19 de julho de 2010

Djavan anuncia Ária, primeiro CD de intérprete

Compositor de forte personalidade, Djavan ignora seu repertório autoral no CD que vai lançar em agosto de 2010. Primeiro disco de intérprete do artista alagoano, Ária marca o início da parceria do selo de Djavan, Luanda Records, com a gravadora Biscoito Fino. Formado por temas que povoam a memória afetiva do cantor, o repertório de Ária inclui Brigas Nunca Mais (Vinicius de Moraes e Tom Jobim), Fly me to the Moon (Bart Howard), Sabes Mentir (Othon Russo) - faixa já em rotação na trilha sonora nacional da novela Passione - e Disfarça e Chora (Cartola e Dalmo Castello).

14 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Compositor de forte personalidade, Djavan ignora seu repertório autoral no CD que vai lançar em agosto de 2010. Primeiro disco de intérprete do artista alagoano, Ária marca o início da parceria do selo de Djavan, Luanda Records, com a gravadora Biscoito Fino. Formado por temas que povoam a memória afetiva do cantor, o repertório de Ária inclui Brigas Nunca Mais (Vinicius de Moraes e Tom Jobim), Fly me to the Moon (Bart Howard), Sabes Mentir (Othon Russo) - faixa já em rotação na trilha sonora nacional da novela Passione - e Disfarça e Chora (Cartola e Dalmo Castello).

19 de julho de 2010 16:13  
Anonymous Anônimo said...

Augusto Flávio:

Tava na hora, pois além de um grande compositor é um intérprete de mão cheia. Também está muito sem inspiração para um trabalho autoral, que o diga os últimos discos.

19 de julho de 2010 18:14  
Anonymous Anônimo said...

Vai ser um cd maravilhoso. Djavan intérprete é fantástico, vide as participações dele nos songbooks do Chediak.

19 de julho de 2010 20:34  
Anonymous Onofre said...

Agosto parece tão longe... =/
Quero o meu CD agora! Hahaha

19 de julho de 2010 20:49  
Blogger Fernando de Sá Leitão said...

Que notícia aguardada, Mauro.

Estava tardando o lançamento de Djavan.

Não tenho dúvidas que esse será mais um grande trabalho desse grande músico.

Que venha agosto!

19 de julho de 2010 22:27  
Anonymous Marcelo Brasília said...

Mauro, excelente notícia. Sempre esperei um cd do Djavan como intérprete, ele é um cantor muito acima da média e as suas composições nem sempre evidenciam isso. Agora vamos ter a chancê-lo de ouví-lo num projeto especial. Aguardo ansiosamente.

19 de julho de 2010 23:02  
Anonymous Hannak said...

Enfim agosto esta chegando,mês maravilhoso,da germinação na terra, e com ele resurgi, o poeta e interplete maravilhoso, Chamado Djavan Caetano Viana que brilha com luz própria este é um disco, que de a muito ele já vinha, desejando fazer , e esta é a hora, meu guerreiro,que a alegria do povo cigano,estajam hoje e sempre com você,parabéns antecipado pelo sucesso de seu novo disco, aliado a Bethania será demais.Abraço a toda equipe que postou esta maravilhosa novidade.....Hannak Shaaratz....

19 de julho de 2010 23:21  
Blogger Ju Oliveira said...

Saudades do Djavan!

20 de julho de 2010 14:21  
Blogger Denilson Santos said...

Creio que será outro disco maravilhoso a ser lançado esse ano (como o recente de pérolas da Alcione).

Djavan é um dos melhores intérpretes brasileiros. Algumas gravações dele que amo: "Tristeza e Solidão" de Vinícius e Baden Powell, gravada por ele em dueto com a Olivia Hime; "Correnteza" de Tom Jobim e Luís Bonfá e "Melodia Sentimental" de VillaLobos e Dora Vasconcelos.

Resta saber quanto a Bi$coito Fino vai cobrar por esse cd. rsrs

abração,
Denilson

20 de julho de 2010 15:31  
Blogger Bruno Negromonte said...

Repertório:
Disfarça e Chora - Angenor de Oliveira/Dalmo Martins Castello
Oração ao Tempo - Caetano Veloso
Sabes Mentir - Othon Fortes Russo
Apoteose ao Samba - Silas Oliveira de Assumpção
Luz e Mistério - Beto Guedes/Caetano Veloso
La Noche - Enrique Heredia Carbonell/Juan Jose Suarez Escobar
Treze de Dezembro - Luiz Gonzaga/Zé Dantas/Gilberto Gil
Valsa Brasileira - Edu Lobo/Chico Buarque
Brigas Nunca Mais - Antonio Carlos Jobim/Vinícius de Moraes
Fly Me To The Moon - Bart Howard
Nada A Nos Separar (West of the Wall) - Romeu Nunes/Wayne Shanklin
Palco - Gilberto Gil

31 de julho de 2010 14:59  
Blogger Juarez Francisco de Freitas Santos said...

Bem...depois do desastre do CD na "Pista"...ele perdeu a inspiração?
Um artista desse porte ate tem o direito de "Interpretar" os outros...e escolhe bem as canções,mas não será uma grande sacada comercial esse CD?
Ainda acredito mais na sua força autoral...se bem que com o advento de letristas como marcelo camelo,edu krieger,rodrigo bittencourt, que estão arrebentando nas letras,percebi que muitos cantores e cantoras deixaram de lado um pouco a autoria...é a banalização do fácil, bons instrumentistas,arranjos elaborados,o nome do "artista' e sucesso garantido na mídia,entre os fãs e ate a ponte Gravadora-pressão-vendas se realiza.
Nada contra, ate acho salutar,por ser o 1º projeto dele nesse estilo,pois que me lembre, SMILE foi uma da poucas muiscas não dele que o vi cantar e uma ou outra participação em discos de colegas...
fica a lembrança e a espera do Djavan autoral em breve, senão ficarei realmente decpcionado com sua "verve" comercial que já começou com Na Pista.

11 de agosto de 2010 14:44  
Anonymous Anônimo said...

... infelizmente nem todos tem paladar pra ouvir um bom trabalho do Mestre Djavan... falar besteira isso sim tem gente de sobra pra fazer...
o q eu posso dizer de alguem que fala que Djavan perdeu a inspiração?

30 de agosto de 2010 10:49  
Blogger Selva said...

Concordo plenamente com o Juarez ! É não é questao de paladar, ninguem como discos :). A sensibilidade da alma desse alagoano, sempre foi sua marca registrada. Seus acordes e melodias sempre dependeram dessa alma, que pelo visto anda muito distante de sua imaginação, é triste ver uma carreira sólida como a do Djavan se desfazer assim. Esse ultimo cd nao tem nem de longe a alma do Djavan. Música é sentimento e alma. Esse cd me parece um cd de um cara que toca muito bem em inicio de carreira. Sempre fui fan de Djavan, mas ultimamente so consigo ouvir as antigas. Uma lastima

5 de setembro de 2010 12:26  
Anonymous Bruno Selva said...

Concordo plenamente com o Juarez ! É não é questao de paladar, ninguem como discos :). A sensibilidade da alma desse alagoano, sempre foi sua marca registrada. Seus acordes e melodias sempre dependeram dessa alma, que pelo visto anda muito distante de sua imaginação, é triste ver uma carreira sólida como a do Djavan se desfazer assim. Esse ultimo cd nao tem nem de longe a alma do Djavan. Música é sentimento e alma. Esse cd me parece um cd de um cara que toca muito bem em inicio de carreira. Sempre fui fan de Djavan, mas ultimamente so consigo ouvir as antigas. Uma lastima

5 de setembro de 2010 12:27  

Postar um comentário

<< Home