4 de fevereiro de 2010

Ex-Menudo Roy tenta vaga no Parayzo tropical

A gravadora Som Livre vai lançar em março de 2010 o primeiro CD da dupla Parayzo - formada na Bahia em 2009 pelo porto-riquenho Roy Stephan com a cantora baiana Valéria Flor Cigana. Para quem não associa o nome à pessoa, Roy foi um dos cinco integrantes da formação original do conjunto teen Os Menudos, idolatrado pelas adolescentes dos anos 80. O disco do Parayzo - visto acima em foto de Robert Schwenk - foi produzido por PH Castanheira e Victor Pozas. Gravado em português e em espanhol, o repertório joga no mesmo caldeirão tropical ritmos nordestinos, salsa, merengue, lambada e música flamenca. Roy e Valéria se revezam em solos e duetos para cantar as 14 faixas do disco. Roy se arrisca como compositor em Recuerdos, História de Amor e País do Samba e do Futebol. Casal de hitmakers brasileiros radicado em Miami (EUA), César Lemos e Karla Aponte assinam as músicas Se me Sube, Me Agarra e Vem e De Onde Sou (sucesso na voz de Thalia na versão em espanhol). Já Se Você Quiser, Menino Eu Arriei, Cada Toque um Delírio, Só o Amor, Amo Demais, Revanche e Entre Toques e Carícias são das lavras de Emerson Mozart da Bahia, Claudio Padilha, Betinho Pacheco e Dejobson Voxman da Paraíba - quatro compositores já treinados para fornecer repertório para bandas como Calypso e Limão com Mel. Completa o repertório do disco um tema cigano, Amor Cigano - Venga Bailar, da seara do cantor e compositor Alexandre Flores.

10 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

A gravadora Som Livre vai lançar em março de 2010 o primeiro CD da dupla Parayzo - formada na Bahia em 2009 pelo porto-riquenho Roy Stephan com a cantora baiana Valéria Flor Cigana. Para quem não associa o nome à pessoa, Roy foi um dos cinco integrantes da formação original do conjunto teen Os Menudos, idolatrado pelas adolescentes dos anos 80. O disco do Parayzo - visto acima em foto de Robert Schwenk - foi produzido por PH Castanheira e Victor Pozas. Gravado em português e em espanhol, o repertório joga no mesmo caldeirão tropical ritmos nordestinos, salsa, merengue, lambada e música flamenca. Roy e Valéria se revezam em solos e duetos para cantar as 14 faixas do disco. Roy se arrisca como compositor em Recuerdos, História de Amor e País do Samba e do Futebol. Casal de hitmakers brasileiros radicado em Miami (EUA), César Lemos e Karla Aponte assinam as músicas Se me Sube, Me Agarra e Vem e De Onde Sou (sucesso na voz de Thalia na versão em espanhol). Já Se Você Quiser, Menino Eu Arriei, Cada Toque um Delírio, Só o Amor, Amo Demais, Revanche e Entre Toques e Carícias são das lavras de Emerson Mozart da Bahia, Claudio Padilha, Betinho Pacheco e Dejobson Voxman da Paraíba - quatro compositores treinados para fornecer repertório para bandas como Calypso e Limão com Mel. Completa o repertório do disco um tema cigano, Amor Cigano - Venga Bailar, da seara do cantor e compositor Alexandre Flores.

4 de fevereiro de 2010 09:31  
Anonymous Sérgio said...

me parece música para o público que gosta de Calypso. tô fora, meu Nordeste produz música menos consumista
Sérgio, Maranhão

4 de fevereiro de 2010 10:21  
Anonymous Anônimo said...

Mais lixo fabricado pra enganar o povão...

4 de fevereiro de 2010 13:43  
Anonymous Anônimo said...

Que linda foto!

4 de fevereiro de 2010 15:07  
Blogger Célia Porto said...

Lembro-me bem do Menudo e do Roy. Era o mais fraquinho deles. Puxa...

5 de fevereiro de 2010 08:14  
Anonymous Claudio Marçal said...

Imagina a porcaria que deve ser isso...Espero que desapareça rapidamente. Em nada acrescentará ao nosso mercado este disco...

5 de fevereiro de 2010 09:18  
Anonymous Anônimo said...

Maurinho, minha flor.
Você é muito menino ainda, então confundiu as bolas: o nome da banda daqueles guris era Menudo, no singular.

beijo e love,
Luiza

5 de fevereiro de 2010 11:53  
Blogger Carlos Dias said...

Que lixo.

10 de fevereiro de 2010 14:43  
Blogger francisveiga said...

O trabalho é de qualidade já ouvi algumas músicas. Absurdo ainda o preconceito pela música nordestina. Há muita produção e grande quantidade de apresentações de bandas nordestinas que viajam pelo mundo, seria bom conhecer grandes nomes da músicas, inclusive nomes considerados gênios em todo o mundo. Na música nordestina há versões, mas a maioria é produção própria, o que não é visto em boa parte da Grande Mídia. Vamos valorizar o Brasil. E conhecer antes de julgar. Abs a todos.

6 de abril de 2010 00:29  
Anonymous Anônimo said...

ja pegoU!a música,banda e pessoas são maravilhosas!para os invejosos...lamento!

13 de abril de 2010 15:15  

Postar um comentário

<< Home