11 de maio de 2009

Erasmo apresenta o 'Multishow ao Vivo' de Rita

Com delicioso texto de apresentação assinado por Erasmo Carlos, o CD e o DVD Rita Lee - Multishow ao Vivo já estão no forno da gravadora Biscoito Fino e vão chegar às lojas até o fim deste mês de maio de 2009. O DVD (capa à esquerda) condensa 23 músicas em 18 faixas. Com exceção de duas inéditas que entraram ao longo da turnê do show Pic Nic (Se Manca e Insônia, parcerias de Rita com o filho Beto Lee e o marido Roberto de Carvalho, respectivamente), o repertório da gravação ao vivo - feita em 31 de janeiro de 2009 na casa Vivo Rio (RJ) - reproduz em essência o roteiro da estreia nacional do show (clique aqui para ler a resenha), ocorrida em 18 de janeiro de 2008, no Canecão (RJ). As curiosidades são a gaiata versão de I Want to Hold your Hand (O Bode e a Cabra, na tradução nada literal de Renato Barros), a incursão pelo repertório do grupo As Frenéticas (Vingativa, música de Wagner Ribeiro) e o medley tropicalista que une Baby, Panis et Circensis, Bat Macumba, Domingo no Parque e Alegria Alegria. Eis as 18 faixas do DVD e - abaixo - o antenado texto escrito pelo Tremendão Erasmo Carlos:

1. Flagra
2. Saúde
3. Mutante
4. Cor de Rosa Choque / Todas as Mulheres do Mundo
5. Tão
6. Vingativa
7. O Bode e a Cabra (I Want to Hold your Hand)
8. Se Manca
9. Baby / Panis et Circensis / Bat Macumba / Domingo
no Parque / Alegria Alegria
10. Bwana
11. Vítima
12. Insônia
13. Roll Over Beethoven
14. Erva Venenosa

15. Doce Vampiro
16. Ovelha Negra
17. Agora Só Falta Você
18. Lança Perfume / Chiquita Bacana


Rita Lee Multishow ao Vivo na visão de Erasmo Carlos

"Da flauta doce dos anos 60 ao Theremim de hoje , a mutante Rita Lee tornou-se um mito . É claro que ela fez por onde quando chutou o pau na barraca da mesmice, criou asas e detonou seu próprio Big Bang na história. Íntima do tal de "Roque enrow" amplificou o dom da sua dimensão cósmica e descobriu-se uma fantástica criadora de amor, tatuando na alma de todas as galeras a marca ruiva e bem-humorada de suas instigantes canções ...Apoiada nos mínimos detalhes pela guitarra falante do maridão Roberto de Carvalho (um abuso de sensibilidade e bom gosto) e pelo filho Beto Lee (que além de tocar bem ... e muito mais, apresenta o making of), a ovelha iluminada fez o que quis nesse Multishow Ao Vivo Rita Lee. Contando ainda com o auxílio elegante de uma excelente e poderosa gangue de músicos e lindas vocalistas que respiram junto com ela ... coisas para Paul McCartney nenhum achar defeitos. A iluminação alegre brinca com os climas, alterando grafismos com imagens de cata ventos de punhos cerrados, silhuetas de H.Q, caveiras, bandeirolas juninas, espirais, motivos indígenas, morcegos, etc. Tudo muito colorido e moderno como condiz a um belo show de rock. A mão do diretor (Moogie) Canázio se faz sentir no refino da zorra e organização da massa.

Rita é Leenda : Desconstrói a arrogância masculina (SE MANCA), tira sarro das mulheres (TÃO), xinga Yoko Ono e se traveste de nordestina (O BODE E A CABRA), faz tipo "a La Humphrey Bogart" (VÍTIMA), reverencia os mestres Gil e Caetano recriando de forma emocionante no mesmo arranjo Panis et Circensis, Baby, Bat Macumba, Alegria Alegria e Domingo no parque, esbanja surrealismo ao tratar o novo sucesso INSÔNIA como se fosse sua namorada, vira uma portenha desbragada no tango VINGATIVA (com a ajuda das meninas do vocal e Roberto), com direito ao theremim evoca um terror de mentirinha (DOCE VAMPIRO), exalta o Rio de Janeiro sugerindo que a cidade volte a ser a capital federal e ensaia um samba levando o público carioca à loucura (OVELHA NEGRA) e produz seu próprio carnaval (LANÇA PERFUME e CHIQUITA BACANA) ... na hora de ROLLOVER BEETHOVEN imaginei Chuck Berry dizendo: - Pô , que bom ... até que enfim meu rock ganhou seios!!! Genial também é a troca de Bwana por Obama. No mais... toda mulher quer ser um pouco Rita Lee, uma rainha ciente do seu carisma e poder. Não é chata e ainda por cima faz um monte de gente feliz..." Erasmo Carlos, abril / 2009

14 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Com delicioso texto de apresentação assinado por Erasmo Carlos, o CD e o DVD Rita Lee - Multishow ao Vivo já estão no forno da gravadora Biscoito Fino e vão chegar às lojas até o fim deste mês de maio de 2009. O DVD (capa à esquerda) condensa 23 músicas em 18 faixas. Com exceção de duas inéditas que entraram ao longo da turnê do show Pic Nic (Se Manca e Insônia, parcerias de Rita com o filho Beto Lee e o marido Roberto de Carvalho, respectivamente), o repertório da gravação ao vivo - feita em 31 de janeiro de 2009 na casa Vivo Rio (RJ) - reproduz em essência o roteiro da estreia nacional do show (clique aqui para ler a resenha), ocorrida em 18 de janeiro de 2008, no Canecão (RJ). As curiosidades são a gaiata versão de I Want to Hold your Hand (O Bode e a Cabra, na tradução nada literal de Renato Barros), a incursão pelo repertório do grupo As Frenéticas (Vingativa, tema de Wagner Ribeiro) e o medley tropicalista que une Baby, Panis et Circensis, Bat Macumba, Domingo no Parque e Alegria Alegria. Eis as 18 faixas do DVD e - abaixo - o antenado texto escrito pelo Tremendão Erasmo Carlos:

1. Flagra
2. Saúde
3. Mutante
4. Cor de Rosa Choque / Todas as Mulheres do Mundo
5. Tão
6. Vingativa
7. O Bode e a Cabra (I Want to Hold your Hand)
8. Se Manca
9. Baby / Panis et Circensis / Bat Macumba / Domingo
no Parque / Alegria Alegria
10. Bwana
11. Vítima
12. Insônia
13. Roll Over Beethoven
14. Erva Venenosa
15. Doce Vampiro
16. Ovelha Negra
17. Agora Só Falta Você
18. Lança Perfume / Chiquita Bacana

Rita Lee Multishow ao Vivo na visão de Erasmo Carlos

"Da flauta doce dos anos 60 ao Theremim de hoje , a mutante Rita Lee tornou-se um mito . É claro que ela fez por onde quando chutou o pau na barraca da mesmice, criou asas e detonou seu próprio Big Bang na história. Íntima do tal de "Roque enrow" amplificou o dom da sua dimensão cósmica e descobriu-se uma fantástica criadora de amor, tatuando na alma de todas as galeras a marca ruiva e bem-humorada de suas instigantes canções ...Apoiada nos mínimos detalhes pela guitarra falante do maridão Roberto de Carvalho (um abuso de sensibilidade e bom gosto) e pelo filho Beto Lee (que além de tocar bem ... e muito mais , apresenta o making of), a ovelha iluminada fez o que quis nesse Multishow Ao Vivo Rita Lee. Contando ainda com o auxílio elegante de uma excelente e poderosa gangue de músicos e lindas vocalistas que respiram junto com ela ... coisas para Paul McCartney nenhum achar defeitos. A iluminação alegre brinca com os climas, alterando grafismos com imagens de cata ventos de punhos cerrados, silhuetas de H.Q, caveiras, bandeirolas juninas, espirais, motivos indígenas, morcegos, etc. Tudo muito colorido e moderno como condiz a um belo show de rock. A mão do diretor Canázio se faz sentir no refino da zorra e organização da massa .

Rita é Leenda : Desconstrói a arrogância masculina (SE MANCA), tira sarro das mulheres (TÃO), xinga Yoko Ono e se traveste de nordestina (O BODE E A CABRA), faz tipo "a La Humphrey Bogart" (VÍTIMA), reverencia os mestres Gil e Caetano recriando de forma emocionante no mesmo arranjo Panis et Circensis, Baby, Bat Macumba, Alegria Alegria e Domingo no parque, esbanja surrealismo ao tratar o novo sucesso INSÔNIA como se fosse sua namorada, vira uma portenha desbragada no tango VINGATIVA (com a ajuda das meninas do vocal e Roberto), com direito ao theremim evoca um terror de mentirinha (DOCE VAMPIRO), exalta o Rio de Janeiro sugerindo que a cidade volte a ser a capital federal e ensaia um samba levando o público carioca à loucura (OVELHA NEGRA) e produz seu próprio carnaval (LANÇA PERFUME e CHIQUITA BACANA) ... na hora de ROLLOVER BEETHOVEN imaginei Chuck Berry dizendo: - Pô , que bom ... até que enfim meu rock ganhou seios!!! Genial também é a troca de Bwana por Obama. No mais... toda mulher quer ser um pouco Rita Lee, uma rainha ciente do seu carisma e poder. Não é chata e ainda por cima faz um monte de gente feliz..."

Erasmo Carlos, Barra da Tijuca, 2009

11 de maio de 2009 17:54  
Anonymous mauricio said...

pois eh...ela sempre usa a mesma fórmula,regrava as mesmas músicas em cd e dvd ao vivo com duas ou três inéditas.
o acústico mtv tudo bem,depois veio mtv ao vivo e agora multishow ao vivo.o próximo será o que?

11 de maio de 2009 19:42  
Anonymous Anônimo said...

A versão O BODE E A CABRA chegou a ser gravada por Renato e seus Blue Caps no início de 1965, mas nunca foi lançada em disco nos anos 60. Quem havia lançado havia sido a banda paulista The Rebels, ainda em 1964, justamente com crédito para um certo Camargo. A gravação saiu no LP lançado pelo selo Cáritas.
Essa versão não é de Renato Barros. Saiu assim no DVD????

11 de maio de 2009 20:01  
Anonymous Anônimo said...

Rita Lee é que nem Roberto Carlos: se você já foi a um show, já viu tudo. São sempre as mesmas músicas! Acho que Rita Lee já deixou de ser aquela roqueira. Parou no CD 3001. Falta inspiração, empolgação...

11 de maio de 2009 21:20  
Blogger Thiago Augusto Corrêa said...

Mauro, porque você sempre cola as notícias nos comentários?

E aos anonimos de cima, o repertorio do Mtv ao Vivo e do Multishow não são parecidos.

Já fui no show do PicNic e é espetacular, alguns arranjos estão levemente diferentes e Rita Lee continua ainda mostrando todo o rebolado em cima do palco.

Confesso que também nao gosto de artistas que gravam ao vivos demais. Mas Rita pode fazer o que quiser, já fez muito pela música.

E esse novo show vale a pena demais.

12 de maio de 2009 01:18  
Anonymous Anônimo said...

Também não achei o repertório tão óbvio em relação aos repetidos "ao vivo" que ela vem fazendo. Para barrar o Roberto Carlos ainda falta muito.
Mas também acho que há muito, desde o início da parceria com Roberto de Carvalho, que a Rita deixou o Rock para ser produtora de hits água com açúcar.

12 de maio de 2009 09:26  
Anonymous Anônimo said...

Também me pergunto se " Multishow ao vivo " virou uma espécie de bote salva-vidas como era o " Acustico MTV " ...

12 de maio de 2009 11:30  
Blogger Karen said...

será que o Erasmo sabe q Rita não suporta ouvir 'galera'? hahaha
ameei o texto dele! o rei e a rainha. queria vê-los juntos de novo.

13 de maio de 2009 09:40  
Anonymous Anônimo said...

Também não achei o repertório óbvio, tem várias inclusões curiosas aí, desde O Bode e a Cabra (com a porrada verbal introdutória na Yoko Ono), Bwana (que muita gente adora, mas foi ignorada nos "ao vivo" anteriores), Se Manca e Tão (que dizem as más línguas, foi feita pra uma certa subcantora brasileira bastante conhecida).

Só é uma pena que Bem Me Quer, um dos grandes clássicos da Rita e que foi cantada em vários shows da turnê PicNic, não entrou pro registro em DVD. Fica pra próxima.

13 de maio de 2009 18:27  
Anonymous Anônimo said...

É A RAINHA DO POP/ROCK E QUANDO FAZ MPB TAMBÉM ACERTA. É OUTRA QUE NÃO TEM MAIS NADA A PROVAR. INÉDITAS ? ÓTIMO. REGRAVAÇÕES AO VIVO ? TAMBÉM!

13 de maio de 2009 21:04  
Anonymous Anônimo said...

"Minha gata Rita Lee". Ao contrário da de Joyce essa aí não sumiu e continua andando por aí. BENVINDA SEMPRE!

13 de maio de 2009 21:40  
Anonymous Anônimo said...

ô água com açucar com gosto de vinho francês. Que assim continue.

13 de maio de 2009 21:42  
Anonymous Anônimo said...

Vi esse show da Rita em Salvador. Tudo muito coerente. Agora, melhor que ela tivesse tirado essa Vingativa que é um número muito bestinha e tivesse colocado outra que as Frenéticas gravaram (Periogosa??) ou Diga ao povo que fico( feita para Marília Gabriela). No mais ritinha ainda pode e muito... vamos mantâ-la forte por mais tempo, pois esperar por essa turma jovem de compsoitoras da ala feminina que taí com as mesmas notícias, é ruim einh

13 de maio de 2009 23:10  
Anonymous Anônimo said...

Rita Lee, nossa eterna roqueira. A melhor coisa que pode acontecer em nossa música. Bem vinda novamente eterna Rita!

15 de maio de 2009 20:59  

Postar um comentário

<< Home