25 de outubro de 2009

Roqueiro, disco de Marya a distancia dos palcos

Resenha de CD
Título: Água Demais
por Ti
Artista: Marya Bravo
Gravadora: Sesc Rio Som
Cotação: * * * 1/2

Boa cantora aplaudida há anos pelas fiéis plateias de musicais cariocas, fazendo parte no momento do elenco do hilário Oui...Oui... A França É Aqui, Marya Bravo estreia, enfim, em disco sem ceder à tentação de gravar standards norte-americanos ou sucessos de MPB. Bravamente batalhado pela cantora há quase uma década, Água Demais por ti é um álbum interessante que transita pelo universo do rock indie. Escorada na produção de Carlos Trilha e nos arranjos de Nobru Pederneiras, cuja guitarra pontua as onze faixas do CD, Marya constrói sonoridade toda própria que envolve seis músicas autorais (com destaque para Se Deixe e para Nós) e temas de lavras alheias. Imitação da Vida, joia do compositor baiano Batatinha (1924 - 1997), é uma música que ganha outro sentido e outra pulsação na voz de Marya. Pra Você Gostar de mim, de Vital Farias, também se ajusta bem ao tom roqueiro do disco. Já Fala (Luhli e João Ricardo) soa quase como xerox do registro original do trio Secos & Molhados, talvez porque o grupo que projetou Ney Matogrosso já tivesse atitude próxima do rock. Entre faixas autorais de ambiência progressiva (Vazio) e raiva quase punk (Cólera), o disco rebobina pérola do rock indie, Relacionamento Saudável, hit do grupo carioca Rockz. No todo, Água Demais por Ti é CD de peso (até literal em músicas como Clássica). Brava, Marya imprime sua identidade no primeiro disco - sem procurar realçar suas qualidade vocais - e, assim, começa a esboçar personalidade musical diversa da construída nos palcos, ainda que haja certa teatralidade em suas certeiras interpretações.

4 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Boa cantora aplaudida há anos pelas fiéis plateias de musicais cariocas, fazendo parte no momento do elenco do hilário Oui...Oui... A França É Aqui, Marya Bravo estreia, enfim, em disco sem ceder à tentação de gravar standards norte-americanos ou sucessos de MPB. Bravamente batalhado pela cantora há quase uma década, Água Demais por ti é um álbum interessante que transita pelo universo do rock indie. Escorada na produção de Carlos Trilha e nos arranjos de Nobru Pederneiras, cuja guitarra pontua as onze faixas do CD, Marya constrói sonoridade toda própria que envolve seis músicas autorais (com destaque para Se Deixe e para Nós) e temas de lavras alheias. Imitação da Vida, joia do compositor baiano Batatinha (1924 - 1997), é uma música que ganha outro sentido e outra pulsação na voz de Marya. Pra Você Gostar de mim, de Vital Farias, também se ajusta bem ao tom roqueiro do disco. Já Fala (Luhli e João Ricardo) soa quase como xerox do registro original do trio Secos & Molhados, talvez porque o grupo que projetou Ney Matogrosso já tivesse atitude próxima do rock. Entre faixas autorais de ambiência progressiva (Vazio) e raiva quase punk (Cólera), o disco rebobina pérola do rock indie, Relacionamento Saudável, hit do grupo carioca Rockz. No todo, Água Demais por Ti é CD de peso (até literal em músicas como Clássica). Brava, Marya imprime sua identidade no primeiro disco - sem procurar realçar suas qualidade vocais - e, assim, começa a esboçar personalidade musical diversa da construída nos palcos, ainda que haja certa teatralidade nas suas seguras interpretações.

25 de outubro de 2009 16:52  
Anonymous Valdir said...

não tinha nada demais se ela gravasse standards ou sucessos da mpb, achei o texto preconceituoso

25 de outubro de 2009 19:11  
Anonymous Anônimo said...

não tinha nada demais se dissesse que ela é filho do Zé Rodrix,achei o texto tendencioso

25 de outubro de 2009 22:06  
Blogger Leo Lodi said...

Marya Bravo é filha do Zé Rodrix e isso só a abona em termos musicais, pois, ser filho desse cara é nascer com música nas veias. Impossível portanto não ser bom músico. Marya, no entanto, não precisa disso, pois mostra a todo instante que é boa cantora. Ceder à tentação de não gravar "standards" é, no mínimo, demostrar maturidade e segurança. Vida longa à carreira da Marya e parabéns, Mauro, pelas críticas sábias e precisas. Apesar de não conhecer nenhum de vocês dois, aprecio muito o vosso trabalho.

28 de outubro de 2009 15:21  

Postar um comentário

<< Home