6 de fevereiro de 2009

Antena de BiD capta altos e baixos de Ferriani

Resenha de CD
Título: Verônica Ferriani
Artista: Verônica Ferriani
Gravadora: Independente
Cotação: * * 1/2

Nos palcos desde 2004, com passagens por vários redutos paulistas e cariocas do samba, a cantora Verônica Ferriani estréia no diluído mercado fonográfico neste mês de fevereiro de 2009 com CD produzido sob a batura de BiD. Nem as antenas ligadas de BiD captaram, contudo, alguns equívocos na escolha do repertório. O maior deles é Com Mais de 30, samba de Marcos e Paulo Sérgio Valle que soa datado, com letra associada à ideologia hippie que se posicionava contra o mundo velho dos mais de 30. Sem falar que o tema já tem registro definitivo de Cláudia, cantora dona de suingue ímpar. Mesmo sem ser páreo para Cláudia, Ferriani também tem balanço na voz graciosa - como prova no samba Fez Bobagem (Assis Valente) e no frevo Na Volta da Ladeira (Rubens Nogueira e Paulo César Pinheiro), embalado de forma envolvente pelo arranjo assinado pelo maestro Spok. A propósito, os grooves do CD Verônica Ferriani são todos antenados - pena que, às vezes, postos a serviço de músicas batidas como Eu Amo Você, balada de Cassiano e Silvio Rochael que já mereceu registros mais vigorosos e adequados à sua linhagem soul, em especial o feito por Tim Maia (1942 - 1998) em 1970. Já Retalhos - samba da lavra sempre industrializada da dupla de hitmakers Paulinho Rezende e Paulo Debétio - também deveria ter permanecido esquecido na inicial discografia de Alcione, por mais que sua pegada seja radiofônica. Quando a cantora acerta realmente o foco, como no samba Um Sorriso nos Lábios, cujo arranjo seco realça a mordacidade da letra de Gonzaguinha (1945 - 1991), o álbum se revela excelente. É mais recompensador encarar um lado B de Paulinho da Viola - Perder e Ganhar, envolvido em baticum moderno - ou parceria de João Donato com Paulo César Pinheiro (Ahiê, com a latinidade típica de Donato) do que tentar dar alguma nova nuance a músicas já bem gravadas por intérpretes como Tim Maia e Cláudia. Mesmo com altos e baixos, a impressão do CD Verônica Ferriani é boa.

11 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Nos palcos desde 2004, com passagens por vários redutos paulistas e cariocas do samba, a cantora Verônica Ferriani estréia no diluído mercado fonográfico neste mês de fevereiro de 2009 com CD produzido sob a batura de BiD. Nem as antenas ligadas de BiD captaram, contudo, alguns equívocos na escolha do repertório. O maior deles é Com Mais de 30, samba de Marcos e Paulo Sérgio Valle que soa datado, com letra associada à ideologia hippie que se posicionava contra o mundo velho dos mais de 30. Sem falar que o tema já tem registro definitivo de Cláudia, cantora dona de suingue ímpar. Mesmo sem ser páreo para Cláudia, Ferriani também tem balanço na voz graciosa - como prova no samba Fez Bobagem (Assis Valente) e no frevo Na Volta da Ladeira (Rubens Nogueira e Paulo César Pinheiro), embalado de forma envolvente pelo arranjo assinado pelo maestro Spok. A propósito, os grooves do CD Verônica Ferriani são todos antenados - pena que, às vezes, postos a serviço de músicas batidas como Eu Amo Você, balada de Cassiano e Silvio Rochael que já mereceu registros mais vigorosos e adequados à sua linhagem soul, em especial o feito por Tim Maia (1942 - 1998) em 1970. Já Retalhos - samba da lavra sempre industrializada da dupla de hitmakers Paulinho Rezende e Paulo Debétio - também deveria ter permanecido esquecido na inicial discografia de Alcione, por mais que sua pegada seja radiofônica. Quando a cantora acerta realmente o foco, como no samba Um Sorriso nos Lábios, cujo arranjo seco realça a mordacidade da letra de Gonzaguinha (1945 - 1991), o álbum se revela excelente. É mais recompensador encarar um lado B de Paulinho da Viola - Perder e Ganhar, envolvido em baticum moderno - e parceria de João Donato com Paulo César Pinheiro (Ahiê, com a latinidade típica de Donato) do que tentar dar alguma nova nuance a músicas já bem gravadas por intérpretes como Tim Maia e Cláudia. Mesmo com altos e baixos, a impressão do CD Verônica Ferriani é boa.

6 de fevereiro de 2009 18:34  
Anonymous Moisés said...

Esse disco me decepcionou. Verônica é cantora muito boa, mas o disco é meia boca.

6 de fevereiro de 2009 18:48  
Anonymous André Morais said...

Eu ouvi algumas faixas desse cd no Myspace e tive uma impressão meio estranha,principalmente na escolha do repertório. Achei realmente que a música "Com mais de 30" é bem datada... Verônica é uma cantora excelente, de timbre delicioso, mas ela não escolheu bem seu repertório, podia ter gravado um repertório inédito, que marcasse na sua voz, ou então pescar algumas pérolas desconhecidas, como a Roberta Sá faz muito bem. (nesse quesito de escolha de repertório a Roberta é imbatível)... Realmente não entendi esse disco, a Verônica já cantou com gente tão interessante, compositores maravilhosos, não sei porque optou por esse caminho... Soube que ela fará ainda esse ano um disco com o Chico Saraiva, cantando musicas dele em parceria com o Mauro Aguiar, acho que esse disco promete, o Chico é um compositor maravilhoso, profundo, delicado e cheio de suingue quando quer... Vamos esperar...

6 de fevereiro de 2009 19:19  
Blogger Marcelo said...

Já eu não concordo. Acho a Verônica uma cantora incrível e que fez um disco à sua altura, em especial na escolha do repertório. Ouvi inteiro e achei maduro a ponto de confundir o ouvinte sobre ser o primeiro disco da cantora. Além disso, a sonoridade é nova, me surpreendi positivamente. Achei que mostra uma cantora destemida, que mesmo vindo do samba não se atem aos clichês de arranjo do samba atual.
Sobre o repertório, acho Com mais de 30 bem mais fresca e suingada que a versão da Cláudia, embora sejam igualmente contagiantes. Tem muito a ver com um período, mas considero uma grande homenagem. Eu amo você é quando concordo menos: é a minha música predileta do disco. Tem uma doçura que vale muito a regravação, é uma interpretação intimista, feminina, bem diferente do Tim Maia e muito pertinente. E o grande achado do disco parece ser "If you want to be a lover", não citada aqui, de um catarinense chamado Luiz Henrique, que fez parte da bossa nova e de quem eu nunca tinha ouvido falar. As canções inéditas foram muito bem escolhidas (o frevo é ótimo!), e compõe um repertório que achei ultra bacana, comprometido e descolado ao mesmo tempo.

9 de fevereiro de 2009 12:00  
Anonymous ANDRÉ 2 - "A MISSÃO" said...

Estou começando a me interessar... É por isso que debate é bom. Vou dar uma escutadinha nessa menina aí e, dependendo do resultado, volto aqui para dar minha opinião.
Se não voltar é porque não é tudo isso nem nada disso. Deixa eu ir.

9 de fevereiro de 2009 19:49  
Anonymous Anônimo said...

Adorei, e dos poucos discos q ouco varias vezes, nao se repete. Repertorio nota 10 !
Bom gosto raro. Sem excessos nos arranjos e na voz linda.

10 de fevereiro de 2009 12:52  
Blogger Mariana Ferragutti said...

Esta semana o Nélson Motta está tocando 2 músicas da Verônica Ferriani no Sintonia Fina, uma delas é Eu Amo Você. Gostei tanto da interpretação dela, suave e complementar à do Tim, que resolvi procurar o disco. Comprei e estou apaixonada! Não conhecia a maioria das músicas, mesmo algumas sendo regravações, como vcs dizem, e achei muito especial.
Achei tb algumas opiniões aqui, mesmo na resenha do Mauro, muito racionais e fechadas, incompatíveis com o que a Verônica me parece ter de melhor: a emoção, o carinho na maneira de dizer as palavras. Parece que vcs não se deixaram envolver pela música. Eu fui tomada. O que há ali é música de verdade, feita com o coração. E pra mim, é só isso que importa em música e na arte.

13 de fevereiro de 2009 08:54  
Anonymous Ed Lover said...

Desculpem-me mas na minha opinião o Mauro fez uma analise fria e mostra que ele não ouviu o cd como deveria. E daí que Mais de 30 soa datada? Se a musica foi escolhida pro disco existe uma razão, uma admiração especial pela composição e um arranjo diferenciado de todos que já foram gravados dessa canção. A Veronica é otima cantora. O disco é otimo, musicas otimas e variadas, sonoridade caprichada e o mais importante: O CD traz uma identidade, tem uma cara, traz um sabor, uma verdade e soa diferente de muitos cds de cantoras que estão na area. Recomendo todos a pelo menos ouvirem ao inves de se deixarem levar por uma opinião de um crítico que talvez no dia em que ouviu o CD acordou com o pé esquerdo, e cansado de tantas cantoras que tem aparecido no cenário nacional, friamente fez um texto que não condiz com o disco dessa nova cantora que veio para ficar. Ouçam, comprem o CD ou baixem, e o seu dinheiro de volta se não curtirem! É musica con alma!

14 de fevereiro de 2009 01:00  
Anonymous Anônimo said...

CONCORDO, PLENAMENTE, COM AS PALAVRAS DO ED LOVER.

A VERÔNICA TEM UMA VOZ ÚNICA, O DISCO ESTÁ EXCELENTE.

NOS DIAS 06 E 07/03 SERÁ O LANÇAMENTO DO CD EM SÃO PAULO
AS 22HS NO TOM JAZZ - AV. ANGÉLICA, 2331 – HIGIENÓPOLIS

PARABÉNS À ELA!!!

2 de março de 2009 02:41  
Anonymous Anônimo said...

Verônica Ferriani é uma grande cantora.Faz a carreira com calma.Está indo bem e vai ficar.Vai construir uma história.Não tem proteção de ninguém.É única no momento.A aparição dela no especial Som Brasil com o Ivan Lins foi o ponto alto do show.Tem muita cantora sendo empurrada de todas as formas.A Verônica chega com classe e talento.Verônica é cantora não uma invenção da mídia.Adoro o CD.Podem apostar:com calma e graça ela logo vira uma estrela...

20 de abril de 2009 00:20  
Blogger André Luís said...

Maravilhoso álbum! Repertório, Arranjos e, claro, a bela voz da Verônica!

Esqueçam a crítica do Mauro... COMPREM o CD e curtam!

4 de janeiro de 2010 12:58  

Postar um comentário

<< Home