24 de agosto de 2008

Lenine registra 'Continuação' com os três filhos

A foto acima - postada por Lenine no blog criado para propagar informações sobre seu sexto álbum solo, Labiata, nas lojas em setembro com distribuição da Universal Music - registra a reunião do cantor com seus três filhos (Bernardo Pimentel, Bruno Giorgi, João Cavalcanti) na gravação da música que encerra o disco, Continuação, feita no Rio de Janeiro (RJ) em 27 de maio de 2008.
Viabilizado com um patrocínio do projeto Natural Musical, o CD Labiata apresenta duas parcerias inéditas do compositor com Arnaldo Antunes, O Céu É Muito e Excesso Exceto (faixa que conta com a voz de China, cantor pernambucano projetado no grupo Sheik Tosado). Uma das curiosidades do repertório é Samba e Leveza, música composta por Lenine a partir de fragmentos de manuscritos do também pernambucano Chico Science (1966 - 1997), um dos mentores nos anos 90 do movimento Mangue Beat.

3 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

A foto acima - postada por Lenine no blog criado para propagar informações sobre seu sexto álbum solo, Labiata, nas lojas em setembro com distribuição da Universal Music - registra a reunião do cantor com seus três filhos (Bernardo Pimentel, Bruno Giorgi, João Cavalcanti) na gravação da música que encerra o disco, Continuação, feita no Rio de Janeiro (RJ) em 27 de maio de 2008.
Viabilizado com um patrocínio do projeto Natural Musical, o CD Labiata apresenta duas parcerias inéditas do compositor com Arnaldo Antunes, O Céu É Muito e Excesso Exceto (faixa que conta com a voz de China, cantor pernambucano projetado no grupo Sheik Tosado). Uma das curiosidades do repertório é Samba e Leveza, música composta por Lenine a partir de fragmentos de manuscritos do também pernambucano Chico Science (1966 - 1997), um dos mentores nos anos 90 do movimento Mangue Beat.

24 de agosto de 2008 14:06  
Anonymous Anônimo said...

Quem não conhece o trabalho de Lenine não sabe o que perde. Vi recenteme um show dele às margens do Rio São Francisco e foi o bicho. Até Elba Ramalho estava louca na platéia. O violão do cara e a sonoridade que ele trouxe pra música brasileira são inconfundíveis. Tem muito músico por aí que devia se ligar nas batidas do violão desse pernambucano arretado. Eis que Lenine tá mais internacional que brasileiro. Lá fora todo mundo o admira. No Brasil, a galera só quer saber da nojentisse do "chupa que é de uva". E Lenine taí deitando e rolando na relva. Sem dúvida vai ser uma grande disco. Viva o cara!!

Emanuel Andrade(PE)

25 de agosto de 2008 23:28  
Blogger Hilda B. said...

O Emanuel falou de Lenine, eu falo do China que é uma das coisas mais surpreendentes da nova música Pernambucana:> ele tanto vai de punk, como de Erasmo & Roberto,como do que chamo de "legítima música litorânea Pernambucana", até os ritmos tradicionais como frevo, coco, etc.
No site dá pra baixar seus 2 últimos discos:
http://www.chinaman.com.br
E dia 13/9 estará em SP! Atenção nele!!!

26 de agosto de 2008 10:11  

Postar um comentário

<< Home