1 de maio de 2010

Biscoito Fino desvenda 'Segredo' de Olivia Hime

A Biscoito Fino está reeditando o já raro segundo (bom) álbum de Olivia Hime, Segredo do meu Coração, lançado originalmente em 1982, pelo selo Opus / Columbia. Sob a batuta dos produtores Dori Caymmi e Francis Hime, a cantora gravou músicas de compositores como Gilberto Gil (Zabelê, parceria com o poeta Torquato Neto), Dorival Caymmi (1914 - 2008) - Canção da Noiva, peça da Suíte dos Pescadores - e Nelson Ângelo (Próxima Partida). Dori também constou na ficha técnica como compositor de A Flor das Estradas, música letrada por Paulo César Pinheiro. Em parceria com Francis Hime, já seu marido na época, Olivia exerceu o ofício de letrista em Cartão Postal e Mariposa. Então estourado com a dupla formada com seu irmão Kledir, Kleiton Ramil forneceu Saiçu - música cujo subtítulo, Segredo do meu Coração, rendeu o nome do álbum. Outra faixa é Pra Você que Chora (Gongoba), tema composto por Edu Lobo com Gianfrancesco Guarnieri (1934 - 2006) para o politizado musical Arena Conta Zumbi, de 1966.

4 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

A Biscoito Fino está reeditando o já raro segundo (bom) álbum de Olivia Hime, Segredo do meu Coração, lançado originalmente em 1982, pelo selo Opus / Columbia. Sob a batuta dos produtores Dori Caymmi e Francis Hime, a cantora gravou músicas de compositores como Gilberto Gil (Zabelê, parceria com o poeta Torquato Neto), Dorival Caymmi (1914 - 2008) - Canção da Noiva, peça da Suíte dos Pescadores - e Nelson Ângelo (Próxima Partida). Dori também constou na ficha técnica como compositor de A Flor das Estradas, música letrada por Paulo César Pinheiro. Em parceria com Francis Hime, já seu marido na época, Olivia exerceu o ofício de letrista em Cartão Postal e Mariposa. Então estourado com a dupla formada com seu irmão Kledir, Kleiton Ramil forneceu Saiçu - música cujo subtítulo, Segredo do meu Coração, rendeu o nome do álbum. Outra faixa é Pra Você que Chora (Gongoba), tema composto por Edu Lobo com Gianfrancesco Guarnieri (1934 - 2006) para o politizado musical Arena Conta Zumbi, de 1966.

1 de maio de 2010 10:27  
Anonymous Lurian said...

A música "Cartão postal" é um poema de delicada beleza e tessitura. Lembro de também ter ouvido Leila Pinheiro cantá-la num show com o Fracis Hime. No geral os discos de Olivia são bem cuidados e se compõem de projetos bem interessantes!

1 de maio de 2010 10:40  
Anonymous Anônimo said...

Emanuel Andrade

A concepção gráfica do então vinil, foi ótima, com o cartão postal destacável na contra-capa. E o que ela faz com Saiçu foi muito bom. Gosto muito da Olívia que já mergulhou no universo do meu poeta conterrâneo Manuel Bandeira. Ela tem bela voz. Ah,Barca dos Amantes do disco Fio da Meada é espetacular.
Que arranjo!

1 de maio de 2010 11:21  
Blogger Jorge Reis said...

Sem querer ser saudosista...
Que saudade dos meus dez anos onde ouvia a "nacional FM", ali no dial entre a JB FM e a transamérica, hoje em dia reduto de pagode e afins.
Lá ouvia sempre em primeira mão os discos de Olivia e do marido, Alceu, Gal cantando faltando um pedaço, Ro Ro - Demais, Emílio pre-aquarelas, Lenine em sua primeira fase... E tantos outros que não me occorrem no momento.
Como ninguém se propõe no Rio de Janeiro a colocar no ar a rádio da minha infância, me resta parabenizar a BF pela iniciativa...
Será que não tem publico para esse tipo de rádio ? Será que sou o ultimo remanescente de minha geração pre rock B ?
Aliás ouvir radio FM no RJ está cada vez mais dificil com a oitava praga do Egito que são essas rádios golpels e sua música abominável, não se trata de preconceito religioso, mas de bom gosto. Se alguém souber de alguma me avise, mesmo que seja pela internet.

2 de maio de 2010 17:40  

Postar um comentário

<< Home