2 de julho de 2009

Um 'Alvorecer' suave com a categoria de Emílio

Prêmio da Música Brasileira - 22ª Edição
Rio de Janeiro (RJ) - Samba de Ivone Lara e Délcio Carvalho que batizou em 1974 o primeiro álbum de Clara Nunes (1942 - 1983) a conquistar de fato o Brasil, Alvorecer ressurgiu suave no registro impecável de Emílio Santiago (em foto de Mauro Ferreira). Com direito a virtuoso solo de gaita do maestro Rildo Hora, autor dos arranjos da festa-show que reverenciou a obra e a figura de Clara, fã de primeira hora de Emílio, quando o cantor ainda atuava anonimamente na noite carioca. Um dos grandes números da 22ª edição do Prêmio da Música Brasileira pela categoria de Santiago.

5 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Prêmio da Música Brasileira - 22ª Edição
Rio de Janeiro (RJ) - Samba de Ivone Lara e Délcio Carvalho que batizou em 1974 o primeiro álbum de Clara Nunes (1942 - 1983) a conquistar de fato o Brasil, Alvorecer ressurgiu suave no registro impecável de Emílio Santiago (em foto de Mauro Ferreira). Com direito a virtuoso solo de gaita do maestro Rildo Hora, autor dos arranjos da festa-show que reverenciou a obra e a figura de Clara, fã de primeira hora de Emílio, quando o cantor ainda atuava anonimamente na noite carioca. Um dos grandes números da 22ª edição do Prêmio da Música Brasileira pela categoria de Santiago.

2 de julho de 2009 10:48  
Anonymous Anônimo said...

Um dos mais belos sambas da parceria Delcio e Dona Ivone. Outro grande samba que poderia ser regravado pelas novatas do samba. Aliás, não só ele, Amor sem Esperança também é lindo e ficaria maravilhoso na voz de Roberta Sá. Esse último gravado pela minha Rainha, no lp Pandeiro e Viola, de 75. Citei a Roberta, pois ela regravou maravilhosamente bem um samba da dupla, gravado em primazia pelo Fundo de Quintal (Cansei de esperar você). Abs,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

2 de julho de 2009 10:57  
Anonymous Anônimo said...

Emilio é um de nossos melhores cantores. Ele sim, deveria gravar um cd só de músicas do Paulinho da Viola. A classe do compositor com a classe do cantor!! Seria 10!

2 de julho de 2009 19:44  
Anonymous Anônimo said...

Emílio é um excelente cantor, mas que infelizmente acertou muito pouco em sua discografia, com aquela rala série Aquarela Brasileira. Ainda sonho com um grande disco "de carreira", com repertório variado mas sem apelar para os fáceis clássicos e hits, que realmente esteja à altuira do enorme talento vocal de Emílio.

3 de julho de 2009 15:27  
Anonymous Anônimo said...

TEM CD NOVO DA GRANDE VOZ AÍ NA PRAÇA. JÁ TEM EM PRÉ-VENDA NA SARAIVA E, CLARO, TÁ COMPRADO.

8 de julho de 2009 20:10  

Postar um comentário

<< Home