25 de julho de 2008

Cansei de Ser Sexy se aprimora no CD 'Donkey'

Resenha de CD
Título: Donkey
Artista: Cansei de
Ser Sexy
Gravadora: Sub Pop
/ Trama
Cotação: * * * 1/2

Disponibilizado no farto portal Trama Virtual para download gratuito a partir desta sexta-feira, 25 de julho de 2008, o segundo álbum do Cansei de Ser Sexy flagra o grupo paulista em nítida evolução. Em vez do exotismo amador que norteava CSS (2005), álbum de acabamento tosco, Donkey tem mais som e menos pose. É mais orgânico - como se percebe logo no baixo bem marcado que adorna a faixa de abertura, Jager Yoga - e bem menos eletrônico. Nesse som de ambiência mais roqueira, as guitarras adquirem peso em temas como Rat Is Dead (Rage) e I Fly. Mas Donkey - lançado em escala mundial pelo selo Sub Pop na última terça-feira, 22 de julho, e já com edição nacional programada para os próximos dias pela gravadora Trama - não rompe de maneira radical com o passado do Cansei de Ser Sexy (hoje reduzido a um quinteto por conta da saída da baixista Iracema Trevisan, integrante da formação original do grupo nascido em 2003 como um octeto). Músicas como Left Behind, Beautiful Song e a deliciosa Air Painter são pop dance de excelente nível que, além de tudo, evidenciam os progressos do canto da vocalista Lovefoxx. Resta saber se, sem sua aura exótica, diluída em Donkey, o CSS vai se manter em evidência no exterior. Seja como for, seu segundo álbum é bacana.

7 Comments:

Anonymous Anônimo said...

daqui a dois anos, ninguém masi falará neles

25 de julho de 2008 11:27  
Anonymous Anônimo said...

Ai, ai...

Esses grupos brasileiros que gravam em inglês pra tentar fazer sucesso lá fora...

Quem acha o máximo são justamente os brasileiros colonizados...

Aproveita e muda o nome do grupo para "I'm Tired Of Being Sexy"...

25 de julho de 2008 15:10  
Anonymous Anônimo said...

Com certeza vão continuar falando deles sim...Tem gente que não acompanha a trajetória do CSS e fala sem fundamento algum...rs

25 de julho de 2008 15:43  
Anonymous Anônimo said...

Comecei desdenhando um pouco o CSS. Mas acabei gostando. Claro, não são Beatles. Mas também não devem ser levados muito a sério. Dentro do objetivo deles, realmente foram longe. Só não podem querer inventar demais. Além de capas de importantes revistas de música pop (porque eles são/eram exóticos), eles tocam em tudo o quanto é canto e os gringos adoram. Tive oportunidade de assisti-los no Canadá. Acho que além deles no palco, devia ter só uns 2 ou 3 brasileiros na platéia. O resto, leia-se, uns 100 ou 200, só canadense.

25 de julho de 2008 23:53  
Anonymous Anônimo said...

Nossa, tem gente que deve estar na era PALEOZÓICA...Já que não pode cantar em inglês, também não deveríamos ter PERMITIDO instrumentos musicais estrangeiros. Quanta tolice e argumentos rasos.
Ainda bem a globalização reduziu distâncias culturais e os que têm aversão ao externo são poucos, muito poucos.

26 de julho de 2008 10:15  
Blogger Unknown said...

Adoro!Acho que eles são ótimos naquilo em que eles se propõe a fazar...Desculpe, mas os dois anos já chegaram e já passaram.
Vieram pra ficar....
E esse lance de cantar em português/inglês?? Putz....O Kevin Johansen dá uma boa lição sobre isso em "Logo".

28 de julho de 2008 16:26  
Blogger Junior said...

Eu viciei total nesse CD... é mto bom! Destaque para Left Befind e How I Became Paranoid!

28 de julho de 2008 22:28  

Postar um comentário

<< Home