7 de agosto de 2009

Solo de Guajiro, de 2004, chega enfim ao Brasil

Com cinco anos de atraso, chega ao Brasil o disco solo de Manuel Guajiro Mirabal, o trompetista do coletivo cubano Buena Vista Social Club. Produzido por Nick Gold, o álbum foi lançado em 2004 pela gravadora World Circuit, cujo catálogo atualmente está sendo distribuído no mercado nacional pela companhia paulista MCD. Manuel Guajiro Mirabal, o CD, foi gravado em sessões ao vivo no Egrem Studios, em Havana (Cuba), com as luxuosas participações de músicos do porte de Cachaíto Lopez e Roberto Fonseca. Lançado no Brasil com o mesmo apuro da edição estrangeira, o disco é um tributo de Guajiro a Arsenio Rodríguez (1911 - 1970), cujo som, desenvolvido nos anos 40, é um dos pilares da música cubana. Consta que Arsenio teria sido um dos criadores do mambo. Certo é que esse descendente de escravos congoleses trouxe influência dos sons africanos para a música cubana e formatou o modelo dos grupos de salsa exportados de Cuba para o mundo. Entre os 11 temas do disco, há El Rincón Caliente - um son que traz a voz de Calunga, revelação da cena musical de Havana - e o bolero Deuda (Luiz Marquetti), arranjado por Arsenio em 1946. A gravação ouvida no álbum de Guajiro apresenta dueto de Ibrahim Ferrer (1927 - 2005) e Pepe Maza. 10!

3 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Com cinco anos de atraso, chega ao Brasil o disco solo de Manuel Guajiro Mirabal, o trompetista do coletivo cubano Buena Vista Social Club. Produzido por Nick Gold, o álbum foi lançado em 2004 pela gravadora World Circuit, cujo catálogo atualmente está sendo distribuído no mercado nacional pela companhia paulista MCD. Manuel Guajiro Mirabal, o CD, foi gravado em sessões ao vivo no Egrem Studios, em Havana (Cuba), com as luxuosas participações de músicos do porte de Cachaíto Lopez e Roberto Fonseca. Lançado no Brasil com o mesmo apuro da edição estrangeira, o disco é um tributo de Guajiro a Arsenio Rodríguez (1911 - 1970), cujo som, desenvolvido nos anos 40, é um dos pilares da música cubana. Consta que Arsenio teria sido um dos criadores do mambo. Certo é que esse descendente de escravos congoleses trouxe influência dos sons africanos para a música cubana e formatou o modelo dos grupos de salsa exportados de Cuba para o mundo. Entre os 11 temas do disco, há El Rincón Caliente - um son que traz a voz de Calunga, revelação da cena musical de Havana - e o bolero Deuda (Luiz Marquetti), arranjado por Arsenio em 1946. A gravação ouvida no álbum de Guajiro apresenta dueto de Ibrahim Ferrer (1927 - 2005) e Pepe Maza. 10!

7 de agosto de 2009 10:23  
Anonymous Reinaldo said...

É um ótimo disco Mauro! E a MCD disponibilizou um hot site para que queira ouvir trechos do disco e ler o release.

www.mcd.com.br/guajiro

Abraços!
Reinaldo

7 de agosto de 2009 13:58  
Anonymous Anônimo said...

A música cubana sempre me agradou. Muito de Brasil de raiz com o swingue típico da música-afro.
E esse clube aí consegue se superar. Não aceita qualquer sócio. A triagem deve ser no estilo Fidel e Guevara - não perdem a ternura mais são rigorosos na hora da seleção.

7 de agosto de 2009 14:04  

Postar um comentário

<< Home