6 de dezembro de 2009

'4Ever' historia a produção paralela dos Beatles

Em 1998, o produtor Marcelo Fróes compilou para a EMI Music gravações de músicas cedidas por John Lennon (1940 - 1980) e Paul McCartney para cantores e grupos contemporâneos dos Beatles, mas não necessariamente gravadas pelos Fab Four. Intitulado 4Ever, o CD virou item de colecionador. Onze anos depois, Fróes amplia o projeto - mantendo o título 4Ever - e historia a rara produção paralela de Lennon & McCartney como compositores em ótima coleção de três CDs editados pelo selo Discobertas e vendidos separadamente nas lojas (com distribuição da Microservice). Ao todo, os três volumes da série 4Ever - Os Beatles por seus Amigos totalizam 42 registros que não são facilmente encontrados em discos. Cada volume traz alentado texto escrito por Fróes com detalhes sobre as gravações, os artistas e o contexto em que os fonogramas foram produzidos. O primeiro volume é o mais interessante por trazer somente gravações de 1963, ano em que os Beatles já faziam sucesso na Inglaterra, mas ainda não tinha conquistado os Estados Unidos - o que viria a acontecer somente em 1964. Detalhe: o produtor dos discos dos Beatles, George Martin, foi também o produtor de fonogramas como Bad to me (na voz de Billy J. Kramer & The Dakotas), Hello Little Girl e I'm in Love. Estas duas últimas músicas foram gravadas pelo quarteto The Fourmost. No segundo volume, dedicada às gravações de 1964 e 1965, já começam a aparecer na seleção músicas que figuram na discografia oficial dos Beatles, casos de Yesterday (ouvida em 4Ever nas vozes de Alma Cogan - cantora que se tornara amante de Lennon - e Mariane Faithfull) e de Eigth Days a Week (também na voz de Cogan, morta precocemente em outubro de 1966). Mas há também músicas que se encaixam sob medida no conceito original da coleção. Exemplo é It's for You, tema de Lennon & McCartney, cedido em 1964 à cantora Cilla Black, que o gravou com produção de George Martin em 29 de junho para um single que seria editado em 31 de julho daquele ano. Bem mais ralo, o terceiro volume da coleção reúne registros feitos entre 1966 e 1969 - fase em que os Beatles já compunham basicamente para o repertório do grupo, com a pressão de se superar a cada álbum (embora nem tudo que compuseram tivesse sido efetivamente gravado pela banda). Tanto que, para preencher as 14 faixas, Fróes usa o recurso de enfileirar versão demo, take alternativo e a gravação oficial da música Step Inside Love, gravada pela recorrente Cilla Black em 21 de novembro de 1967. Encheção de linguiça à parte, a coleção 4Ever - Os Beatles por seus Amigos atrairá beatlemaníacos...

11 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Em 1998, o produtor Marcelo Fróes compilou para a EMI Music gravações de músicas cedidas por John Lennon (1940 - 1980) e Paul McCartney para cantores e grupos contemporâneos dos Beatles, mas não necessariamente gravadas pelos Fab Four. Intitulado 4Ever, o CD virou item de colecionador. Onze anos depois, Fróes amplia o projeto - mantendo o título 4Ever - e historia a rara produção paralela de Lennon & McCartney como compositores em ótima coleção de três CDs editados pelo selo Discobertas e vendidos separadamente nas lojas (com distribuição da Microservice). Ao todo, os três volumes da série 4Ever - Os Beatles por seus Amigos totalizam 42 registros que não são facilmente encontrados em discos. Cada volume traz alentado texto escrito por Fróes com detalhes sobre as gravações, os artistas e o contexto em que os fonogramas foram produzidos. O primeiro volume é o mais interessante por trazer somente gravações de 1963, ano em que os Beatles já faziam sucesso na Inglaterra, mas ainda não tinha conquistado os Estados Unidos - o que viria a acontecer somente em 1964. Detalhe: o produtor dos discos dos Beatles, George Martin, foi também o produtor de fonogramas como Bad to me (na voz de Billy J. Kramer & The Dakotas), Hello Little Girl e I'm in Love. Estas duas últimas músicas foram gravadas pelo quarteto The Fourmost. No segundo volume, dedicada às gravações de 1964 e 1965, já começam a aparecer na seleção músicas que figuram na discografia oficial dos Beatles, casos de Yesterday (ouvida em 4Ever nas vozes de Alma Cogan - cantora que se tornara amante de Lennon - e Mariane Faithfull) e de Eigth Days a Week (também na voz de Cogan, morta precocemente em outubro de 1966). Mas há também músicas que se encaixam sob medida no conceito original da coleção. Exemplo é It's for You, tema de Lennon & McCartney, cedido em 1964 à cantora Cilla Black, que o gravou com produção de George Martin em 29 de junho para um single que seria editado em 31 de julho daquele ano. Bem mais ralo, o terceiro volume da coleção reúne registros feitos entre 1966 e 1969 - fase em que os Beatles já compunham basicamente para o repertório do grupo, com a pressão de se superar a cada álbum (embora nem tudo que compuseram tivesse sido efetivamente gravado pela banda). Tanto que, para preencher as 14 faixas, Fróes usa o recurso de enfileirar versão demo, take alternativo e a gravação oficial da música Step Inside Love, gravada pela recorrente Cilla Black em 21 de novembro de 1967. Encheção de linguiça à parte, a coleção 4Ever - Os Beatles por seus Amigos atrairá beatlemaníacos...

6 de dezembro de 2009 20:25  
Anonymous Odair said...

Maurão, põe o track-list dos discos, aí...

6 de dezembro de 2009 20:27  
Anonymous Anônimo said...

Realmente, é um projeto pioneiro no mundo. Ninguém parece ter feito isso antes lá fora. O Brasil é o país da burocracia mas também é o país das iniciativas. Como se vê, é um disco para completar a coleção de qualquer beatlemaníaco. E, pelo visto, eles são realmente muitos.

6 de dezembro de 2009 21:33  
Anonymous Anônimo said...

Mauro, em meados de 1996 a 1998, uma banda cover de Beatles, de Belo Horizonte, a Sgt. Peppers Band, já havia tido essa iniciativa aí. Anterior à esse projeto do Froes, a banda comprou os direitos e gravou dois discos com músicas dos Beatles que os próprios haviam composto para terceiros. "Come and get it" e "Afonso Pena com Abbey Road", são eles. Ambos com tiragens esgotados. Essa banda ainda está em atividade na cidade, embora a formação da época de gravação desses discos tenha mudado um pouco. Um dos que sairam e hj percorre carreira-solo é o artista Aggeu Marques, que fazia os vocais de Paul McCartney. O guitarrista, Marcos Gauguin, ainda na banda, foi o produtor dos dois discos do projeto.

abs a todos.

Ricardo Carvalho

7 de dezembro de 2009 00:24  
Blogger Helena Corado said...

Sou a Produtora em Portugal do Artista Carlos Mendes, que figura no 3º CD com Penina. Como é que posso conseguir comprar esse CD?
Este projecto já foi lançado há muitos anos em LP Vinil e chama-se "Songs That Lennon e MacCartney Gave Away" Não sei se posteriormente foi editado em CD. Já agora se alguém souber de mais gravações deste projecto diga-me.
Helena Torres
triangulodomar.helenatorres@gmail.com
Obrigado a todos.

8 de dezembro de 2009 02:33  
Blogger Sandro CS said...

As capas são um espetáculo à parte, pois captam com perfeição a estética dos LPs dos anos 60!!! Show de bola!

8 de dezembro de 2009 20:10  
Anonymous Anônimo said...

Podem ter feito regravações das canções, mas um projeto como este - com todas as canções, exceto as 4 lançadas em single pela Apple (que não licencia nada) - é realmente pioneiro. O LP lançado na Inglaterra era apenas 1 LP, com menos da metade da totalidade do material existente. Esta coleção 4ever é o mais completo que foi feito até hoje, com gravações originais, que é o que realmente interessa ao fã e colecionador.

8 de dezembro de 2009 22:10  
Blogger Helena Corado said...

Meu querido fã anonimo,
Para existirem colecionadores e preciso 1o que existam artistas e que gravem discos.
Para os Artistas existirem, têm que viver, jã não digo com luxos, têm que comer, que e o essencial, portanto têm que ganhar dinheiro, com o seu trabalho.
E uma coisa que não acontece com estas gravações, pois os direitos não lhe são pagos, mas as editoras ganham muito, pois os colecionadores compram muito.
Grandes artistas de TOP como o Carlos Mendes em Portugal, não recebe direitos desses Cds, porquê, pergunto eu.
Isto e sõ uma informaçao.
Peço desculpa pelos acentos mas estou a escrever num computador americano e não encontro muita coisa....
Felicidades para o 4ever!!!!!

9 de dezembro de 2009 00:14  
Blogger Helena Corado said...

Meu querido Mauro Ferreira,
Falou com o Artista Carlos Mendes para saber como e que ele gravou, e porque e que ele gravou o Peninaª
Gostava que me enviasse o texto sobre essa gravação, como e que o escreveu.
Quem e que lhe contou a histõria
Diga.me como foi
Abração amigo
Helena

9 de dezembro de 2009 00:20  
Blogger Helena Corado said...

Mauro, não tenho direito a resposta?

17 de dezembro de 2009 18:30  
Anonymous Anônimo said...

Olá meu mano Mauro !!!!
rapa, comprei o cd novo de Wanderlea... gostei muito do repertório... a interpretação da nossa rainha ainda está fraca. Acho que ela deveria continuar mesmo com as baladas da J.Guarda.

12 de abril de 2010 23:30  

Postar um comentário

<< Home