4 de junho de 2010

Gil ainda cogita CD de samba após desfazer 'nó'

Projeto revelado por Gilberto Gil no início dos anos 2000, o disco de samba do compositor ainda continua nos planos do artista. Só que sem prazo ou conceito pré-definido. "Não sei quando eu vou gravar. Sei que eu quero fazer esse disco de samba. Mas que samba? De que samba se trata? Já me deu vontade de gravar um disco com grupos de samba de São Paulo. Mas tenho que contemplar também o samba de roda da Bahia, o samba carioca... Não resolvi ainda esse na minha cabeça. Ainda quero gravar um disco de samba, mas não vai ser nada feito com ortodoxia", ressaltou Gil na entrevista coletiva de lançamento de seu belo CD junino Fé na Festa, já nas lojas pela Universal Music.

5 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Projeto revelado por Gilberto Gil no início dos anos 2000, o disco de samba do compositor ainda continua nos planos do artista. Só que sem prazo ou conceito pré-definido. "Não sei quando eu vou gravar. Sei que eu quero fazer esse disco de samba. Mas que samba? De que samba se trata? Já me deu vontade de gravar um disco com grupos de samba de São Paulo. Mas tenho que contemplar também o samba de roda da Bahia, o samba carioca... Não resolvi ainda esse nó na minha cabeça. Ainda quero gravar um disco de samba, mas não vai ser nada feito com ortodoxia", ressaltou Gil na entrevista coletiva de lançamento de seu belo CD junino Fé na Festa, já nas lojas pela Universal Music.

4 de junho de 2010 10:49  
Anonymous Anônimo said...

Pra mim essa idéia de todo mundo gravar um cd de samba virou fórmula esgotada...não consigo mais.

4 de junho de 2010 14:49  
Anonymous Anônimo said...

Samba, fórmula esgotada? Me poupem. O samba é e será sempre uma fonte inesgotável. Só o que me preocupa é o que Gil chama de "samba de São Paulo". Estará Gil se referindo aos infames grupos de pagode dos anos 90?

4 de junho de 2010 17:50  
Anonymous Anônimo said...

Gil tinha q gravar aqueles sambas antigos de Assis Valente, Ary e Ataulfo... a velha guarda tem os melhores sambas da estória da MPB...

4 de junho de 2010 23:51  
Anonymous Anônimo said...

Samba, fórmula esgotada? Me poupem. O samba é e será sempre uma fonte inesgotável. Só o que me preocupa é o que Gil chama de "samba de São Paulo". Estará Gil se referindo aos infames grupos de pagode dos anos 90? (2)

Se ele buscar o samba de Adoniran, Geraldo Filme, Demônios e até o novato Quinteto em Branco e Preto, tudo bem, nada contra! Se for buscar os deturpadores do samba, EU dispensarei!
Abraços,

Marcelo Barbosa - Brasília (DF)

PS: Meu caro crítico, está passando da hora de você resenhar o MARAVILHOSO cd Cristina Buarque e Terreiro Grande Cantam Candeia. VITAL para quem gosta do ritmo!

5 de junho de 2010 11:25  

Postar um comentário

<< Home