12 de junho de 2009

A-ha volta insosso no CD 'Foot of the Mountain'

Resenha de CD
Título: Foot of the
Mountain
Artista: A-ha
Gravadora: Universal
Music / Lab 344
Cotação: * *

Difícil identificar no insosso nono álbum do A-ha - Foot of the Mountain, ainda sem previsão de lançamento no Brasil, mas editado no exterior em 19 de junho de 2009 e já vazado na internet - o trio norueguês que conquistou o mundo em 1984 com Take on me, um dos singles mais irresistíveis do tecnopop que dominou as paradas e as rádios nos anos 80. O fato é que Morten Harket (voz), Paul Waaktaar-Savoy (guitarra) e Magne Furuholmen (teclados) foram muito subestimados na época de seu apogeu por conta do frenesi teen que cercava os rapazes. Belas baladas como Hunting High and Low e Stay on These Roads teriam sido mais cultuadas pela mídia se tivessem sido gravadas por grupos como o R.E.M. ou mesmo o U2. Mas o fato é que, decorridos 25 anos do lançamento de Take on me, o A-ha soa como um clone de si mesmo em Foot of the Mountain. Sucessor de Analogue (2005), o álbum apresenta dez inéditas. Já nas três primeiras faixas - The Bandstand, Riding the Crest e What There Is - fica claro que o trio segue a mesma trilha do tecnopop sem a pegada dos velhos tempos. Para piorar, há baladas - Shadowside e Real Meaning, entre elas - que sequer roçam a inspiração já obtida pelo grupo no gênero. A faixa-título - Foot of the Mountain, já lançada como single em abril - acaba sendo o melhor momento de disco chato que sinaliza que o pop sintetizado do A-ha já está fora do prazo de validade. Mas foi bom.

50 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Difícil identificar no insosso nono álbum do A-Ha - Foot of the Mountain, ainda sem previsão de lançamento no Brasil, mas editado no exterior em 19 de junho de 2009 e já vazado na internet - o trio norueguês que conquistou o mundo em 1984 com Take on me, um dos singles mais irresistíveis do tecnopop que dominou as paradas e as rádios nos anos 80. O fato é que Moren Harket (voz), Paul Waaktaar-Savoy (guitarra) e Magne Furuholmen (teclados) foram muito subestimados na época de seu apogeu por conta do frenesi teen que cercava os rapazes. Belas baladas como Hunting High and Low e Stay on These Roads teriam sido bem mais valorizadas se tivessem sido gravadas por um grupo como o R.E.M. ou mesmo o U2. Mas o fato é que, decorridos 25 anos do lançamento de Take on me, o A-Ha soa como um clone de si mesmo em Foot of the Mountain. Sucessor de Analogue (2005), o álbum apresenta dez inéditas. Já nas três primeiras faixas - The Bandstand, Riding the Crest e What There Is - fica claro que o trio segue a mesma trilha do tecnopop sem a pegada dos velhos tempos. Para piorar, há baladas - Shadowside e Real Meaning, entre elas - que sequer roçam a inspiração já obtida pelo grupo no gênero. A faixa-título - Foot of the Mountain, já lançada como single em abril - acaba sendo o melhor momento de disco chato que sinaliza que o pop sintetizado do A-Ha já está fora do prazo de validade. Mas foi bom.

12 de junho de 2009 17:32  
Blogger Daniel Jr said...

Discordo e muito da sua opinião. Não há dúvida Mauro que a banda norueguesa escolheu um caminho, citado até por você. Mas acho que hoje no mundo, NINGUÉM, lança discos relevantes. Isso vale para o próprio U2 e REM citados na sua resenha. De qualquer forma, vejo no A-ha uma honestidade, que perdura e a bela voz de Morten, intocável.

12 de junho de 2009 21:12  
Anonymous Anônimo said...

CONCORDO MAURO. E pricipalmente com a "sacada" genial do "prazo de validade". ADOREI!

13 de junho de 2009 13:10  
Anonymous Anônimo said...

Tem artista e música eternos e tem artistas como o "A-Ha". Ouviu, curtiu e vamos para o próximo "descartável".

13 de junho de 2009 13:13  
Blogger Marcia said...

Puxa, estou acompanhando e esperando há 20 anos que essa banda "descartável" desapareça do mapa.
Cá entre nós, vai demorar mais um pouco para se realizar esse sonho de alguns críticos e anônimos de plantão.
abs.

PS: sobre o cd em questão, pelo que ouvi até agora [em baixa qualidade], ainda prefiro o cd anterior, Analogue.
Enfim, mas se eles estão voltando a privilegiar mais os sintetizadores, pelo menos estamos ouvindo uma auto-clonagem. Diferente dos trashs atuais.
Em tempo: tb sou fã das citadas bandas U2 e REM. Não vejo nenhum demérito nas comparações.

13 de junho de 2009 20:22  
Anonymous Anônimo said...

Conjunto de 1 disco só. Muito bom o 1º. Depois: "nádegas a declarar".

14 de junho de 2009 13:44  
Anonymous Anônimo said...

oi, eu sou músico e considero que o novo cd do a-ha não é o ideal em comparação aos três primeiros, mas aquilo era new wave (hoje synth pop) mas a banda pra mim é um das mais incríveis e criativas que existem, R.E.M e U2 é outro som nada a ver... compare a versão de 9# dream de John Lennon do a-ha com a do R.E.M. cada um tem o seu gosto e U2 com seu "no line on the horizon" tá tão eletrônico quanto do a-ha, e o R.E.M. já não é lá grandes coisas háaa muuuuito tempo
só afirmo o seguinte o album é muito bom resgatando os anos 80, com uma mescla de Depeche mode com Coldplay (pela qual é fã) e o seguinte os caras são quarentões e não se resumem em take on me ou stay on these roads, quem julga o a-ha pelo passado, não possui capacidade nenhuma de julgar nem eles ou outras bandas somente por músicas de FM, entendam meus caros julgar bandas q vcs não acompanham é fácil!!!
então julguem Duran Duran, Tears for Fears ( que por acaso voltou em 2004 com um álbum muito legal), mas como disse vcs não acompanham só criticam, um abraço meus queridos

Ps: Estudem meus garotos!!!

14 de junho de 2009 16:48  
Anonymous Quirino said...

O a-ha é tão "descartável" no cenário musical que bandas como Coldplay, Keane e The Killers não conseguem deixar de se inspirar neles.

Foot of the Mountain, o cd, já nasceu clássico. É synt-pop da melhor qualidade.

The Bandstand, Riding the Crest e Mothers Natures goes to Heaven provam isto.

Mas com o a-ha só presta assim - É a crítica descendo o pau e o público cada vez mais gostando da banda.

Esse é o a-ha velho de guerra.

Riding the Crest in a High and a Beatiful wave!

14 de junho de 2009 16:52  
Blogger waaktaarsavoy said...

Bom.. discordo muito de você, Mauro.. antes de mais nada gostaria de dizer q sou leitor assíduo das suas críticas. Sou fã do a-ha desde 1987 e digo com certeza q o nono álbum da banda retoma o synth-pop com frescor... não há deja vu. Se não chegam a superar as faixas dos primeiros três discos da banda, ao menos demonstram q o a-ha continua sabendo fazer música pop boa de qualquer jeito. A voz de Morten continua impecável em todas as faixas, e em especial, na canção Nothing Is Keeping You Here.. para mim a melhor balada do disco.
Magne F e Paul Waaktaar-Savoy continuam dois mestres na arte de composição. Se o a-ha já era subestimado no seu auge, imagina hoje...

14 de junho de 2009 20:45  
Anonymous Igor said...

Discordo em gênero, número e grau!
Foot of the mountain é da mais alta qualidade.

Prazo de validade tem é seu blog...
muitissimo fraco por sinal!

P.S.: Vai "caçar" serviço!

14 de junho de 2009 20:46  
Anonymous Gilberto fala!!! said...

Olha criticas, resenha, falatorios sem fundamentos o a-Ha nasceu com tudo isso e mais um pouco continuem assim isso so vai alimentado e fazendo da minha banda predileta cada vez mais deslanchando nas paradas e delirando nós fans e isso basta!!!

O album Foot of the Mountain nem chegou no Brasil e ja estao descendo o pau, pior ainda..... em um bloguinho horrivel como esse, vai procurar oque fazer!!!

14 de junho de 2009 21:49  
Anonymous Danilo Blumetti said...

Olá, Sr. Mauro! Depois de muito ouvir o novo álbum do a-ha, "Foot of the Mountain", estou completamente sem acreditar que uma pessoa que se considera especialista em música escreva uma RESENHA TOSCA como esta... Vc realmente ouviu o disco? Eu acho que vc deveria ser garí, pois de música vc não entende NADA! O novo disco do a-ha está SENSACIONAL, e não é à toa que o CD já é o mais vendido da Alemanha na 1ª semana de lançamento! PROCURA OUTRA COISA PRA FAZER, MAURO, POIS VC NÃO ENTENDE NADA DE MÚSICA, OU ENTÃO DEVE SER FÃ DE CARTEIRINHA DA LADY GAGA!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKK!

14 de junho de 2009 22:05  
Anonymous Danilo Blumetti said...

Eu até gostava do seu blog, Mauro, mas depois dessa resenha do novo disco do a-ha... Lamentável tudo o que vc escreveu, um autêntico atestado de "desconhecimento" musical, vc tá precisando ouvir música de qualidade, chega de Jonas Brothers, cara!

14 de junho de 2009 22:10  
Anonymous Danilo Blumetti said...

JONAS BROTHERS, LADY GAGA, MCFLY, BRITNEY SPEARS, ARTISTAS QUE ESTÃO INFECTANDO AS CABEÇAS DOS CRÍTICOS BRASILEIROS, UMA PENA MAURO QUE VC ESTEJA INDO PELO MESMO CAMINHO...

Danilo Blumetti

daniloblumetti@yahoo.com.br

14 de junho de 2009 22:12  
Anonymous Whitedwarf said...

Sr. Mauro, discordo de sua crítica sobre prazo de validade ou som insosso, pois, sou fã da banda e adorei o CD inteirinho!!! Considero Shadowside belíssima, um clássico, como HHL ou SMO. O vocal do Morten está especial nesse CD, Start the Simulator comprova isso. Mas, os críticos sempre vão criticar, esse é o papel deles... Certamente o CD foi feito para os fãs e não para os jornalistas/críticos (ainda bem)... Interessante observar que o ojetivo do A-ha foi mesmo "fazer um clone de si mesmo" com esse CD (leia as declarações de Magne, Paul e Morten sobre o assunto)! Hahaha... Parece que eles conseguiram, né? Ao ouvir o CD é possível notar que cada canção traz marcas do A-ha, seja na letra, na produção, nos vocais... Eles estão contando a história deles nesse CD! Uma história de 25 anos. De altos e baixos... Eles podem fazer isso... Têm muita história pra contar. E os fãs querem ouvir! Estão ávidos por ouví-las! Não creio que melodias que tocam, emociam ou vocais como os de Morten (cheios de melancolia) tenham prazo de validade... Sentimentos são atemporais. E, consequentemente, se as melodias que eles compõem marcam tanto e tantos, não podem ser classificadas como insossas, meu caro Mauro. Essa premissa não é válida. Bom, mas fiquei feliz em ver que você comentou sobre eles de alguma forma, mesmo que o CD ainda não tenha saído por aqui. Sabe aquele ditado: falem bem ou falem mal, mas falem de mim... Pois é... Enfim, aguardo com ansiedade o lançamento do CD no Brasil! E novos shows também, é claro!

14 de junho de 2009 22:20  
Anonymous Anônimo said...

Não concordo com sua opinião, Mauro...
Afinal, não dá para concordar com outros que possam dizer que o a-ha é banda de apenas um disco...
Na verdade (Foot Of the Mountain) é recheado do pop maduro de ótima qualidade.The Bandstand, Riding the Crest, Shadowside e principalmente Nothing Is Keeping you here demonstram a qualidade dos integrantes em compor!
A-ha não é passado e nem futuro...É Presente que dura (ainda bem) a mais de 20 anos!

14 de junho de 2009 23:30  
Anonymous Anônimo said...

Também não concordo com você, mas respeito a sua opinião.
Como você disse, A-ha foi subestimado, e continua sendo, pois as pessoas ouvem suas músicas estigmatizando.
A-ha e U2 tem poucas coisas em comum.
A-ha é ótimo!

14 de junho de 2009 23:49  
Anonymous Dragonfly said...

Mas, o CD tá tão bacana... Pop de qualidade mesmo. Não consigo parar de escutar e não vejo a hora de ouví-lo em estereo bem alto, ler as letras e ver a arte do booklet! Sinto muito que pra você ele seja insosso e esteja com prazo de validade vencido... O A-ha canta minha vida e o som deles me emociona, me faz sonhar e pensar em coisas boas. Então não posso concordar com sua opinião, apenas lhe recomendo que se informe melhor sobre a banda, seus admiradores, suas influências e não se precipite quando for escrever suas resenhas. Se não gostou do album, tudo bem. Se não gosta do som do A-ha, tudo bem. Porém, pesquise mais antes de escrever sobre o assunto, se esse é seu ofício, faça o dignamente, sem levar para o lado pessoal.

15 de junho de 2009 14:13  
Anonymous Anônimo said...

Como diz o título da banda, é risível.

15 de junho de 2009 20:10  
Anonymous Anônimo said...

Pra você aí de cima... O nome da banda significa "descoberta"... Sabe aquela interjeição: A-ha! Descobri! Essa interjeição é mundialmente reconhecida, por sinal, com esse significado.
Mas, se for pra criticar nome sem conhecer o fundamento, que tal criticar Pink Floyd? Imagine você "macho man" assistindo um show do Fluido Cor de Rosa??? Se for traduzir soa risível em português, mas tem um significado por trás. Não sou contra críticas, mas gosto de críticas bem fundamentadas, inteligentes... Seja de qual artista for.

15 de junho de 2009 20:51  
Blogger Marcia said...

Prezado Maurto. Nâo resisti e preciso contribuir de novo. Para o anônimo daí de cima: atenção, é nome, não é "título" da banda (ah, e não se trata de título acadêmico - doutor, mestre etc - ou de livro, dentre outros, viu?). Confira no "pai dos burros" [Houaiss].
Esses fóruns, blogs etc. na internet são muito democráticos e divertidos, em especial as mensagens de gente que desconhece as regras básicas da língua pátria.
Não desejo ser arrogante nem dar uma de professora, mas certa vez escutei uma sentença que todos deveriam seguir: "as palavras ditas o vento leva, já as escritas...".

abs

15 de junho de 2009 21:56  
Blogger E.Sant said...

É Mauro, acho que a única coisa que está com prazo de validade é esse seu Blog, você foi totalmente infeliz a todos os comentários, sem dúvida nenhuma o pior e mais absurdo que ja ouvi até hoje foi falar que hunting high and low e stay on these roads seria melhor cantada e consagrada com U2 e REM, falando assim parece que você não viveu nos anos 80 para saber o quanto essas músicas marcaram e marcam gerações até hoje, nao INCOMPARÁVEL voz de MorTen ok?
O novo CD volta mostrando o quanto a-ha ainda é fiel as suar origens e tem uma soronidade única, digo que The Bandstand é uma obra-prima que faz você voltar nos tempos...
A-ha banda descartável? tem que rir de quem falou isso, certamente não tem conhecimento algum.. é tao descartável que é símbolo dos anos 80 e até hoje inspira bandas... E continua sendo uma das poucas bandas ainda ativas que fazem sons de muita qualidade até hoje...Axo que você tem que rever muitooo as "baboseiras" que você escreve cara... abraço

16 de junho de 2009 09:29  
Blogger André Luís said...

Nunca vi tantos adjetivos negativos numa só resenha sua, Mauro. E logo com o A-ha... peraí!

"Insosso", "para piorar há baladas", "disco chato", "A-Ha fora do prazo de validade"..... Alguns dos ABSURDOS desta crítica pobre, sem qualquer conhecimento e embasamento.

Ah! Ajeite o nome do vocalista: é MORTEN HARKET (e não Moren...)

16 de junho de 2009 17:07  
Anonymous Anônimo said...

Fazem a mesma música há anos. Se é boa ou ruim não vou entrar no mérito. Mas e os fãs raivosos aí será que também são os mesmos que pulavam "new wave" nas matinês da época ? Curioso.

16 de junho de 2009 20:27  
Anonymous Anônimo said...

Mauro, o "sintetizado" vem de "síntese" né ? Não de sintetizador acho eu. NÃO TEM CONVERSA: SÃO ARTISTAS DE, NO MÁXIMO E COM BOA VONTADE, 10 MÚSICAS. Enfim, uma síntese.

16 de junho de 2009 20:53  
Anonymous Anônimo said...

Meu Deus, que bom que eu sou "idoso". Na minha geração tinha Elton John; Gênesis; Al Jarreau; George Benson; Pink Floyd; Supertramp; Renaissance; James Taylor; America; Eagles; Creedence; Led Zepelin; Rod Stewart; Neil Young...
QUE BOM ESTAR FICANDO "GAGÁ".

16 de junho de 2009 21:16  
Anonymous Anônimo said...

A-Ha ? Hã ? Ah-tá! lembrei.

16 de junho de 2009 21:24  
Blogger Gabriel medeiros said...

o a-ha nunca foi tão legal assim,"take on me" foi oúnico single de sucesso
concordo literalmente com o mauro o a-ha ja era!

17 de junho de 2009 10:59  
Anonymous Anônimo said...

Pessoas totalmente desinformadas colocam isso nos blogs.

Procure se informar mais do A-ha e do novo cd antes de criticar, senao passa vergonha no próprio blog.

20 de junho de 2009 22:46  
Anonymous Anônimo said...

Incrível! A crítica tupiniquim sempre fala mal, enquanto a internacional elogia... E os críticos brasileiros que torcem o nariz como esse ai, eram os adolescentezinhos chatos que tinham poster do a-ha no quarto nos anos 80 e hoje sentem vergonha de terem deturpado a banda na época, como ele mesmo disse acima. Agora querem apagar a lembrança... ahsuashausa
Internet é uma prostituta maior ainda que a tv, porque a tv pelo menos cobra e net aceita qualquer coisa.

21 de junho de 2009 23:18  
Blogger Alexandre said...

Mauro, uma das profissões que mais se proliferam depois da criação de blogs, twitter e mais um monte de facilidades é a de critico, e o pior critico é aquele que conhece pouco e escreve sobre muito.
O cd do A-ha não está uma maravilha mas você demonstra nesta matéria que o seu conhecimento sobre o conjunto é o que a minha cachorrinha de treze anos sabe,.. conjunto que lançou Take on Me, furor das fãs .. os mesmos clichês de um critico, digamos limitado.
O A-ha é um conjunto de baladas, e não é insosso. O grupo fez muita coisa boa (até você termina a matéria de maneira estranha...Mas foi bom !!??).
Não quero defender aqui o A-Ha ou os fãs do conjunto, mas essa generalização em ferrar as bandas mais antigas parece que virou um hobby para os criticos chinelos deste Brasil com falta de qualidade musical, principalmente no rock ou pop.
Talvez você deva ter citado como excelente o cd novo do U2 porque a maioria dos criticos acharam isto, e sao pagos para falar bem, e na onda você elogiou o lixo que eles fizeram.
Como critico o seu trabalho para mim é o mesmo de que o padre Marcelo como cantor, um outro oportunista querendo holofote...

24 de junho de 2009 13:17  
Anonymous Anônimo said...

Vocês críticos sempre falam a mesma coisa, fulano era bom no primeiro álbum depois ficou se copiando, ou se perdeu no mundo musical... E passam os anos e passam os anos, o A-ha está ai, e você está escrevendo sobre eles. É parece que um "produto descartável" que já era pra ter sido jogado no lixo no final dos anos 80 segue na prateleira incomodando vocês!
Vocês são muito bitolados no tempo, antigamente era bom esse deve ser o lema de vocês!

24 de junho de 2009 16:18  
Anonymous Anônimo said...

"Fulano" não. A-Ha e outros da safra. Não vi aqui ninguém dizendo que Elton John, Neil Young, Simply Red, Stevie Wonder e outros DE FATO ARTISTAS se repetem.

24 de junho de 2009 21:40  
Blogger Walter Moreira said...

Bem,em primeiro lugar gostaria de dizer que a voz de Morten Harket é única.inconparável.perfeita.um dos melhores músicos de todos os tempos.atemporal...
E em segundo lugar...gostaria de dizer meu caro...que voçê perdeu toda sua credibilidade como crítico musical...suas palavras não tem sustentação,embasamento...comparações lamentáveis...
acho que você está no ramo errado.
Seria até com apagar esse seu blog...começando por essa página.

25 de junho de 2009 20:48  
Anonymous Anônimo said...

Bom...sou muito jovem e conheci o A-Ha a uns 7 anos e não tenho do que reclamar...não posso dizer que o A-Ha em si (a banda) seja perfeito, ninguém é...no entanto negar talento em geral dos componentes é difícil, a banda já foi premiada e aclamada no mundo inteiro, grande parte de seus fãs se encontra aqui no Brasil. E sim, o A-Ha marcou os anos 80, e hoje em dia não tem a mesma força de sua época de origem, mas também não está "com nada", esse álbum superou a espectativa de muitos fãs e com certeza é mais um marco na história da banda. O A-Ha é uma banda da época em que se fazia música por inspiração, por gostar dela, e fazer com que o público sentisse o mesmo, eles continuam a fazer isso SIM, alguns não percebem, mas é a verdade. Se o A-Ha fosse tão ruim assim, bandas de sucesso atual não teriam inspirado composições delas mesmas nas músicas do A-Ha. Bom, cada um com suas opiniões...

26 de junho de 2009 10:48  
Anonymous Anônimo said...

blá blá blá...

13 de julho de 2009 03:04  
Blogger Ana Cláudia said...

facil falar do cd de uma banda como o a-ha ne querido? dificil e fazer melhor ne querido?por isso que vc e critico e não um integrante dessa banda maravilhosa, tenta cantar como morten harket tenta

21 de julho de 2009 22:31  
Blogger Ana Cláudia said...

gabriel medeiros,como vc pode falar tanta besteira,take on me o unico single de sucesso? vc esta muito mal informado,procura saber dq vc ta falando,tenho 11 anos de idade cresci ouvindo a-ha e take on me era a musica que menos escutava em casa, o a-ha tem varios singles de sucesso

21 de julho de 2009 22:36  
Anonymous Marcio said...

Sua resenha só prova que você não conhece nada do a-ha, são trabalhos totalmente diferentes, a-ha anos 80 e a-ha atual, a única coisa em comum é a voz inconfundível de Morten. Aliás, nem sei por que vc ouviu o cd novo, foi com o mesmo ouvido que eu, quando ouço algo de Zezé de Camargo e Luciano, que odeio.

22 de julho de 2009 11:18  
Blogger Roger said...

a-ha para mim é a melhor banda do mundo! para quem gosta de músicas melodiosas não existe nada que se compara ao a-ha.

os caras tocam muito! são foda mesmo

22 de julho de 2009 16:12  
Anonymous Anônimo said...

Colegas fãs do A-ha, não fiquem tristes, não, pois, o álbum acabou de ser lançado no Reino Unido e está tendo muito boa receptividade por lá! Tenho acompanhado as resenhas e estou gostando muito do que tenho lido. Aqueles que entenderem inglês vale a pena ler essa resenha aqui:
http://thequietus.com/articles/02231-a-ha-foot-of-the-mountain-album-review

Show de crítica!!! Vale a pena ler! Nunca li resenhas assim no Brasil, nem do A-ha, nem de outras bandas... E olha que já li muita Bizz, Showbizz e Rolling Stones.
O crítico apresenta comentários elaborados sobre as letras das músicas do CD, fala ha História da banda e da influência do A-ha no cenário atual.
Pros fãs do A-ha essa resenha britânica é motivo de grande satisfação!!!

31 de julho de 2009 03:01  
Blogger André Luís said...

O álbum nem foi lançado oficialmente no Brasil, e já ganhou resenha negativa de você, Mauro! Deveria ter aguardado o lançamento, e ir ouvindo com mais atenção a obra do A-ha até lá.... Assim faria uma crítica com mais embasamento. E não essa resenha pobre, pobre, antiga, tola...

19 de agosto de 2009 18:32  
Anonymous Anônimo said...

Sobre seu comentário do cd foot of the moutain do "a-ha"assim com disse o lulu Santos que o rock "morreu"é inegável que a musica num quadro geral vem perdendo sua qualidade...Concordo que take on me foi ótimo,por isso os últimos cd's do a-ha não chegam perto dele,mas é inegável que a sonoridade do a-ha é muito boa,trasmite paz, num mundo tão alucinado como o nosso.Aqui vai o meu protesto:Precisamos ser autênticos sobre o a-ha,só porque o Zeca camargo é contra o a-ha,alguns críticos seguem a mesma linha achando que vão ser populares,isso é falta de autênticidade,no mínimo.Um abraço a todos e escutem "time and again" do a-ha e diga se não é bom...

26 de agosto de 2009 10:23  
Anonymous Anônimo said...

É engraçado como depois do advento da Internet todo 'zé buchin" se arvora juiz de todas as coisas e se acha suficientemente sábio pra ESCREVER sobre tudo no mundo. Todo mundo vira crítico.E todo mundo fala sem nada saber quase nada sobre o que está escrevendo, espalhando sua santa ignorância, e preconceitos computadores a fora.
Deus nos livre os ouvidos de tanta abrobrinha, inclusive do autor deste blog.
Queiram ou não, gostem ou não. admitam ou não, celebrem ou não ( e todos tem o direito de querer ou não, gostar o unaõ, etc) o A-Ha é uma banda importante sim, influente sim, atual sim, competente sim que não precisa provar pra ninguém que nunca foi descartável dado a sua logenvidade, influencia (admitida por tantas bandas dos anos 90/00) e competencia.
Sendo fã ou não, não custa e nem tira pedaço admitir o que é fato. Isso é escrever com honestidade e não seguir um certo fluxo intelectualóide e passar vergonha na rede.

5 de janeiro de 2010 16:39  
Anonymous Anônimo said...

Crítica musical sem conhecimento de causa não é crítica. Isso é seu blog, um mero apelo financeiro!
Enquanto voce perde seu tempo "falando mal" deles, eles, por sua vez, estão arrebentando de continuar a ganhar dinheiro. Como voce pode ver pelos numeros, sua opinião, não muda em nada a vida deles!Olha para eles....agora olha para voce...Para vai!

14 de março de 2010 19:02  
Blogger Eric said...

Isso nao é uma critica, é só uma pessoal tentando conseguir sucesso em um blog atacando uma banda de grande renome como o a-ha. Sua "critica" pode ser rebatida com o enorme sucesso que tem Foot Of the Mountain, que é ate considerado um dos melhores da banda, e pela grande aceitação dos fãs do a-ha.

14 de março de 2010 20:32  
Anonymous Júlio said...

Aviso aos navegantes, a resenha da apresentação carioca da Farewell Tour pode ser lida no link:
http://blogdomauroferreira.blogspot.com/2010/03/fiel-aos-80-ha-sai-de-cena-na-farewell.html

14 de março de 2010 20:39  
Blogger Rodrigo Brandão said...

Mauro, que tamanho atestado de desconhecimento musical foi a sua crítica à Foot Of The Mountain! Sinceramente, fiquei constrangido por você. O álbum sintetiza todas as fases do A-HA e está repleto de canções memoráveis, como a própria faixa-título do álbum, The Bandstand, Shadowside e Nothing Is Keeping You Here. Insosso é o seu blog e a sua opinião, que depois dessa bostagem, vai ter menos leitores ainda. Você está que nem o Sérgio Martins da Veja, precisando ouvir boa música e escrever pautado na razão e no cognição propícia, que em vocês dois está ausente.

20 de março de 2010 14:25  
Blogger Rodrigo Brandão said...

Mauro, que tamanho atestado de desconhecimento musical foi a sua crítica à Foot Of The Mountain! Sinceramente, fiquei constrangido por você. O álbum sintetiza todas as fases do A-HA e está repleto de canções memoráveis, como a própria faixa-título do álbum, The Bandstand, Shadowside e Nothing Is Keeping You Here. Insosso é o seu blog e a sua opinião, que depois dessa bostagem, vai ter menos leitores ainda. Você está que nem o Sérgio Martins da Veja, precisando ouvir boa música e escrever pautado na razão e no cognição propícia, que em vocês dois está ausente.

20 de março de 2010 14:25  
Anonymous Anônimo said...

Mauro, vc realmente deve gostar de Maria Cicília e Rodolfo, Cezar Menoti e Fabiano, Calcinha Preta e outras "maravilhas" musicais do nosso tempo...EU FUI AO SHOW DE BHA AGORA DIA 14/3 DO A-HA E TIVE O PRAZER DE ESCUTAR MUSICAS DO NOVO ÁLBUM COMO THE BANDSTAND E Foot Of The Mountain...MARAVILHOSO...A-HA ETERNO...A VOZ DO MORTEN É INACREDITÁVEL...

25 de março de 2010 19:35  

Postar um comentário

<< Home