28 de abril de 2009

Nogueira dá sotaque caipira a Lennon e a Elton

Resenha de CD
Título: Versão Acústica 4
Artista: Emmerson
Nogueira
Gravadora: Sony Music
Cotação: * 1/2

O artista mineiro Emmerson Nogueira se transformou nesta década no mais bem-sucedido cantor de covers do mercado fonográfico brasileiro. Versão Acústica 4 é o quarto título da série que lhe deu projeção nacional, mas já é o nono álbum da discografia de Nogueira. Em seu fraco CD anterior, Dreamer (2008), o artista mostrou sua intimidade com a viola caipira no tema instrumental, La Viola, que fechava o disco. Pois é esta viola caipira de 10 cordas que domina os arranjos de Versão Acústica 4, dando à boa parte do repertório um sotaque interiorano. Rocket Man, o hit de Elton John, ganhou ares de toada. Stand by me - tema do repertório de John Lennon - também ganhou clássico revestimento caipira. E, justiça seja feita, mesmo patinando na trilha rasteira dos covers, há neste disco um maior cuidado com os arranjos, inclusive os vocais, como pode ser percebido nas versões de El Condor Pasa (If I Could) - a música propagada pela dupla Simon & Garfunkel - e de Shine on You Crazy Diamond (Pink Floyd). Há até tentativas de voos estilísticos mais altos, como o realizado em Coming up (Paul McCartney), faixa em que o acordeom bem pilotado por Ricardo Itaborahy conjuga referências de tango, blues e baião. No todo, o quarto CD da série soa menos banal (e tosco) do que os anteriores.

5 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

O artista mineiro Emmerson Nogueira se transformou nesta década no mais bem-sucedido cantor de covers do mercado fonográfico brasileiro. Versão Acústica 4 é o quarto título da série que lhe deu projeção nacional, mas já é o nono álbum da discografia de Nogueira. Em seu fraco CD anterior, Dreamer (2008), o artista mostrou sua intimidade com a viola caipira no tema instrumental, La Viola, que fechava o disco. Pois é esta viola caipira de 10 cordas que domina os arranjos de Versão Acústica 4, dando à boa parte do repertório um sotaque interiorano. Rocket Man, o hit de Elton John, ganhou ares de toada. Stand by me - o vigoroso tema da seara de John Lennon - também ganhou revestimento caipira. E, justiça seja feita, mesmo patinando na trilha rasteira dos covers, há neste disco um maior cuidado com os arranjos, inclusive os vocais, como pode ser percebido nas versões de El Condor Pasa (If I Could) - a música propagada pela dupla Simon & Garfunkel - e de Shine on You Crazy Diamond (Pink Floyd). Há até tentativas de voos estilísticos mais altos, como o realizado em Coming up (Paul McCartney), faixa em que o acordeom bem pilotado por Ricardo Itaborahy conjuga referências de tango, blues e baião. No todo, o quarto CD da série soa menos banal (e tosco) do que os anteriores.

28 de abril de 2009 11:35  
Anonymous Denilson said...

Mauro,

Tenho a impressão de que a música "Stand By Me" é de autoria do Ben E. King, não?

O John Lennon fez uma regravação no final dos anos 70 dessa música, aliás maravilhosa.

No mais, fiquei com vontade de conferir esse trabalho novo do Emmerson Nogueira.

abração,
Denilson

28 de abril de 2009 15:10  
Anonymous Anônimo said...

Esse rapaz é ruim mas é bom, é repetitivo mas competente, é atrevido mas humilde.
Difícil definir. Só sei que no fim da equação o saldo é positivo.

28 de abril de 2009 20:46  
Blogger Vinicius said...

Talvez eu não entenda realmente da cena atual da música, mas ousaria dizer que, apesar de este ser um disco onde o Emmerson Nogueira (novamente) grava músicas de outros artistas é um trabalho de qualidade. Acompanho o blog a muito tempo e comecei a entender, aqui a importancia dos trabalhos das novas intérpretes da MPB, assim como no Comentário de Caetano Veloso sobre o novo CD de Mariana Aydar. Talvez o problema de Emmerson esteja no fato de que esse seja o seu 9 disco e neste tempo a grande maioria (ou todas, não posso dizer ao certo) de suas gravações não são de autoria própria mas, ao menos eu, noto que ele consegue criar um novo clima para as músicas, conseguindo dar um certo "ar" de música de bar (que, ao menos em Belo Horizonte já se tornou um gênero musical, com suas peculiaridades) para suas gravações e ainda buscar raízes na real música sertaneja (que é o caso deste disco específico). Gostaria apenas de pontuar que não considero Emmerson Nogueira um músico que se intitularia apenas como um artista de covers, mas sim um intérprete que possui relevância tendo vista a qualidade de suas gravações.

Obrigado e gostaria de pedir ao Mauro que analizasse esse ponto de vista sobre o que é ser realmente intérprete, talvez eu esteja fazendo uma abordagem equivocada.

29 de abril de 2009 09:34  
Anonymous Katia said...

Denilson,
O cd está disponível para audição no MySpace do Emmerson:
www.myspace.com/emmersonnogueiramusic

29 de abril de 2009 19:20  

Postar um comentário

<< Home