24 de junho de 2007

Luciana Mello aposta nos grooves do som black

Resenha de CD
Título: Nêga
Artista: Luciana Mello
Gravadora: S de Samba
/ Brazilmúsica!
Cotação: * * * 1/2

Nêga é o quinto (bom) CD de Luciana Mello. Marca a volta da cantora à cena indie após infeliz passagem pela major Universal Music. Gravado pelo selo do mano Jair Oliveira, o S de Samba, com distribuição da nova Brazilmúsica!, o disco mostra a cantora imersa nos grooves da música black. São levadas de funk (o dos anos 70...), samba e soul. A faixa que inspirou o título, Na Veia da Nêga, sintetiza bem o espírito do álbum, com direito a um rap de Gabriel O Pensador. A música é parceria de Luciana e Jair.

O balanço negro jorra em temas como Pra Ver Você Chegar (Edu Tedeschi) e Passar por mim (Alexandre Grooves). Já as baladas Rosas e Mel e O Tal do Teu Beijo, ambas de Jair Oliveira, sinaliza que a emissão da voz de Luciana é tão límpida que pode transitar bem por outros caminhos melódicos. Em repertório basicamente inédito, as boas surpresas são Galha do Cajueiro - ótimo samba do baiano Tião Motorista (1927 - 1996), gravado por Wilson Simonal (1939 - 2000) e rebobinado por Luciana com timbres eletrônicos sob medida - e Lágrimas de Diamante, a poética canção de Moska.

Luciana é cantora segura. Nêga marca evolução em sua irregular discografia. Em seus álbuns anteriores, sobretudo em Olha pra mim (2001), pairava sempre a sensação de que sua bela voz era desperdiçada. Um problema mais de produção, pois compositores como Edu Tedeschi sempre foram recorrentes nos repertórios dos CDs da cantora. Criado sem pressão de gravadora, Nêga aponta um caminho a ser seguido. Ainda que - vale repetir - a bela voz de Luciana Mello a credencie a explorar repertório que vá além dos grooves da música black nativa. Há um universo à espera da nêga.

15 Comments:

Anonymous Sueli said...

explorar o que, Mauro? a batida MPB? Não,deixa Luciana onde ela está.

24 de junho de 2007 13:28  
Anonymous Anônimo said...

Luciana podia gravar um cd so com os classicos...Molambo, Only You, O Mar Serenou ficaram lindos na sua voz. Aqueles sambas suingados de Elis ficariam ótimos na sua voz.

24 de junho de 2007 23:23  
Anonymous Cahto Diaz said...

Sem ser nêga mais que manda bem no universo black é Fernandinha Abreu , que também já gravou com Gabriel. Fernanda,aliás é presença bissexta por aqui né Mauro ?

24 de junho de 2007 23:37  
Anonymous Diogo ! said...

Maria Rita, Fernanda Abreu, Céu, Luciana Souza, Mariana Bernardes e outras moram no meu 'coração' musical ... mas só Marisa Monte, Adriana Calcanhotto e Luciana Mello são as donas dele e eu já sei o que essa nêga tem na veia !

Bom seria se todos os artistas pudessem realizar seus trabalhos sem a correria e a pressão das gravadoras. Luciana se saiu bem e espero que Elba Ramalho, Roberta Sá, Eliana Printes, Paula Toller e Sandra de Sá também consigam ...

Gabriel, Moska e Tião Motorista. Ótimo repertório e um toque pessoal foi o suficiente para a filha do seu Jair concluir seu melhor album.

Lu, muito sucesso pra você. Eu te amo !Um abraço gata !

Seu fã, Diogo!
caxias.diogo@bol.com.br

25 de junho de 2007 00:32  
Anonymous Anônimo said...

Linda essa capa né ? O maridão dela quem fez, o badalado fotografo Ike Levy !

25 de junho de 2007 07:16  
Anonymous Anônimo said...

Não entendo essa da Luciana Mello, uma boa cantora...quer enveredar e dar uma de Elza Soares?

25 de junho de 2007 15:40  
Anonymous Araca said...

A capa precisa de copidesque. 'Nega' não leva acento.

25 de junho de 2007 16:02  
Blogger Jorge Reis said...

Adoro o timbre da cantora, espero que ela continue criando, deixando um pouco de lado a turminha de sempre, dá aquela impressão de mais do mesmo, que não está com nada...
O som dos anos setenta ainda é muito pouco explorado...
Dessa década de MPB conheço pouco, mas existem lá verdadeiras pérolas.
Gosto de ouvir Luciana com um som mais limpo sem tantos instrumentos sempre unipresentes nos arranjos do irmão, sua voz é linda e merece destaque em seus trabalhos...
Seria ótimo se ela conseguisse êxito em mais esse trabalho...
Boa sorte Luciana...

25 de junho de 2007 19:37  
Anonymous Anônimo said...

Não consigo parar de ouvir "Na galha do cajueiro". Lindo CD!

25 de junho de 2007 20:54  
Anonymous Anônimo said...

Costumo encontrar Luciana na locadora onde alugamos DVD e a acho uma graça.
Quanto a cantora...ao repertório...continuo preferindo a paulistana descolada que aprecia assistir DVD.

25 de junho de 2007 20:54  
Anonymous Anônimo said...

Mauro, quê que é cena indie ?Abreveatura de Independente?

26 de junho de 2007 02:27  
Anonymous Anônimo said...

Adoro Luciana e tenho todos os seus cds. Vã em frente Nega! Bjs.

26 de junho de 2007 05:16  
Blogger Anderson said...

Falando em Maria Rita, li que ela participará do próximo SOM Brasil, que homenageia Noel Rosa em julho. Também no programa, (com licença) o maior cantor de sambas do Brasil na atualidade, Marcos Sacramento e Lucas Santana.

Mas ficou uma curiosidade em mim: por que será que convidaram Maria Rita? Será que tem a ver com o fato dela lançar em breve um disco de sambas? Será que ela gravará alguma coisa do Noel? Ouvi dizer que teria seu novo disco teria sambas antigos e muita coisa do Arlindo Cruz.

Abraço a tod@s.

Anderson Falcão.
Brasília - DF

26 de junho de 2007 10:18  
Anonymous Anônimo said...

essa aí não acerta na mão...

26 de junho de 2007 11:20  
Anonymous péssima farias said...

Luciana tem me chamado mais atenção, ultimamente. Vou conferir seu show na primeira oportunidade.

26 de junho de 2007 16:54  

Postar um comentário

<< Home