29 de janeiro de 2010

Tom vai pela trilha 'black' na 'Estação Nordeste'

Resenha de Show
Evento: Trem do Música Minas na Estação Nordeste
Título: Tecnogroove
Artista: Tom Nascimento (em foto de Mauro Ferreira)
Local: Ponto de Cem Réis (João Pessoa, PB)
Data: 28 de janeiro de 2010
Cotação: * * *

Tom Nascimento nasceu em Belo Horizonte (MG), mas não pegou o tradicional trem musical mineiro. Ex-vocalista do grupo Berimbrown, o carismático cantor iniciou carreira solo na trilha da black music. E foi no balanço do soul e do funk que Nascimento ancorou o show que apresentou na noite de ontem, 28 de janeiro de 2010, na praça Ponto Cem Réis, no Centro de João Pessoa (PB). A apresentação de Tom aconteceu dentro do braço mineiro da 5ª edição do festival Estação Nordeste, que vem movimentando o verão da capital da Paraíba neste mês de janeiro. Funk-se, Rock-se - tema autoral de grooves azeitados - foi o ponto alto do show de Nascimento, que cativou o público e, a pedido deste, fez um bis não previsto no roteiro, cantando o forrozeiro Pagode Russo com guitarra e pegada hard, mostrando que seu som segue por trilha universal como o cantor norte-americano Lenny Kravitz - com quem tanto se parece, aliás. Nas letras, Tom Nascimento prega igualdade racial, sexual e social. Com espaço para o romantismo, ressaltado na sedutora balada Menina Bela. Até a Mama África - grande hit de Chico César, anfitrião do festival por ocupar desde maio de 2009 o posto de Secretário de Cultura da Funjope (Fundação Cultural de João Pessoa, instituição responsável pela produção do evento) - pulsou no balanço funk do cantor, que, embora carismático, precisa aprimorar a dicção para que os ideiais humanitários propagados na sua música black chegue com mais clareza ao público do Nordeste e de qualquer outra estação...

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Tom Nascimento nasceu em Belo Horizonte (MG), mas não pegou o tradicional trem musical mineiro. Ex-vocalista do grupo Berimbrown, o carismático cantor iniciou carreira solo na trilha da black music. E foi no balanço do soul e do funk que Nascimento ancorou o show que apresentou na noite de ontem, 28 de janeiro de 2010, na praça Ponto Cem Réis, no Centro de João Pessoa (PB). A apresentação de Tom aconteceu dentro do braço mineiro da 5ª edição do festival Estação Nordeste, que vem movimentando o verão da capital da Paraíba neste mês de janeiro. Funk-se, Rock-se - tema autoral de grooves azeitados - foi o ponto alto do show de Nascimento, que cativou o público e, a pedido deste, fez um bis não previsto no roteiro, cantando o forrozeiro Pagode Russo com guitarra e pegada hard, mostrando que seu som segue por trilha universal como o cantor norte-americano Lenny Kravitz - com quem tanto se parece, aliás. Nas letras, Tom Nascimento prega igualdade racial, sexual e social. Com espaço para o romantismo, ressaltado na sedutora balada Menina Bela. Até a Mama África - grande hit de Chico César, anfitrião do festival por ocupar desde maio de 2009 o posto de Secretário de Cultura da Funjope (Fundação Cultural de João Pessoa, instituição responsável pela produção do evento) - pulsou no balanço funk do cantor, que, embora carismático, precisa aprimorar a dicção para que os ideiais humanitários propagados na sua música black chegue com mais clareza ao público do Nordeste e de qualquer outra estação...

29 de janeiro de 2010 12:00  

Postar um comentário

<< Home