticas em cima de comparações, mas isso é injusto, principalmente num país de Bethanias e Marisas!

3 de setembro de 2009 12:01  
Anonymous Vagner - Lapa said...

Também acho que falta algo a Roberta Sá. Acho que ela encontraria esse algo(alma artística) se não tivesse começado a carreira profissional tão cedo, teria que ter cantado mais, trabalhado mais. O que soa perfeito e límpido, também soa mecanizado. Mas acho que um dia ela ainda vai ser uma grande cantora. Nem todas nascem prontas.

3 de setembro de 2009 13:03  
Anonymous dudu said...

É bem sugestivo o título do Dvd.
É mesmo para se ter alegria ouvindo Roberta Sá.
Vou comprar.
Abçs.

3 de setembro de 2009 13:04  
Anonymous Anônimo said...

Concordo também com a opinião do Denilson, mas gosto MUITO da Roberta. No meio de tantas sub-cantoras-"novas" (que de novo não tem nada), Roberta é o diferencial, o frescor! Além de linda é graciosa e afinada.
E sobre o comentário do rapaz acima tem cantoras novatas que nunca saíram do limbo. É mais uma famosa ninguém.
E ainda sobre a "popularidade" da Roberta, me desculpe Mauro, mas ser convidada de Criança Esperança não é dá status e nem é o termômetro ideal para se medir popularidade de ninguém, até porque pode ser simplesmente uma $simples$ estratégia de gravadora. Abraços e surpreso pois liberaram de novo o Notas aqui no meu trabalho!

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: E salve Roberta Sá! Mas eu ainda espero o tão aguardado cd do Roque Ferreira! Roberta, registre novamente o Afefé!

3 de setembro de 2009 13:19  
Anonymous Julia said...

Bethania nasceu pronta? Marisa nasceu pronta? E Gal? Nenhuma delas nasceu pronta. Todas nasceram com potencial, mas duvido que nos primeiros shows eram como são hoje. É fácil dizer que o primeiro disco de Bethania é maravilhoso depois de 20 anos. Ela já tem bagagem. Paciência e menos exigência, gente!

3 de setembro de 2009 13:20  
Anonymous Anônimo said...

Concordo com a Julia

3 de setembro de 2009 13:57  
Anonymous Anônimo said...

MAIS DO MESMO. PREFIRO ROBERTA SÁ NÃO DESPERDIÇANDO TALENTO.

PS: Maria Rita foi um caso à parte e nem preciso dizer porquê. A curiosidade na voz, na imagem e na "presença" eram por outros motivos além de musicais - saudosistas ou mórbidos.
Teve que provar seu talento ainda levando-se em conta as mórbidas ou saudosistas comparações. E PROVOU!

3 de setembro de 2009 14:04  
Anonymous Anônimo said...

PS : Ela confirmou presença no próximo DVD de Ana Carolina?"

*Por favor, Deus, diga que não!* (2)

Tb acho RS bonitinha, afinadinha, bem produzida, bem acompanhada e...............só.(2)

3 de setembro de 2009 15:33  
Anonymous Anônimo said...

Tbm acho Roberta bonitinha, afinadinha, bem produzida, bem acompanhada, e............just it!

(mas tb tenho seus cds e ouço de vez em quando - sem me eriçar pelos)

3 de setembro de 2009 17:35  
Anonymous Anônimo said...

O timbre de Bethania sempre foi lindo..o timbre de Gal sempre foi e sera maravilhoso e um dos mais belos do mundo..assim como o timbre de Marisa Monte eh ainda o mais bonito e magnetico entre todas as cantoras aparecidas depois dos anos 90...timbre nasce pronto sim...Alcione tem timbre unico...Zizi Possi tem tambem timbre belissimo e este sempre estara acima de escolhas, produtores e tais.

sim, a beleza do timbre e o magnetismo da voz nascem prontos!

3 de setembro de 2009 18:16  
Anonymous Anônimo said...

"PS : Ela confirmou presença no próximo DVD de Ana Carolina?"

*Por favor, Deus, diga que não!* (3)

3 de setembro de 2009 18:46  
Anonymous Anônimo said...

Galera!
A Roberta Sá é muito interessante, mas a Verônica Ferriani vem comendo pelas beiradas e está se dando bem. As duas são ótimas! Sá é mais fria. Verônica mais quente! E Ferriani tem rodado bastante... Isso é bom. Cantou no CD do Ataulfo Alves.Fez temporada no CCC.Participou dos shows da Carmen Miranda no CCBB.Tem uma agenda interesante...Verônica ainda não tem uma multinacional, mas está indo muito bem. Logo vai ter gente interessada. Parabéns Ferriani pelo trabalho profissional. É coisa de gente grande. A Roberta Sá por estar em uma grande gravadora poderia ter rodado mais...Roda,roda e avisa um minuto de comercial. Resumindo: as duas são ótimas,lindas e cantam como passarinhas.

3 de setembro de 2009 19:13  
Anonymous Anônimo said...

Tbm acho Roberta bonitinha, afinadinha, bem produzida, bem acompanhada, e............just it!

(mas tb tenho seus cds e ouço de vez em quando - sem me eriçar pelos)(3)

sim, a beleza do timbre e o magnetismo da voz nascem prontos!
(2)

3 de setembro de 2009 19:19  
Anonymous Anônimo said...

Tem tanta cantora da estrada que nêgo endeusa que sinceramente eu não vejo NADA DEMAIS. Salve Roberta! Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

Tem cantora aí endeusada que se for contabilizar não tem nem 5 discos de ouro na carreira.

3 de setembro de 2009 19:35  
Anonymous Anônimo said...

Roberta pra quem não sabe faz parte de um selo independente...MP.B, portanto, por divulgação de uma multinacional não foi o seu forte!
Roberta é sem dúvida alguma junto com Maria Rita as melhores cantoras da década.
Outra coisa, Roberta abriu a porta para a safra das ditas "novas cantoras", ou alguém ouvia falar destas antes do surgimento do "timbre canônico" da Roberta Sá?

3 de setembro de 2009 21:05  
Blogger marco said...

Ai Mauro, desta vez não posso concordar com essas estrelas todas. Eu tive o privilégio de ver Roberta Sá em Portugal, adorei. Foi um Show fantástico mas o CD que acabo de ouvir é muito fraquinho. Foi gravado para dar destaque à voz e honestamente a voz de Roberta Sá é muito agradável mas não é extraordinária. Agora a alegria, a interpretação e aquela coisa extra que têm as Divas está lá.. Roberta deveria querer ser menos 'boa cantora' e explodir de vez como fez em Portugal quando se apresentou aqui.

Abraço

4 de setembro de 2009 06:14  
Anonymous Anônimo said...

O show de ontem foi fraco demais. Cheio de erros técnicos imperdoáveis. Será q a casa e o artista não testam a aparelhagem antes do show?? Soa amadorismo puro de terceiro mundo. Vamos ver se hoje ela toma um rumo certo.

4 de setembro de 2009 11:12  
Anonymous Anônimo said...

A Roberta Sá é do selo MP.B, mas tem a distribuição da Universal o que sempre ajuda. O disco da Sá tem em todos os lugares pela boa distribuição. E, claro, deve ter um acordo entre as partes para investimento na Roberta. Muitos casos são assim... Mas o que importa é que Sá é uma boa cantora. E ponto!

4 de setembro de 2009 11:24  
Anonymous Anônimo said...

Como foi feita uma comparação com o fato da Veronica Ferriani não ter o "apoio" de uma multinacional, é importante deixar claro que no começo da carreira da Roberta Sá não havia auxílio algum de divulgação por parte da major. Ou seja, se ela conseguiu tal reconhecimento nos dias atuais, este se deu muito em razão de sua batalha em apresentar o seu trabalho e não usar apenas a tal major pra se promover!

4 de setembro de 2009 13:43  
Anonymous Anônimo said...

Adoro a Roberta Sá e gosto muito da Verônica Ferriani. Já que o tema é esse.Verônica está indo muito bem, sempre presente por aí de forma positiva. Beijos as duas grandes cantoras.E parabéns aos produtores de ambas. A coisa é bem feita, a gente saca que ninguém está brincando em serviço. Sorte delas e sorte nossa, que gostamos de boa música e belas vozes femininas.

4 de setembro de 2009 15:31  
Anonymous Anônimo said...

Bem, eu tenho o cd da Ferriani e na minha opinião foi uma tremenda decepção. Mesmo sendo avalizada pela minha Rainha não vi nada demais nesse disco dela (preferi a sua participação no disco As Cantoras da Lapa). Repertório chato pra caramba!
Mas o assunto é Roberta Sá, acabei de assistir ao dvd (amanhã ouço o cd). Lindo! Parabéns, Roberta! Algumas poucas coisas que não me agradaram foi somente na parte de edição e no cenário (que só funcionou com a subida daquelas fitas e em alguns momentos da iluminação, atrapalhando a visão do belo mosaico). O repertório é de primeira e a menina já deixou de ser há tempos promessa. Roberta, a mais graciosa das cantoras, tem uma belíssima voz e apesar do pouco tempo discográfico mereceu esse prematuro registro. Não decepcionou de forma alguma!
Confesso que sou bem mais fã do primeiro álbum, mas algumas outras músicas me agradam do segundo, principalmente, Laranjeira, Alô Fevereiro! e Cansei de esperar você(esta última uma das ausências sentidas no dvd).
Alguns a comparam com Marisa Monte, mas acho que o diferencial da Roberta; e nesse aspecto ela cresce bastante, está na sua entrega ao samba. Ela cresce como intérprete. Gostaria de vê-la num momento mais batuque do gênero. Que venha o cd de Roque Ferreira! Espero que ela não abra mão desse projeto caso atinja a popularidade que tanto deseja. (Espero também que nenhuma gravadora se intrometa nos seus projetos!)
No mais, eu gostei muito também da participação de Hamilton de Holanda, em Novo Amor. Aliás, o Hamilton é uma das maiores revelações dessa terra (Bsb). Um cracaço! E Pedro Luís e Marcelo D2 (apesar da cola) também mandaram bem.
Mas o que mais me agradou foram os encontros, sobretudo, no belo fado Eu já não sei, com o cantor português Antônio Zambujo (QUE BELEZA!!!). E outra coisa que já ia deixando passar é o bonito e inédito samba: Agora Sim! Vai virar meu hit!
Mais uma vez parabéns, Roberta! E as quatro estrelas estão muito bem cotadas, Mauro. Claro que se tivesse a participação da minha Rainha o negócio melhoraria ainda mais! rsrsrs Roberta, Amor sem Esperança e Senhora Rezadeira eu sonho em vê-la num dueto com ela! Abração e espero que isso se concretize em breve,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: Caso o cd do Roque saia, me contento no dueto com a minha cantora, na música Doce de Cajá, gravada no lp Coração Feliz, de 1984. Evoé, Roberta!

4 de setembro de 2009 20:16  
Anonymous Anônimo said...

Roberta Sá agrada em cheio um público que foi ensinado a gostar de coisas certas, assimétricas, pastéis, regradas, como quase tudo hoje dia. Marisa Monte não começou assim, mas foi se tornando assim, o mesmo para a Adriana Clcanhotto. Saudades da Gal correndo no palco cantando meu nome é Gal!

4 de setembro de 2009 20:38  
Anonymous Anônimo said...

Caro, 20:38, creio que você quis dizer simétricas no lugar de assimétricas, certo?
Bom, não concordo com a suposta pasteurização a que você se referiu. Creio que as pessoas devam entender que nem todo mundo precisa ser visceral, se descabelar no palco, ser over...Se assim o fosse, Rick Vallen seria top of the pops...
Compartilho da opinião de que em determinados casos, "ser menos é ser mais"!!!!

5 de setembro de 2009 12:13  
Blogger Gustavo :: ovatsuG said...

O registro do show mostra quem é Roberta Sá no palco. Não gostei muito da imagem, que parece estar com muito brilho e da participação de Marcelo D2. No mais, o DVD é perfeito tanto para quem, como já falado, acompanha a carreira de Roberta Sá quanto para quem está conhecendo (ou conhecerá).

5 de setembro de 2009 18:42  

Postar um comentário

<< Home