18 de setembro de 2010

'Trilhas' refaz bom caminho seguido por Baleiro

Resenha de CD
Título: Trilhas - Música
para Cinema e Dança
Artista: Zeca Baleiro
Gravadora: Saravá Discos
Cotação: * * * 1/2

Trilhas - a boa coletânea ora apresentada por Zeca Baleiro - reúne vários temas compostos pelo artista para filmes e espetáculos de dança. Com exceção de Cunhataiporã, canção de Geraldo Espíndola gravada pelo cantor para a trilha sonora do filme Carmo (2008), todas as músicas são assinadas por Baleiro. Ao alinhar onze fonogramas dispersos na discografia do artista, Trilhas adquire quase status de disco de carreira por refazer o caminho musical seguido pelo compositor nos últimos 11 anos. De quebra, o CD registra também um tema sensível até então nunca gravado, Roxinha, composto por Baleiro para o espetáculo multimídia Mãe Gentil (2000) e gravado especialmente para a compilação pela atriz Rosi Campos. O grande destaque da seleção é Carmo, noturna canção do estradeiro filme homônimo. Ao incorporar alguns versos em espanhol, a letra de Carmo evoca o clima de fronteira no qual foi ambientado o longa-metragem do cineasta Murilo Pasta. Já atravessando a fronteira, o tango Baile dos Anões é tema instrumental criado por Zeca para o espetáculo de dança Cubo (2005), de cuja trilha sonora - toda assinada por Baleiro - o artista reapresenta na coletânea Nome de Amor (tema cujo arranjo integra bem percussão e programações eletrônicas), Três de Espadas e o hilário Samba do Balacobaco. Aliás, para quem prefere o humor espirituoso do artista, a pedida é Turbinada, samba-rock do espetáculo de dança Geraldas e Avencas (2007), de cuja trilha sonora a coletânea também reúne Quem Não Samba Chora, o tema instrumental Dez Passos e o Xote do Edifício. Completa a boa seleção o tristonho tema instrumental Flores para os Mortos (Opus 3), cuja melancolia é realçada pelo violino de Thomas Rohrer. Ainda que olhe para o passado recente do multimídia artista maranhense, Trilhas também aponta novos caminhos para o artista no mercado fonográfico por ser - ao lado do registro ao vivo do show Concerto - um dos dois primeiros CDs de Zeca Baleiro editados pelo selo do artista (o Saravá Discos).

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Trilhas - a boa coletânea ora apresentada por Zeca Baleiro - reúne vários temas compostos pelo artista para filmes e espetáculos de dança. Com exceção de Cunhataiporã, canção de Geraldo Espíndola gravada pelo cantor para a trilha sonora do filme Carmo (2008), todas as músicas são assinadas por Baleiro. Ao alinhar onze fonogramas dispersos na discografia do artista, Trilhas adquire quase status de disco de carreira por refazer o caminho musical seguido pelo compositor nos últimos 11 anos. De quebra, o CD registra também um tema sensível até então nunca gravado, Roxinha, composto por Baleiro para o espetáculo multimídia Mãe Gentil (2000) e gravado especialmente para a compilação pela atriz Rosi Campos. O grande destaque da seleção é Carmo, noturna canção do estradeiro filme homônimo. Ao incorporar alguns versos em espanhol, a letra de Carmo evoca o clima de fronteira no qual foi ambientado o longa-metragem do cineasta Murilo Pasta. Já atravessando a fronteira, o tango Baile dos Anões é tema instrumental criado por Zeca para o espetáculo de dança Cubo (2005), de cuja trilha sonora - toda assinada por Baleiro - o artista reapresenta na coletânea Nome de Amor (tema cujo arranjo integra bem percussão e programações eletrônicas), Três de Espadas e o hilário Samba do Balacobaco. Aliás, para quem prefere o humor espirituoso do artista, a pedida é Turbinada, samba-rock do espetáculo de dança Geraldas e Avencas (2007), de cuja trilha sonora a coletânea também reúne Quem Não Samba Chora, o tema instrumental Dez Passos e o Xote do Edifício. Completa a seleção o tristonho tema instrumental Flores para os Mortos (Opus 3), cuja melancolia é realçada pelo violino de Thomas Rohrer. Ainda que olhe para o passado recente do multimídia artista maranhense, Trilhas também aponta novos caminhos para o artista no mercado fonográfico por ser - ao lado do registro ao vivo do show Concerto - um dos dois primeiros CDs de Zeca Baleiro editados pelo selo do artista (o Saravá Discos).

18 de setembro de 2010 14:41  

Postar um comentário

<< Home