27 de fevereiro de 2010

'Refill' não altera o tom de 'Relapse', de Eminem

Resenha de CD
Título: Refill
Artista: Eminem
Gravadora: Universal
Music
Cotação: * * *

Lançada nos Estados Unidos em 21 de dezembro de 2009 e recém-editada no Brasil neste mês de fevereiro de 2010, Refill - a versão turbinada de Relapse, quinto álbum de Eminem - não tem cacife (com suas sete faixas-bônus) para alterar o status do álbum original. As sete faixas-bônus chegaram ao mercado fonográfico apenas sete meses após a edição de Relapse, em maio de 2009. Em Relapse, que até vendeu bem nos Estados Unidos mesmo sem ser um arrasa-quarteirão como outros discos do rapper, Eminem encarou seus vícios e demônios sem reeditar as ousadias estilísticas do anterior Encore (2004). Refill transita pelo mesmo trilho. Das sete faixas-bônus, somente cinco são inéditas, já que Forever e Taking my Ball foram apresentadas na trilha sonora de More Than a Game e de um game de DJ Hero, respectivamente. Do material de fato novo, Bufallo Bill, Elevator e Music Box são os destaques, sendo que a terceira exibe a batida e a introdução mais fora do comum. Já Hell Breaks Loose - faixa em que figura Dr. Dre - decepciona pelo histórico do colaborador. No fim, em Drop the Bomb on 'Em, Eminem destila sua ira sobre uma batida mais dura, sem reeditar o impacto de hits anteriores. No todo, Refill mantém - como já dito - a pegada de Relapse. E é só!!

2 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Lançada nos Estados Unidos em 21 de dezembro de 2009 e recém-editada no Brasil neste mês de fevereiro de 2010, Refill - a versão turbinada de Relapse, quinto álbum de Eminem - não tem cacife (com suas sete faixas-bônus) para alterar o status do álbum original. As sete faixas-bônus chegaram ao mercado fonográfico apenas sete meses após a edição de Relapse, em maio de 2009. Em Relapse, que até vendeu bem nos Estados Unidos mesmo sem ser um arrasa-quarteirão como outros discos do rapper, Eminem encarou seus vícios e demônios sem reeditar as ousadias estilísticas do anterior Encore (2004). Refill transita pelo mesmo trilho. Das sete faixas-bônus, somente cinco são inéditas, já que Forever e Taking my Ball foram apresentadas na trilha sonora de More Than a Game e de um game de DJ Hero, respectivamente. Do material de fato novo, Bufallo Bill, Elevator e Music Box são os destaques, sendo que a terceira exibe a batida e a introdução mais fora do comum. Já Hell Breaks Loose - faixa em que figura Dr. Dre - decepciona pelo histórico do colaborador. No fim, em Drop the Bomb on 'Em, Eminem destila sua ira sobre uma batida mais dura, sem reeditar o impacto de hits anteriores. No todo, Refill mantém - como já dito - a pegada de Relapse. E é só!!

27 de fevereiro de 2010 12:55  
Blogger Célia Porto said...

Fraco, muito fraco. Aliás, pra quem usa lixo ele tá até conseguindo alguma coisa com este CD. Não gosto dos timbrezinhos repetitvos desse Rap sem essência.
Rap, pra mim, é GOG. Com peso, com baixo.

1 de março de 2010 14:14  

Postar um comentário

<< Home