13 de outubro de 2010

Tributo à lírica de Nilo ganha edição nacional

Lançado pela Prefeitura de Fortaleza (CE) no Carnaval de 2010, com circulação restrita ao Ceará, o CD Quando Fevereiro Chegar - Uma Lírica de Fausto Nilo ganha distribuição nacional pela gravadora Biscoito Fino até o fim deste mês de outubro de 2010. Trata-se de tributo a Nilo - compositor, poeta e cearense, nascido em Quixeramobim. Robertinho de Recife produziu 12 gravações inéditas de conhecidas músicas letradas por Nilo. O time de intérpretes convidados inclui nomes como Caetano Veloso (Coisa Acesa, parceria de Nilo e Moraes Moreira que deu título ao álbum lançado por Moraes em 1982), Elza Soares (Santa Fé, tema da trilha sonora da novela Roque Santeiro, exibida em 1985 pela TV Globo), Fernanda Takai (O Elefante, parceria lúdica de Nilo com Robertinho de Recife), Ivan Lins (Pão e Poesia - o samba lançado por Simone em 1981), Zeca Baleiro (Eu Também Quero Beijar, sucesso de Pepeu Gomes em 1981), Jorge Vercillo (Zanzibar, parceria de Nilo e Armandinho, propagada pelo grupo A Cor do Som em 1980), Carlinhos Brown (Chão da Praça, clássico atemporal da fase pré-industrializada do Carnaval da Bahia, lançado por Moraes Moreira em 1978), Zé Ramalho (Periga Ser, galope popularizado na voz de Amelinha em 1982) e Fagner (Chorando e Cantando, parceria de Nilo com Geraldo Azevedo de cuja letra foi extraído o verso que batiza o disco). Principais parceiros de Nilo, Moraes Moreira e Geraldo Azevedo marcam presença no tributo. Moraes faz rolar novamente Pedras que Cantam, parceria de Nilo e Dominguinhos, lançada por Fagner em 1991. Já Geraldo abre o tributo com seu registro de Vida Boa, parceria com Armandinho, gravada em 1983 pelo Trio Elétrico Dodô & Osmar. Quando Fevereiro Chegar encerra com o poeta celebrado, intérprete de Bloco do Prazer, o frevo lançado por Moraes em 1979, gravado em 1981 por Nara Leão (1942-1989) e popularizado por Gal Costa em 1982. É um justo tributo!!!!

5 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Lançado pela Prefeitura de Fortaleza (CE) no Carnaval de 2010, com circulação restrita ao Ceará, o CD Quando Fevereiro Chegar - Uma Lírica de Fausto Nilo ganha distribuição nacional pela gravadora Biscoito Fino até o fim deste mês de outubro de 2010. Trata-se de tributo a Nilo - compositor, poeta e cearense, nascido em Quixeramobim. Robertinho de Recife produziu 12 gravações inéditas de conhecidas músicas letradas por Nilo. O time de intérpretes convidados inclui nomes como Caetano Veloso (Coisa Acesa, parceria de Nilo e Moraes Moreira que deu título ao álbum lançado por Moraes em 1982), Elza Soares (Santa Fé, tema da trilha sonora da novela Roque Santeiro, exibida em 1985 pela TV Globo), Fernanda Takai (O Elefante, parceria lúdica de Nilo com Robertinho de Recife), Ivan Lins (Pão e Poesia - o samba lançado por Simone em 1981), Zeca Baleiro (Eu Também Quero Beijar, sucesso de Pepeu Gomes em 1981), Jorge Vercillo (Zanzibar, parceria de Nilo e Armandinho, propagada pelo grupo A Cor do Som em 1980), Carlinhos Brown (Chão da Praça, clássico atemporal da fase pré-industrializada do Carnaval da Bahia, lançado por Moraes Moreira em 1978), Zé Ramalho (Periga Ser, galope popularizado na voz de Amelinha em 1982) e Fagner (Chorando e Cantando, parceria de Nilo com Geraldo Azevedo de cuja letra foi extraído o verso que batiza o disco). Principais parceiros de Nilo, Moraes Moreira e Geraldo Azevedo marcam presença no tributo. Moraes faz rolar novamente Pedras que Cantam, parceria de Nilo e Dominguinhos, lançada por Fagner em 1991. Já Geraldo abre o tributo com seu registro de Vida Boa, parceria com Armandinho, gravada em 1983 pelo Trio Elétrico Dodô & Osmar. Quando Fevereiro Chegar encerra com o poeta celebrado, intérprete de Bloco do Prazer, o frevo lançado por Moraes em 1979, gravado em 1981 por Nara Leão (1942-1989) e popularizado por Gal Costa em 1982. É um justo tributo!!!!

13 de outubro de 2010 10:27  
Blogger Denilson Santos said...

Uau!!! Que beleza de repertório, hein?

Um dos grandes letristas do Brasil recebe uma bela homenagem, em vida.

abração,
Denilson

13 de outubro de 2010 12:52  
Blogger Geraldo said...

O disco é primoroso. Os arranjos são muito bons, diferentes dos originais. Apenas uma ressalva: o principal parceiro e intérprete de Fausto Nilo é Fagner. Foi uma parceria dos dois a primeira música de Nilo gravada (O Fim do Mundo). De lá para cá, Fagner sempre gravou músicas de Fausto Nilo em seus discos, muitas em parcerias. O fato é que as parcerias de Fagner com Fausto nem sempre foram sucessos. Com Geraldo e Moraes, Fausto compôs menos, mas fez muito sucesso.

13 de outubro de 2010 14:21  
Blogger lurian said...

O disco é ótimo, Fausto além de ser exímio na arquitetura, também o é nas letras; pena que Amelinha, mesmo tendo lançado vários de seus sucessos tenha ficado de fora desse projeto.

13 de outubro de 2010 15:52  
Blogger Gill said...

Justíssimo tributo. Mas faltou Gal. Adoraria ouví-la cantando "Vida Boa" ou "Chorando e Cantando". A voz de Gal se encaixa bem nas composições dele. Pequenino Cão, Mil e uma noites de amor...

14 de outubro de 2010 23:45  

Postar um comentário

<< Home