14 de agosto de 2008

Dois discos põem Miúcha na coleção 'Bossa 50'

A gravadora Sony BMG pegou uma carona nos festejos pelo cinqüentenário da velha bossa e - mesmo sem ter catálogo fundamental no gênero - lança neste mês de agosto de 2008 a coleção Bossa Nova 50 Anos. Miúcha foi inserida na série com dois títulos. Um é a inédita compilação Miúcha com Vinicius, Tom e João (capa à esquerda) que reúne fonogramas divididos pela cantora com Vinicius de Moraes (1913 - 1980), Tom Jobim (1927 - 1994) e João Gilberto (Miúcha e Maria Bethânia são as únicas cantoras que gravaram com os três artistas ligados à Bossa Nova). O outro disco de Miúcha na série da Sony BMG é Vivendo Vinicius, registro ao vivo de show feito por ela em 1999 com Baden Powell (1937 - 2000), Carlos Lyra e Toquinho. A gravação do show já saiu em CD.

12 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

A gravadora Sony BMG pegou uma carona nos festejos pelo cinqüentenário da velha bossa e - mesmo sem ter catálogo expressivo no gênero - lança neste mês de agosto de 2008 a coleção Bossa Nova 50 Anos. Miúcha foi inserida na série com dois títulos. Um é a inédita compilação Miúcha com Vinicius, Tom e João (capa à esquerda) que reúne fonogramas divididos pela cantora com Vinicius de Moraes (1913 - 1980), Tom Jobim (1927 - 1994) e João Gilberto (Miúcha foi a única cantora que gravou com os três ícones da bossa). O outro disco é Vivendo Vinicius, registro ao vivo de show feito por Miúcha em 1999 com Baden Powell (1936 - 2000), Carlos Lyra e Toquinho. A gravação do show já saiu em CD.

14 de agosto de 2008 09:10  
Anonymous Anônimo said...

Essa é uma mulher de sorte... Sem voz, sem carisma, mas com ex marido e irmão de peso!!! Fez carreira em cima disso. Pelo menos tem um repertório de dar inveja em muita cantora por aí!

14 de agosto de 2008 11:53  
Anonymous Anônimo said...

No outro dia, encontrei um site bem bacana onde você pode ouvir bossa nova e outra boa música brasileira. Dê uma saltada em:

http://cotonete.clix.pt/ouvir/radios/tematica.aspx?id=6

14 de agosto de 2008 12:38  
Blogger Ju Oliveira said...

Nada contra Miucha, mas ela está sempre sendo colocada nestas listas relacionadas à Bossa Nova em detrimento de pessoas realmente importantes para o surgimento e desenvolvimento do gênero, como o grande compositor Durval Ferreira, autor da canção Batida Diferente e de muitos outros clássicos da Bossa. Isso me deixa deprimida. Esta nova coleção da Folha de S. Paulo sobre a Bossa Nova inclui um número sobre Miucha e nada sobre Durval. A mesma coisa aconteceu com a agenda que saiu no início do ano comemorando os 50 anos da Bossa. É um absurdo e uma das muitas coisas que me envergonham no Brasil.

14 de agosto de 2008 13:48  
Anonymous Anônimo said...

Esse "Vivendo Vinícius" tinha que sair em DVD...

14 de agosto de 2008 15:56  
Anonymous Anônimo said...

O primeiro VIVENDO VINICIUS era com a Leila Pinheiro.... muuuuito melhor do q com Miúcha!

14 de agosto de 2008 19:10  
Anonymous Anônimo said...

O primeiro VIVENDO VINICIUS era com a Leila Pinheiro.... muuuuito melhor do q com Miúcha! (2)

Esse sim tinha q sair em DVD!!!

15 de agosto de 2008 09:44  
Anonymous Anônimo said...

esse é o peso que tenta derrubar a Bossa, a nossa Bossa, o peso da desinformação, da avaria, da mesquinharia, da coisa pequena que a gente carrega como traço e que nos diminui constantemente.
Miúcha é um presente, uma mulher com uma biografia simplesmente emocionante e peculiar. Fosse noutras terras já teríamos o filme, o vídeo e tudo mais. Aqui, se desconhece e se desvaloriza...é a contra cultura, a anti cultura, o bloqueio da cultura que age sobre nós e que impede que a verdade flua e se imponha.
Miúcha é uma grande cantora do Brasil, basta ver o que se diz sobre ela em todo mundo. A velha bossa não existe, a SonyBMg contribuiu e muito para a difusão da bossa, seus títulos e catálogos estão entre o que há de melhor produzido no estilo...enfim...um mar de desinformação. Esse novo disco de Miúcha é uma prova disso, ouvi-lo é uma benção, é do que há de melhor no mundo, não se fez nada que supere essas gravações, basta ouvir...depois o veneno.

15 de agosto de 2008 11:06  
Anonymous Anônimo said...

Anonimo das 11;06 concordo com tudo o que vc escreveu mas o fato eh que pode-se escrever a estoria da MPB e nao mencionar Miucha que nao fara alteracao nenhuma no final do conteudo....fara?! Pensa bem...

16 de agosto de 2008 01:10  
Anonymous Anônimo said...

Seja lá como for, Miúcha é maravilhosa.

Mauro, será que Bethânia também não foi outra cantora que gravou com os três (João, Vinicius e Tom)? Sei que ela gravou o "La Fusa" com Vinicius, "Brasil" com João, e mais o show no Castro Alves com João + Gal, mas sua gravação de "Anos dourados" não teria a participação de Tom, não?

16 de agosto de 2008 02:31  
Anonymous Anônimo said...

c ontar a história se pode de qualquer jeito, tem uma história sendo contada sempre...o fato de citar ou não Miúcha é indiferente ou não, depende...o que pensaria sobre isso Tom Jobim? E Vinícius? E João? bem...pode-se contar tudo do jeito que se queira, mas se quiser ouvir o disco do ano, ouça Miúcha com João, Tom e Vinicius...o resto é o veneno

18 de agosto de 2008 15:11  
Blogger Unknown said...

Ao contrário do que alguns desinformados disseram Miúcha é um verdadeiro presente.
A Bossa Nova não seria a mesma sem a voz aveludada e o sorriso aberto de quem gosta do que faz e faz bem feito.
Que ela continue nos encantando.
Lucia Eulalia Vissirini

20 de janeiro de 2010 23:30  

Postar um comentário

<< Home