13 de junho de 2009

Nana, Dori e Danilo celebram Caymmi no palco



Show emblemático reuniu Nana, Dori e Danilo Caymmi - em fotos de Mauro Ferreira - no palco do Teatro Tom Jobim, no Rio de Janeiro (RJ), na noite de sexta-feira, 12 de junho de 2009. Os irmãos cantaram juntos pela primeira vez desde a morte do patriarca, em 16 de agosto de 2008. Inédito, o show foi feito sem banda - diferentemente do espetáculo de 2004 que celebrou os 90 anos de Dorival e que gerou DVD e CD ao vivo - e, além dos três irmãos, contou somente com a presença do pianista Cristóvão Bastos em alguns números. O roteiro surpreendeu ao incluir a desconhecida Cantiga de Cego, parceria de Caymmi com Jorge Amado (1912 - 2001), lançada nos anos 50 como trilha sonora da montagem de uma adaptação de Terras do Sem Fim (livro de Amado) pelo Grande Teatro Tupi. Pretexto para Dori divertir a platéia ao ressaltar a diferença entre os tons da voz do ator Ítalo Rossi em cena e nos intervalos do programa apresentado pela extinta TV Tupi. Eis o roteiro do show - dedicado por Nana, Danilo e Dori a Dinair Caymmi, irmã de Dorival, presente na primeira fila:
1. Só Louco - Nana Caymmi
2. Não Tem Solução - Nana Caymmi
3. Adeus - Nana Caymmi
4. Desde Ontem - Nana Caymmi
5. Sábado em Copacabana - Nana Caymmi
6. E Eu sem Maria - Nana Caymmi
7. Nem Eu - Nana Caymmi
8. Dora - Nana, Dori e Danilo Caymmi
9. Promessas de Pescador - Dori e Danilo Caymmi
10. É Doce Morrer no Mar - Dori e Danilo Caymmi
11. João Valentão - Dori Caymmi
12. Cantiga de Cego - Dori Caymmi
13. Marina - Danilo Caymmi
14. Vatapá - Danilo Caymmi
15. Requebre que Eu Dou um Doce - Dori e Danilo Caymmi
16. Vestido de Bolero - Danilo Caymmi
17. A Vizinha do Lado - Danilo Caymmi
18. Samba da Minha Terra - Dori e Danilo Caymmi
19. Acontece que Eu Sou Baiano - Dori e Danilo Caymmi
20. O Que É que a Baiana Tem? - Nana, Dori e Danilo Caymmi
21. Saudade da Bahia - Nana, Dori e Danilo Caymmi
22. Canção da Partida - Nana, Dori e Danilo Caymmi
Bis:
23. Maracangalha - Nana, Dori e Danilo Caymmi

7 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Show emblemático reuniu Nana, Dori e Danilo Caymmi - em fotos de Mauro Ferreira - no palco do Teatro Tom Jobim, no Rio de Janeiro (RJ), na noite de sexta-feira, 12 de junho de 2009. Os irmãos cantaram juntos pela primeira vez desde a morte do patriarca, em 16 de agosto de 2008. Inédito, o show foi feito sem banda - diferentemente do espetáculo de 2004 que celebrou os 90 anos de Dorival e que gerou DVD e CD ao vivo - e, além dos três irmãos, contou somente com a presença do pianista Cristóvão Bastos em alguns números. O roteiro surpreendeu ao incluir a desconhecida Cantiga de Cego, parceria de Caymmi com Jorge Amado (1912 - 2001), lançada nos anos 50 como trilha sonora da montagem de uma adaptação de Terras do Sem Fim (livro de Amado) pelo Grande Teatro Tupi. Pretexto para Dori divertir a platéia ao ressaltar a diferença entre os tons da voz do ator Ítalo Rossi em cena e nos intervalos do programa apresentado pela extinta TV Tupi. Eis o roteiro do show - dedicado por Nana, Danilo e Dori a Dinair Caymmi, irmã de Dorival, presente na primeira fila:
1. Só Louco - Nana Caymmi
2. Não Tem Solução - Nana Caymmi
3. Adeus - Nana Caymmi
4. Desde Ontem - Nana Caymmi
5. Sábado em Copacabana - Nana Caymmi
6. E Eu sem Maria - Nana Caymmi
7. Nem Eu - Nana Caymmi
8. Dora - Nana, Dori e Danilo Caymmi
9. Promessas de Pescador - Dori e Danilo Caymmi
10. É Doce Morrer no Mar - Dori e Danilo Caymmi
11. João Valentão - Dori Caymmi
12. Cantiga de Cego - Dori Caymmi
13. Marina - Danilo Caymmi
14. Vatapá - Danilo Caymmi
15. Requebre que Eu Dou um Doce - Dori e Danilo Caymmi
16. Vestido de Bolero - Danilo Caymmi
17. A Vizinha do Lado - Danilo Caymmi
18. Samba da Minha Terra - Dori e Danilo Caymmi
19. Acontece que Eu Sou Baiano - Dori e Danilo Caymmi
20. O Que É que a Baiana Tem? - Nana, Dori e Danilo Caymmi
21. Saudade da Bahia - Nana, Dori e Danilo Caymmi
22. Canção da Partida - Nana, Dori e Danilo Caymmi
Bis:
23. Maracangalha - Nana, Dori e Danilo Caymmi

13 de junho de 2009 12:11  
Anonymous Anônimo said...

Antes que alguém diga: "de novo!".
DE NOVO SIM! E SEMPRE. Caymmi é eterno como o mar que ele tanto homenageou. E ninguém melhor que seus herdeiros para fazê-lo.
Dori fica com a "marinha"; Nana com o amor e Danilo com o "balanço" das ondas.

13 de junho de 2009 12:28  
Anonymous Luc said...

Requebre que eu dou um doce não é o máximo? Eu acho divertidas essas canções maliciosas.

13 de junho de 2009 17:16  
Anonymous Anônimo said...

Dorival É ("É" mesmo, gênios da música jamais serão "foi") um abençoado compositor. Caro Luc, concordo com você e vou além. Ele diverte, emociona, nos faz rir, nos faz chorar, nos faz navegar em terra firme, nos embala nas ondas de seu mar da Bahia. Como ele acho que só Jobim. Mas tem um porém citado no "post" anterior: além de saber fazer canções (melodias e letras) como poucos ainda soube fazer filhos. Dori É ELE (mais "sério e compenetrado" diria); a garganta de Nana é o som das ondas do mar e Danilo tem a sua simpatia, sua humildade e sua eterna jovialidade, além do "balanço" que falta nos outros dois maninhos.
Ô família abençoada!

13 de junho de 2009 20:31  
Anonymous Anônimo said...

Tem amor: "Só Louco"; tem homenagem: "Sábado em Copacabana";
tem malícia como disse o Luc aí: "A Vizinha do lado"; tem requebro: "Maracangalha", "Vatapá E TEM A SUA BAHIA. Esta terra tem uma dívida impagável com esse Mestre, assim como Minas tem com Milton.
DORIVAL É TUDO E UM POUCO MAIS.

13 de junho de 2009 20:42  
Anonymous Anônimo said...

Danilo tá de DVD solo na praça. Já tem em pré-venda na Saraiva. Já tava na hora. Agora falta o Dori.

16 de junho de 2009 20:23  
Anonymous Anônimo said...

Amo Nana cantando os sambas ligeiros de Caymmi.Pena que ela escolhe sempre o samba-canção.

17 de junho de 2009 14:34  

Postar um comentário

<< Home