17 de outubro de 2010

Maroon 5 faz pop dançante em 'Hands All Over'

Resenha de CD
Título: Hands All Over
Artista: Maroon 5
Gravadora: AM Records
/ Universal Music
Cotação: * * *

Como o bom single Misery já sinalizara, o grupo Maroon 5 continua (radicalmente) pop em Hands All Over, médio terceiro álbum desse quinteto norte-americano, produzido com eficiência por Robert John Mutt Lange. Nem o rock funkeado e supostamente pesado que dá nome ao disco desvia a banda da trilha pop dançante seguida por temas como Stutter, que parecem  vocacionados para as paradas. Entre música que evoca a batida da disco music dos anos 70 (Give a Little More) e pop country (Out of Goodbyes, faixa em que o grupo Lady Antebellum se une ao quinteto do cantor Adam Levine), Hands All Over apresenta uma série de hits em potencial que não eleva o status do Maroon, projetado em 2002 com o álbum Songs About Jane. No fim, um registro acústico de Crazy Little Thing Called Love - sucesso do Queen em 1979, rebobinado com brilho pelo Maroon 5 em clima retrô que remete ao rockabilly dos anos 50 - deixa no ar a sensação de que falta alma ao grupo, algo verdadeiro em seu som.

4 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Como o bom single Misery já sinalizara, o grupo Maroon 5 continua radicalmente pop em Hands All Over, médio terceiro álbum desse quinteto norte-americano, produzido com eficiência por Robert John Mutt Lange. Nem o rock funkeado e supostamente pesado que dá nome ao disco desvia a banda da trilha pop dançante seguida por temas como Stutter, que parecem vocacionados para as paradas. Entre música que evoca a batida da disco music dos anos 70 (Give a Little More) e pop country (Out of Goodbyes, faixa em que a cantora Lady Antebellum faz dueto com o vocalista Adam Levine), Hands All Over apresenta uma série de hits em potencial que não eleva o status do quinteto, projetado em 2002 com o álbum Songs About Jane. No fim, um registro acústico de Crazy Little Thing Called Love - sucesso do Queen em 1979, rebobinado com brilho pelo Maroon 5 em clima retrô que remete ao rockabilly dos anos 50 - deixa no ar a sensação de que falta alma ao grupo, algo verdadeiro em seu som.

17 de outubro de 2010 14:42  
Blogger André Luís said...

Mauro, "Lady Antebellum" não é o nome da cantora, e sim do grupo do qual faz parte a cantora chamada Hillary Scott.

Gostei muito desse álbum do Maroon 5. Bastante pop, de qualidade e bem produzido!

17 de outubro de 2010 16:11  
Blogger Dehway said...

Mauro, excelente crítica, mas Lady Antebellum é um grupo country, não uma cantora. Parabéns pelo blog. Abraços.

18 de outubro de 2010 00:40  
Blogger Mauro Ferreira said...

André e Dehway, grato por me avisar do vacilo. Abs, MauroF

18 de outubro de 2010 09:33  

Postar um comentário

<< Home