6 de janeiro de 2010

Reeditado livro de Pery sobre Dalva e Herivelto

Lançado em 2006, o livro de memórias de Pery Ribeiro sobre a vida atribulada com seus pais, Dalva de Oliveira (1917 - 1972) e Herivelto Martins (1912 - 1992), está sendo reeditado pela Editora Globo no embalo da exibição da (boa) minissérie Dalva & Herilveto - Uma Canção de Amor. Longe de ser uma biografia de Pery, Minhas Duas Estrelas - Uma Vida com meus Pais é um relato franco - escrito na primeira pessoa, com redação final de Ana Duarte (mulher de Pery) - em que o cantor conta sob sua ótica o drama familiar de Dalva e Herivelto, cuja união foi uma trama de amor que gerou muito ódio com o passar do tempo. Pery expõe e expia suas dores sem maquiar os fatos. Motivo de ruidosa briga pública, a separação de Dalva e Herivelto virou assunto nacional, abordada em letras de músicas e em manchetes de jornais. Na época, a opinião pública tomou as dores de Dalva, que ascendeu como cantora enquanto Herivelto amargou calvário pessoal e artístico. Sem endeusar ou vilanizar seus pais, Pery relata o impacto sentido por ele e seu irmão, Bily, com a separação. E ainda defende a tese de que todo o ódio nutrido entre seus pais era - em essência - o espelho do imenso amor que os uniu (temporariamente) na vida e na música.

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Lançado em 2006, o livro de memórias de Pery Ribeiro sobre a vida atribulada com seus pais, Dalva de Oliveira (1917 - 1972) e Herivelto Martins (1912 - 1992), está sendo reeditado pela Editora Globo no embalo da exibição da (boa) minissérie Dalva & Herilveto - Uma Canção de Amor. Longe de ser uma biografia de Pery, Minhas Duas Estrelas - Uma Vida com meus Pais é um relato franco - escrito na primeira pessoa, com redação final de Ana Duarte (mulher de Pery) - em que o cantor conta sob sua ótica o drama familiar de Dalva e Herivelto, cuja união foi uma trama de amor que gerou muito ódio com o passar do tempo. Pery expõe e expia suas dores sem maquiar os fatos. Motivo de ruidosa briga pública, a separação de Dalva e Herivelto virou assunto nacional, abordada em letras de músicas e em manchetes de jornais. Na época, a opinião pública tomou as dores de Dalva, que ascendeu como cantora enquanto Herivelto amargou calvário pessoal e artístico. Sem endeusar ou vilanizar seus pais, Pery relata o impacto sentido por ele e seu irmão, Bily, com a separação. E ainda defende a tese de que todo o ódio nutrido entre seus pais era - em essência - o espelho do imenso amor que os uniu (temporariamente) na vida e na música.

6 de janeiro de 2010 09:40  

Postar um comentário

<< Home