5 de abril de 2010

Duetos fabricados nada somam à obra de Russo

Resenha de CD
Título: Duetos
Artista: Renato Russo (com convidados)
Gravadora: EMI Music
Cotação: * *

Idealizado pelo produtor Marcelo Fróes para festejar os 50 anos que Renato Russo (1960 - 1996) teria completado em 27 de março de 2010, mas posto efetivamente nas lojas a partir desta segunda-feira, 5 de abril, com expressiva tiragem inicial de 20 mil cópias, o CD Duetos fabrica encontros e emoções sem acrescentar nada de relevante à discografia solo do cantor. Assim como os também póstumos O Último Solo (1997) e Presente (2003), produzidos para faturar com o culto ao mentor da banda Legião Urbana. É fato que as junções virtuais de algumas vozes - como as de Russo e Fernanda Takai em Like a Lover (a versão em inglês de O Cantador gravada por Russo em janeiro de 1995, em um registro até então inédito) - primam pela perfeição técnica. Um mérito de Clemente Magalhães, produtor musical dos duetos forjados virtualmente em estúdio. Contudo, tal apuro técnico não justifica a edição do disco. Falta o conceito que havia em discos de Russo e da Legião Urbana.

Com exceção do duo que junta Renato e Cássia Eller (1962 -2001) em Vento no Litoral, com a voz da cantora extraída do show coletivo Tributo a Renato Russo (realizado no Rio de Janeiro - RJ, em 15 de dezembro de 1999), nenhuma faixa inédita deste trabalho póstumo chega a roçar a emoção que permeava os discos do artista. Originado de registro caseiro feito em dezembro de 1993 em fita DAT, o dueto com Marisa Monte - Celeste, embrião da única parceria da cantora com Russo, Soul Parsifal, gravada pela Legião em 1996 no álbum A Tempestade - foi bem restaurado em estúdio. Contudo, a produção adicional da faixa - capitaneada pelo produtor Carlos Trilha com o aval de Marisa - não atenua o fato de que a música em si é insossa, aquém dos históricos dos autores. Ao menos, este dueto não soa tão frio e tão burocrático quando o encontro forjado de Russo e Caetano Veloso em Change Partners, o standard de Irving Berlin (1888 - 1989). A faixa tem o mesmo tom asséptico dos duetos virtuais de Russo com Laura Pausini (Strani Amori, já cantada com mais vigor pela cantora italiana), Leila Pinheiro (La Solitudine, outro hit de Pausini) e Célia Porto (Come Fa Un'Onda, a versão italiana de Como Uma Onda, a balada havaiana de Lulu Santos que Célia entoa em português). No caso de La Solitudine, a voz de Leila soa tão apagada que fica até difícil perceber a técnica sempre irretocável da cantora. Mais valor (documental) têm os encontros com Dorival Caymmi (1914 - 2008) - no samba-canção Só Louco, cantado por Russo com leve empostação - e com Adriana Calcanhotto (Esquadros). Ambos foram promovidos em 1994, no estilo vozes & violão, para o programa de TV Por Acaso, apresentado por José Maurício Machline. Enfim, o oportunista Duetos - que agrega seis faixas já disponibilizadas anteriormente no anterior Presente e em CDs e DVDs de artistas como Erasmo Carlos (A Carta), Paulo Ricardo (A Cruz e a Espada) e 14 Bis (Mais Uma Vez, em registro bem inferior à versão solo de Russo que foi lançada postumamente em 2003 no recém-citado álbum Presente) - é disco formatado para cativar órfãos de Renato Russo. Pena que muitos destes fãs não percebam que tais tributos escondem interesses meramente mercantilistas que até contrariam a ideologia do artista supostamente celebrado.

14 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Idealizado pelo produtor Marcelo Fróes para festejar os 50 anos que Renato Russo (1960 - 1996) teria completado em 27 de março de 2010, mas posto efetivamente nas lojas a partir desta segunda-feira, 5 de abril, com expressiva tiragem inicial de 20 mil cópias, o CD Duetos fabrica encontros e emoções sem acrescentar nada de relevante à discografia solo do cantor. Assim como os também póstumos O Último Solo (1997) e Presente (2003), produzidos para faturar com o culto ao mentor da banda Legião Urbana. É fato que as junções virtuais de algumas vozes - como as de Russo e Fernanda Takai em Like a Lover (a versão em inglês de O Cantador gravada por Russo em janeiro de 1995, em um registro até então inédito) - primam pela perfeição técnica. Um mérito de Clemente Magalhães, produtor musical dos duetos forjados virtualmente em estúdio. Contudo, tal apuro técnico não justifica a edição do disco. Falta o conceito que havia em discos de Russo e da Legião Urbana.

Com exceção do duo que junta Renato e Cássia Eller (1962 -2001) em Vento no Litoral, com a voz da cantora extraída do show coletivo Tributo a Renato Russo (realizado no Rio de Janeiro - RJ, em 15 de dezembro de 1999), nenhuma faixa inédita deste trabalho póstumo chega a roçar a emoção que permeava os discos do artista. Originado de registro caseiro feito em dezembro de 1993 em fita DAT, o dueto com Marisa Monte - Celeste, embrião da única parceria da cantora com Russo, Soul Parsifal, gravada pela Legião em 1996 no álbum A Tempestade - foi bem restaurado em estúdio. Contudo, a produção adicional da faixa - capitaneada pelo produtor Carlos Trilha com o aval de Marisa - não atenua o fato de que a música em si é insossa, aquém dos históricos dos autores. Ao menos, este dueto não soa tão frio e tão burocrático quando o encontro forjado de Russo e Caetano Veloso em Change Partners, o standard de Irving Berlin (1888 - 1989). A faixa tem o mesmo tom asséptico dos duetos virtuais de Russo com Laura Pausini (Strani Amori, já cantada com mais vigor pela cantora italiana), Leila Pinheiro (La Solitudine, outro hit de Pausini) e Célia Porto (Come Fa Un'Onda, a versão italiana de Como Uma Onda, a balada havaiana de Lulu Santos que Célia entoa em português). No caso de La Solitudine, a voz de Leila soa tão apagada que fica até difícil perceber a técnica irretocável da cantora. Mais valor (documental) têm os encontros com Dorival Caymmi (1914 - 2008) - no samba-canção Só Louco, cantado por Russo com leve empostação - e com Adriana Calcanhotto (Esquadros). Ambos foram promovidos em 1994, no estilo vozes & violão, para o programa de TV Por Acaso, apresentado por José Maurício Machline. Enfim, o oportunista Duetos - que agrega seis faixas já disponibilizadas anteriormente no anterior Presente e em CDs e DVDs de artistas como Erasmo Carlos (A Carta), Paulo Ricardo (A Cruz e a Espada) 14 Bis (Mais Uma Vez, em registro bem inferior à versão solo de Russo que foi lançada postumamente em 2003 no recém-citado álbum Presente) - é disco formatado para cativar órfãos de Renato Russo. Pena que muitos destes fãs não percebam que tais tributos escondem interesses meramente mercantilistas que até contrariam a ideologia do artista supostamente celebrado.

5 de abril de 2010 23:41  
Anonymous Anônimo said...

Querem fazer RR competir com 2PAC

6 de abril de 2010 12:07  
Anonymous Anônimo said...

Queria ver se alguém fosse postar esses comentários q vc fez Mauro.... Vc ia censurar e nada ia passar!!

6 de abril de 2010 12:59  
Anonymous Diogo ! said...

Ainda não ouvi mas ....

Lembro do tal encontro de Renato com Dorival Caymmi no POR ACASO e " Celeste " (mesmo) com Marisa Monte é sofrivel!E na boa ? Agregar seis faixas já disponibilizadas anteriormente - como " Summertime " com Cida Moreira do anterior ' O Trovador Solitário '...

6 de abril de 2010 21:35  
Anonymous Anônimo said...

O anônimo das 12:59 está certo e no ano passado você não foi tão mordaz com o Trovador Solitário.

6 de abril de 2010 21:53  
Anonymous Anônimo said...

Enfim ...

1. Like a Lover - com Fernanda Takai( VIRTUAL)
2. Celeste - com Marisa Monte(ACHADO)
3. Vento no Litoral - com Cássia Eller(JÁ ERA VIRTUAL EM 99)
4. Mais Uma Vez - com 14 Bis (LP Sete (87)
5. A Carta (The Letter) - com Erasmo Carlos ( do LP Homem de Rua, de Erasmo Carlos de 92
6. A Cruz e a Espada - com Paulo Ricardo (dispensa comentários!!!)
7. Cathedral Song - com Zélia Duncan( virtual e presente no caça-niquel de 2003)
8. Change Partners - com Caetano Veloso( VIRTUAL)
9. Strani Amori - com Laura Pausini ( Pela internet, a italiana Laura Pausini recebeu a voz de Renato em Strani Amori; reenviou o arquivo, com a sua voz junto, dois dias depois ... )
10. La Solitudine - com Leila Pinheiro ( VIRTUAL )
11. Come Fa Um'Onda - com Célia Porto ( VIRTUAL )
12. Só Louco - com Dorival Caymmi
13. Esquadros - com Adriana Calcanhotto
14. Nada por mim - Com Herbert Vianna ( daquele show dos dois grupos realizado em 88, e lançado em CD e DVD em 2009 )
15. Summertime - com Cida Moreira ( do anterior cd postumo chamado " O trovador solitário " mas tem 26 anos o dueto)

6 de abril de 2010 22:07  
Anonymous Anônimo said...

O programa por acaso poderia sair em DVD. O da Gal é ótimo.

7 de abril de 2010 00:23  
Anonymous Anônimo said...

Fico curiosa pra saber o que lançarão em abril de 2011.Que tal Renato Russo e Elas ou Elas cantam Renato Russo?

7 de abril de 2010 11:05  
Anonymous Anônimo said...

Se sabe que um projeto Elas cantam Renato Russo não é uma má idéia ? E o que tem de faixas por aí ...

7 de abril de 2010 14:06  
Blogger Célia Porto said...

Gostei de seu texto. Pelo menos você não ousou dizer o que o Renato poderia achar... como fez seu colega Antonio Carlos Miguel, que deve se achar o médium.
Você expos seu gosto, que acho coerente. A questão da boa captação técnica alcançada nos estúdios, às vezes esfria e limpa demais. Uma sujeirinha, poeira do planalto central faz bem. Gostei da Fernanda Takai, acho que realmente deva ser um dos pontos fortes do CD.
Quando gravei Como uma Onda, deixei 2 possibilidades para serem trabalhadas, na verdade não participei da edição. Achei que economizaram em alguns momentos de emoção e daí pareceu frio pra você.
A assepsia rolou, mas acho que por intenção de um bom resultado e uma preocupação de não parecer piegas (o que, a meu ver, não faz mal nenhum).
Mas saiba que foi com muito carinho em memória de Renato que participei deste Projeto. Os resultados são para quem tem história em comum com o trabalho de Renato, e como você disse para os fãs, que não são poucos.

8 de abril de 2010 08:04  
Anonymous Anônimo said...

Essa Célia Porto e a Leila Pinheiro poderão ceder inumeras faixas pra esse tal " Elas cantam Renato Russo ".Tem regravações de Daniela Mercury,Simone e Zélia Duncan.Dá pé!

9 de abril de 2010 23:01  
Blogger Célia Porto said...

Uhuuu... Tô dentro.I love the songs Renato Russo. Quero gravar Indios ou Descobrimento do Brasil.

10 de abril de 2010 20:38  
Anonymous Anônimo said...

Comprei, ouvi e vou dar pra alguém esse cd. É muuuuito ruim. Não sei como os familiares deixaram passar tal absurdo. Quase nada se salva e a qualidade técnica também é sofrível... Lastimável..

11 de abril de 2010 03:02  
Anonymous Anônimo said...

POR AFINIDADES,LEILA PINHEIRO,CÉLIA PORTO,ANGELA RORO,CIDA MOREIRA E LAURA PAUSINI PODERIAM GRAVAR ALGUMA DO RENATO ESPECIALMENTE PRA ESSE ALBUM.MARISA MONTE PODIA SOLAR SOUL PARSIFAL.E DARIA PRA INCLUIR AS REGRAVAÇÕES MARINA LIMA,SIMONE,DANIELA MERCURY,VANESSA DA MATA,CASSIA ELLER E ZÉLIA DUNCAN.

12 de abril de 2010 17:07  

Postar um comentário

<< Home