30 de junho de 2010

Leila revive Renato com Herbert, Dado e dueto

Já à venda pela Biscoito Fino, o CD em que Leila Pinheiro canta 15 músicas compostas e/ou gravadas por Renato Russo (1960 - 1996), Meu Segredo Mais Sincero, conta com adesões de Herbert Vianna (guitarra na pouco ouvida Quando Você Voltar) e Dado Villa-Lobos, companheiro de Russo na jornada da banda Legião Urbana (1982 - 1996). Dado toca guitarra em Daniel na Cova dos Leões, de cuja letra foi extraído o sensível título Meu Segredo Mais Sincero. O álbum foi formatado por Cláudio Faria com intervenções de Alê Siqueira e Márcio Reis Werderits. Alê, a propósito, inseriu em Índios as vozes do Coro Infantil dos Índios Guarani. No disco, Leila se acompanha ao piano em Eu Sei e volta a abordar temas como Tempo Perdido (já gravado por ela em seu terceiro álbum, Alma, de 1988) e Hoje (sua parceria bissexta com Russo, lançada pela cantora em 2005 no álbum Nos Horizontes do Mundo). O disco - que fecha com a interpretação a capella de Perfeição, inserida como vinheta no repertório - inclui também dueto póstumo de Leila e Renato em La Solitudine, música italiana do repertório da cantora Laura Pausini gravada por Renato no seu segundo CD solo, Equilíbrio Distante (1995). Eis as 15 faixas de Meu Segredo Mais Sincero, que expõe na capa e encarte fotos de Leila com Renato (clicadas por Ana Regina Nogueira em 1988):
1. Ainda É Cedo
2. Índios
3. Quando Você Voltar
4. O Teatro dos Vampiros
5. Angra dos Reis
6. Daniel na Cova dos Leões
7. Hoje
8. Pais e Filhos
9. Tempo Perdido
10. Há Tempos
11. Metal contra as Nuvens
12. Eu Sei
13. Andrea Dória
14. La Solitudine - com Renato Russo (fonograma do CD Duetos)
15. Perfeição (vinheta)

39 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Já à venda pela Biscoito Fino, o CD em que Leila Pinheiro canta 15 músicas compostas e/ou gravadas por Renato Russo (1960 - 1996), Meu Segredo Mais Sincero, conta com adesões de Herbert Vianna (guitarra na pouco ouvida Quando Você Voltar) e Dado Villa-Lobos, companheiro de Russo na jornada da banda Legião Urbana (1982 - 1996). Dado toca guitarra em Daniel na Cova dos Leões, de cuja letra da qual foi extraído o título Meu Segredo Mais Sincero. O álbum foi formatado por Cláudio Faria com intervenções de Alê Siqueira e Márcio Reis Werderits. Alê, a propósito, inseriu em Índios as vozes do Coro Infantil dos Índios Guarani. No disco, Leila se acompanha ao piano em Eu Sei e volta a abordar temas como Tempo Perdido (já gravado por ela em seu terceiro álbum, Alma, de 1988) e Hoje (sua parceria bissexta com Russo, lançada pela cantora em 2005 no álbum Nos Horizontes do Mundo). O disco - que fecha com a interpretação a capella de Perfeição, inserida como vinheta no repertório - inclui também dueto póstumo de Leila e Renato em La Solitudine, música italiana do repertório da cantora Laura Pausini gravada por Renato no seu segundo CD solo, Equilíbrio Distante (1995). Eis as 15 faixas de Meu Segredo Mais Sincero, que expõe na capa e encarte fotos de Leila com Renato (clicadas por Ana Regina Nogueira em 1988):
1. Ainda É Cedo
2. Índios
3. Quando Você Voltar
4. O Teatro dos Vampiros
5. Angra dos Reis
6. Daniel na Cova dos Leões
7. Hoje
8. Pais e Filhos
9. Tempo Perdido
10. Há Tempos
11. Metal contra as Nuvens
12. Eu Sei
13. Andrea Dória
14. La Solitudine - com Renato Russo
15. Perfeição (vinheta)

30 de junho de 2010 12:01  
Anonymous Anônimo said...

Mauro,

Quando vc vai resenhar o CD? Quero muito ler sua crítica desse trabalho.

Beijos
L

30 de junho de 2010 13:31  
Anonymous Anônimo said...

Mauro dá uma corrigida na frase que fala da música da qual foi tirado o título do CD.

30 de junho de 2010 13:45  
Blogger Mauro Ferreira said...

Grato, anônimo das 13:45, pelo alerta. A frase estava truncada mesmo.
L, vou fazer a resenha do CD, claro. Mas sem pressa, no meu timing.
abs, MauroF

30 de junho de 2010 14:11  
Anonymous Anônimo said...

Olha Mauro, eu fiquei muito decepcionado com esse cd. Leila está muito aquém vocalmente do que poderia fazer. Achei os arranjos sofríveis. Não sei o que aconteceu cm a voz da cantora. Está muito anasalada e com pouca força. Ainda prefiro a Leila da Bossa do que essa soft roqueira!!

30 de junho de 2010 14:36  
Blogger Célia Porto said...

Mauro, ainda não ouvi o CD, mas estive com a Leila no show aqui em Brasília. Gostei do show e para mim a Leila é referência. A pegada é bem MPB, diferente do meu que é mais pra Leve Metal. Rsrsrs... Beijo.

30 de junho de 2010 19:08  
Anonymous Anônimo said...

Baixei na internet! Não curti não. Acho que Renato Russo era o único e melhor intérprete dele mesmo.

30 de junho de 2010 19:08  
Anonymous fernando campos said...

O meu cd chegou hoje e estou ouvindo-o. Adoro a Leila e tenho toda sua discografia. Gostei do CD, mas sinceramente esperava mais...achei que as interpretações estão muito aquem daquilo que sabemos que ela é capaz. Os arranjos também não me agradaram...muito a la Lincoln Olivetti.

fernando campos

30 de junho de 2010 19:32  
Anonymous Anônimo said...

Achei os arranjos ruins, barulhentos. Disco ruim.
Leila gravou lindamente "Vento no litoral" em seu Cd "Na ponta da língua", por isso quando anunciaram esse disco em homenagem ao Renato, imaginei que fosse uma pérola, mas a cantora está altamente equivocada com a forma com que se propôs a gravar o repertório tão poético de Russo. Pena. O que tinha pra ser um grande disco se tornou um punhado de barulhos.

30 de junho de 2010 19:32  
Anonymous Anônimo said...

Os arranjos são o ponto fraco do cd. O repertório escolhido foi razoável, mas o que mais me chamou a atenção foi a voz de Leila. Tenho tudo dela e a acompanho desde o início da carreira, mas aconteceu algo. Sua voz está anasalada demais nesse cd. Parece sem firmeza...não sei explicar. A gravação linda de Angra não supera minha decepção com o trabalho novo.

30 de junho de 2010 19:45  
Blogger Jorge Reis said...

Uma das melhores notícias do ano,pelas coisas de Renato sou passional, e Leila sofisticada como a madrinha Elis, não vejo a hora de adquirir o CD.
Senti falta no repertório de tamtas outras músicas de Renato como Eduardo e Monica, boomerang blues, longe do meu lado, e o descobrimento do Brasil, talhadas para o seu estilo de baladeira e bluesera, podia ser duplo...

30 de junho de 2010 19:48  
Anonymous Anônimo said...

A coisa tá Russa.
Leila, não foi dessa vez.
Volto pro Catavento e Girassol.

30 de junho de 2010 22:52  
Anonymous Anônimo said...

Foi o CD que eu mais esperei... Cheguei à conclusão que criei expectativas demais!

1 de julho de 2010 07:56  
Anonymous Anônimo said...

Nunca gostei dela cantando o RR.Não há surpresas!Tempo perdido para essa belíssima cantora.

1 de julho de 2010 11:29  
Anonymous Anônimo said...

Eu só queria saber qual a necessidade de um projeto desses. Renato Russo deixou uma obra contundente e finalizada. Leila Pinheiro toda vez que se aproxima de uma unanimidade, até merecida, como os discos em homenagem a Guinga e Aldir e "Nos Horizontes do Mundo", logo em seguida jogo tudo fora em álbuns oportunistas e comerciais. Sem salvação.

1 de julho de 2010 11:43  
Anonymous Anônimo said...

Não acho que ela seja oportunista. Leila era amiga de Renato. Ela admirava sua obra como muitos fãs o fazem. Apenas acho que ela errou na mão nesse cd. Arranjos, preparação vocal, enfim...a maneira que foi conduzido não foi legal, no meu ponto de vista. Vento no Litoral com a cantora é belíssimo (no cd Na Ponta da Língua) , achei que ela ia repetir a dose no novo cd inteiro!! Me dei mal!!!

1 de julho de 2010 14:03  
Anonymous Anônimo said...

Tenho maior respeito e admiração pelo trabalho de Leila Pinheiro. Com o passar dos anos seu amadurecimento ficou cada vez mais evidente, seja nos palcos, seja na escolha das canções, na composição dos arranjos, na voz, etc.

Fui ao show de lançamento deste CD e fiquei encantado ao descobrir esta nova face de Leila, show nota 10.

Já ouvi o CD várias vezes e fiquei extremamente decepcionado. Os arranjos são bem honestos, e com um acréscimo de penduricalhos desnecessários. As interpretações oscilam entre o exagero e a falta de emoção.

Resumindo: Uma obra completamente disforme e desnecessária, que pouco acrescentou.

Alguém já ouviu Leila interpretando as canções de Billie Holiday? Garanto que é infinitamente mais emocionante!

:-)

1 de julho de 2010 15:36  
Blogger Jorge Reis said...

Algumas pessoas têm razão quando falam que RR deixou uma obra finalizada...
A gravação de "tempo perdido" em seu 2º CD foi honesto, "vento do Litoral", em na ponta da lingua, contava com o auxílio luxuoso de musicos vituosos, ficou lindo...
Uma das grandes qualidades da BF é dar liberdade plena aos artistas para seus projetos, mais vamos combinar, somos humanos e por falta de prática, as vezes, não sabemos o que fazer com "essa tal liberdade"...
Acho o CD honestíssimo, Leila é amiga ancestral de RR, mas o resultado de seu CD não se pode comparar com "Catavento e Girassol, nem o "Na ponta da lingua", a voz e a sofisticação estão lá, mas faltou uma produção mais bem elaborada...
As vezes emoção demais (ou algo que o valha) atrapalha, assim como água demais mata a planta,,,
De qualquer forma é "LEILA PINHEIRO, cantando RENATO RUSSO, a arte está lá...
Vamos guardar os ovos e tomates podres para quem realmente os merecem...
Boa sorte Leila...
Muita Luz Renato!!!

1 de julho de 2010 18:03  
Anonymous Anônimo said...

Mauro, que loucura.
O disco da Leila é horrível.
Arranjos de péssimo gosto.
A voz sem emoção.
Não entendi.
Leila Pinheiro, uma grande cantora, não escutou o resultado deste projeto no fim? Tem coisa que não pode sair para as ruas.

1 de julho de 2010 18:06  
Anonymous Leandro said...

Eu gostei muito do CD. Leila faz verdadeiros milagres com as músicas de Renato Russo e Legião Urbana. Nas versões originais da banda há muito mais "atitude" do q musicalidade, e Leila põe as coisas no seu devido lugar. A voz dela valoriza a melodia, e as letras ganham mais profundidade, com uma interpretação madura e sensível.

Lindíssmo o arranjo de "Quando você voltar", só com o piano de Leila e a guitarra de Herbert Vianna. "Eu sei", só com piano, também é um dos melhores momentos, assim como "Andrea Doria", "Teatro dos vampiros" e "Metal contra as nuvens" (ótimo arranjo e interpretação, com toda a intensidade q a letra pede).

Leila canta e grava RR há pelo menos 22 anos. Quem conhece a trajetória dela sabe q esse é um trabalho coerente, e não oportunista. O resultado me agradou muito. A Leila da bossa nova e do Catavento é fantástica. Mas vamos deixar a cantora se reinventar! Leila, mais uma vez, mostrando "outras caras".

1 de julho de 2010 18:34  
Anonymous Anônimo said...

A unanimidade tem cheiro de pressa. Como tá todo mundo metendo o sarrafo no trabalho de Leila, vou comprar o CD e escutá-lo pra tirar minhas próprias conclusões...

2 de julho de 2010 08:35  
Anonymous Anônimo said...

Mauro, não gostei do CD. A questão não é saber se LP era ou não amiga de RR... o problema é se as interpretações são legais ou não - e, infelizmente, não o são!!! Uma pena, pois LP fez versão bela de Tempo Perdido e de Vento no Litoral, como os post já lembraram... Mas agora errou feio!

2 de julho de 2010 09:35  
Anonymous Denilson Santos said...

Ouvi duas músicas disponibilizadas pelo twitter da Leila (http://twitter.com/LEILAPINHEIRO) e confesso que não gostei, para minha tristeza, pois gosto muito da Leila e do Renato Russo.

Mas vou tentar ouvir o álbum inteiro para ter uma opinião definitiva.

abração,
Denilson

2 de julho de 2010 16:58  
Anonymous Anônimo said...

O álbum tá liiiiindo: gostei dos arranjos, gostei da interpretação, gostei da voz... Talvez quem não gostou fosse fã de Renato e esperasse algo mais com a cara dele... Mas nada a ver, Leila deu a assinatura dela. Espero que Mauro resenhe o CD e disperse logo esses mal-entendidos.

2 de julho de 2010 21:52  
Anonymous Anônimo said...

Comprei, ouvi e só gostei de 3 canções dali. Paguei pra ver, literalmente!!

2 de julho de 2010 23:54  
Anonymous Anônimo said...

Quanta gente chata !
O Cd está iluminado . Lindo .
Concordo com o anônimo acima . Esperavam que saíssem igual ao Renato Russo ?
Leila deu nova vida às músicas . As guitarras , o toque lounge , e a voz suave da Leila deu um toque especial .
"Ainda é cedo" ficou linda deamis , "Pais e filhos", "Hoje" , ótimas . "Índios" ficou o máximo com o coral indígena . "Angra dos Reis" ficou super legal com aquela batida . "Tempo perdido" ficou com outra cara (queriam que ela fizesse igual ao que ela gravou antes ?). A ordem das músicas deu super certo . O dueto "Solitudine" ficou super bem feito.
Dá licença .
As pessoas não sabem apreciar um trabalho bem feito.
Sem contar que Leila tem uma visão apuradíssima de música. Ela sabe chegar no ponto certo.
Não é só ouvir o cd e pronto . É preciso sentir e captar a idéia do álbum . Anasalada ... Tem nada de anasalado na voz. Continua a mesma Leila de sempre . Para cds assim não bastam abrir só o ouvido não , tem que abrir o coração também .
Eu adorei !
Leila , tá lindo o Cd . Parabéns !
Uma homenagem digna e linda !

3 de julho de 2010 03:33  
Anonymous Anônimo said...

Maravilhosa cantora da MPB

Leila Pinheiro fez releitura vigorosa da obra,com fraseado enxuto, e bela divisão, revelando muitas possibilidades.
Coisa de quem entende o que canta!
Música adulta!

Lindo!

Murilo Barreto

3 de julho de 2010 07:54  
Anonymous Anônimo said...

Gente,

"Obra contundente e finalizada" Então merece ser esquecida!
Voz anasalada existe? Não seria hipernasal!

Uma cultura opinativa, muitos candidatos a Mauro Ferreira, Tárik de Souza, João Máximo...

Salve Leila Pinheiro!

Carlos Matioli

3 de julho de 2010 08:16  
Anonymous Anônimo said...

É engraçado. Não se pode NÃO GOSTAR de uma obra que vem as pessoas nos chamando de chatas e de não entendedoras de música. Eu não quero ser crítico. Apenas sigo meu gosto pessoal. Não gostei do cd e pronto. Acho legal que algumas pessoas gostem, significa que Leila conseguiu se comunicar e atingir positivamente os ouvidos e corações de alguns ouvintes. Da minha parte, continuo gostando muito dela, mas ainda vou esperar um próximo cd.

3 de julho de 2010 11:43  
Anonymous Anônimo said...

Eu juro que "sou legal" e não gostei do CD. Dá licença?

Vindo de Leila Pinheiro, eu esperava muito mais do que ouvi.

Pra não dizer que tudo está perdido, tem 2 ou 3 músicas que ficaram muito boas.

CD dispensável feito por uma cantora indispensável.

3 de julho de 2010 21:26  
Anonymous Daniel said...

Ouvi e gostei. Como disseram, Leila deu a sua leitura para as canções de Renato Russo. Um trabalho mais intimista, porém uito bom. Já havia ouvido ela cantar "Índios" e "Tempo perdido"no especial "Som Brasil - Renato" da globo e já tinha gostado da sua versão, aliás Tempo perdido ela já havia gravado em "Alma" - 1988. Gosto muito também a sua gravação de "Monte Castelo" feita no seu louvável "Coisas do Brasil" - 1993.
Bravíssimo.

Obs: A capa oficial do Cd da Biscoito Fino não é esta, porém deveira ser pois esta é mais bonita. Esta foto está melhor.

6 de julho de 2010 00:03  
Blogger Honrado Principe dos Ares Secos said...

Mauro o show é lindo! Mto melhor do que o CD. Eu tenho mto respeito e carinho pelo trabalho da Leila, mesmo q nao me agrade, acho dificil falar mal de um trabalho que um artista faz, acho q se o artista se dispos a fazer tal trabalho, devemos respeitar e tentar entender a msg q o artista ta passando, enfim, uma opiniao apenas, o show ta lindo, mto melhor do q o disco, um momento impar do show é qdo ela canta "Cherish" q infelizmente nao entrou no disco!

7 de julho de 2010 01:51  
Anonymous Anônimo said...

Arte arriscada essa de regravar canções já interpretadas de forma pungente por Renato Russo. Naturalmente, as comparações são inevitáveis, e haverá quem ame e quem odeie o resultado. Eu, por exemplo, que não consigo escutar um CD inteiro de Renato Russo/Legião Urbana, sem me sentir um pouco deprimido, tenho escutado prazerosamente este trabalho de Leila, claro que gostando mais de umas canções que de outras, mas sempre sentindo uma emoção suave, sem aquela dor que as interpretações de Renato costumam suscitar.

Não acho que seja um trabalho DISpensável, porque Leila quis passar uma mensagem e fez um belo trabalho, que vai tocar muita gente, inclusive um público não necessariamente afeito ao universo de Renato.
E jamais se poderá falar em oportunismo, levando-se em conta o importante e belo histórico musical da artista, o modo como concebeu e gravou o álbum e a relação que teve com o compositor.

Paulo

7 de julho de 2010 22:30  
Anonymous Anônimo said...

Leila cantando Madonna? Essa eu preciso ver, pelamordeDeus!

8 de julho de 2010 07:59  
Blogger Honrado Principe dos Ares Secos said...

Anonimo das 22:30, ja q vc precisa ver, entao veja: http://www.youtube.com/watch?v=5fZaqriCDYk , fui eu quem mesmo quem gravei Leila cantando "Cherish". O show deste disco é mto lindo! Leila demonstra estar ótima , na idade da loba! :-)

8 de julho de 2010 14:10  
Anonymous Anônimo said...

Eu nunca fui muito chegado na obra da Leila Pinheiro. Ouvi o CD por curiosidade e o achei PRIMOROSO. Que disco lindo! Os arranjos deram uma leitura mais MPB a obra do Renato, valorizando as letras maravilhosas.
Um dos melhores discos de tributos que já ouvi. Tem inclusive bom apelo comercial. Parabéns a todos que participaram do disco.

9 de julho de 2010 10:23  
Anonymous Anônimo said...

+++ Não gostei! +++

Curto muito o trabalho da Leila, e dessa vez não deu... Uma pena.

Alguém aí em cima disse que o CD é dispensável, estou totalmente de acordo!

Aqueles arranjos no CP70, que ninguém aguenta mais... Afe!

Depois de ter gravado aquele disco MA-RA-VI-LHO-SO com a obra do Gudin, vai ficar difícil engolir um Renato Russo tabajara.

9 de julho de 2010 20:44  
Blogger Claudio Almeida said...

O CD da Leila não é ruim no todo. Concordo com alguns blogueiros que a voz dela está diferente, anasalada.
Me lembro da época em que a Fafá de Belém gravou "Coração do agreste". A primeira audição, na novela "Tieta", me soou meio estranha, foi difícil identificar a dona da voz (não sei se alguém por aqui compartilha da minha opinião, ou percebeu este fato).
Voz anasalada também pode ser percebida em alguns discos da Simone, sobretudo no disco "Amor e Paixão", de 1986.
Acho o disco da Leila bacana,só não curti os arranjos, que estão com um sem fim de efeitos sonoros, que podem ter tirado o brilho da voz da Leila (que na minha opinião é uma excelente intérprete).
Destaco neste trabalho a canção "Quando você voltar", que está ótima, somente com voz, piano e guitarra. Acho que o disco poderia ser todo assim...quem sabe?

Abraços, Mauro! Abraços a todos.

9 de julho de 2010 23:24  
Blogger Necrose Evangelicum said...

Sinto, mas o disco da Leila é horrível, péssimo e de muito mau gosto...
Ela literalmente estragou as músicas.
Principalmente "Ainda é cedo"
Nossa, essa musica ficou horrorosa demais cara...
Toca na jbfm e o povo aqui do setor reclama do começo ao fim.
Ela deve tá pagando um mega jaba para a jbfm, pois em nenhuma outra radito toca esse som ai.
Sinto muito, mas ela não foi feliz nesse cd...
pena.

9 de agosto de 2010 11:29  

Postar um comentário

<< Home