10 de maio de 2010

Sai no Brasil DVD com show de Omara de 2005

Em 2005, a cubana Omara Portuondo se apresentou no Festival Internacional de Jazz de Montreal, no Canadá, na companhia de big-band que tinha Swami Jr. - violonista brasileiro - entre os muitos músicos. O registro ao vivo do show foi editado em DVD em 2006. É este DVD Omara Portuondo - Live in Montreal que chega ao mercado nacional, quatro anos depois, em edição da Universal Music. No coeso roteiro, a cantora - que viria a ser bem mais conhecida pelo público brasileiro em 2008, quando foi lançado o disco gravado com Maria Bethânia em 2007 - interpreta boleros clássicos (Dos Gardenias, Siboney e Besame Mucho, entre eles), standard da canção norte-americana (As Time Goes by) e até um samba-canção de Carlinhos Brown, Casa Calor, então recém-gravado por Omara no disco Flor de Amor (2004).

2 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Em 2005, a cubana Omara Portuondo se apresentou no Festival Internacional de Jazz de Montreal, no Canadá, na companhia de big-band que tinha Swami Jr. - violonista brasileiro - entre os muitos músicos. O registro ao vivo do show foi editado em DVD em 2006. É este DVD Omara Portuondo - Live in Montreal que chega ao mercado nacional, quatro anos depois, em edição da Universal Music. No coeso roteiro, a cantora - que viria a ser bem mais conhecida pelo público brasileiro em 2008, quando foi lançado o disco gravado com Maria Bethânia em 2007 - interpreta boleros clássicos (Dos Gardenias, Siboney e Besame Mucho, entre eles), standard da canção norte-americana (As Time Goes by) e até um samba-canção de Carlinhos Brown, Casa Calor, então recém-gravado por Omara no disco Flor de Amor (2004).

10 de maio de 2010 10:02  
Anonymous Anônimo said...

Esse Dvd é lindíssimo,a Omara merecia um registro assim deveras grandioso, em que ela pudesse expor todo seu sabido potencial cantando temas que fazem parte de sua coesa trajetória,só ressalvaria que a orquestra (me refiro mui especificamente as cordas) muito embora bonita,freqüentemente me pareça equivocada, sufocando a Omara em diversos números,engessando este lado próprio emocional que lhe é tão peculiar nas interpretações: um tipo de interprete do calibre desta cubana não precisa de nada mais que um piano,é mesmo sintomático que um dos registros mais lindos de todo o dvd - o diria feérico, seja 'Dos Gardenias',quando ela senta-se ao lado do pianista - este aliás excelente,e enfim solta esta voz deslumbrante,desgarrada dos excessos orquestrais,plena e divina sob um estofo exíguo,possuindo tudo deste timbre inigualável,capaz de enternecer qualquer ser humano dotado de alma.De mais a mais a Omara é uma querida,tem um carisma.

Viva a 'Piaf cubana'!

PS:Quando ouço a Omara entoar ‘Besame Mucho’,eu chego a conclusão que ainda não conhecia,que eu nunca tinha ouvido antes 'Besame Mucho!
Cada frase cantada pela Omara é nova: é como um hastear de uma bandeira ainda desconhecida,que de pronto se faz nossa,familiar,hospitaleira,evocativa.
PS 2: Casa Calor é uma belezura.
O que é a Omara cantando ‘Veinte Años’ no album Buena Vista Social Club Presents?É daquelas coisas paradigmáticas, para você nunca mais esquecer na vida.

'Cassiopeia'

11 de maio de 2010 02:47  

Postar um comentário

<< Home