20 de janeiro de 2010

Roberta reaviva hit de Zeca com Madeira Brasil

Samba composto por Roque Ferreira com Dudu Nobre, lançado em 2000 por Zeca Pagodinho como a faixa-título de seu 14º álbum, Água da Minha Sede é uma das poucas músicas não inéditas do roteiro do show Quando o Canto É Reza, em que Roberta Sá aborda o repertório afro-baiano de Roque. O samba ressurgiu repaginado - mais melódico - no belo show, a ponto de ter sido repetido no bis na apresentação de 19 de janeiro de 2010. Na companhia sempre luxuosa do Trio Madeira Brasil (visto com a cantora na foto de Rodrigo Amaral), Roberta está testando no show - em cartaz às terças-feiras no Centro Cultural Carioca, no Rio de Janeiro (RJ), até 9 de fevereiro - as músicas que vai gravar em seu terceiro álbum de estúdio, inteiramente dedicado ao repertório de Roque Ferreira. Entre inéditas como Marejada e Mulata de Ouro, a intérprete incluiu Mandingo - parceria do compositor com Pedro Luís, gravado por Pedro Luís e a Parede no álbum Ponto Enredo (2008) - e Tricô, que vem a ser a versão integral de A Mão do Amor, o tema lançado por Maria Bethânia no álbum Tua (2009). Espécie de Obra em Progresso de Roberta Sá, o show Quando o Canto É Reza tem roteiro elástico. Como Sá alertou em cena, outras músicas entrarão ao longo da temporada. Eis o roteiro seguido na inebriante apresentação de 19 de janeiro:
1. Folia de Reis (a capella)
2. Água Doce
3. Chita Fina
4. Tricô (A Mão do Amor)
5. Xirê
6. Cocada
7. Água da Minha Sede
8. Orixá de Frente
9. Marejada
10. Mão de Ofá / Axé de Oxum
11. Catimbó
12. Menino
13. Mandingo
14. Tô Fora
15. Parabéns / Mulata de Ouro
16. Zambiapungo
Bis:
17. Água de Minha Sede
Bis II:
18. Chita Fina

2 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Samba composto por Roque Ferreira com Dudu Nobre, lançado em 2000 por Zeca Pagodinho como a faixa-título de seu 14º álbum, Água da Minha Sede é uma das poucas músicas não inéditas do roteiro do show Quando o Canto É Reza, em que Roberta Sá aborda o repertório afro-baiano de Roque. O samba ressurgiu repaginado - mais melódico - no belo show, a ponto de ter sido repetido no bis na apresentação de 19 de janeiro de 2010. Na companhia sempre luxuosa do Trio Madeira Brasil (visto com a cantora na foto de Rodrigo Amaral), Roberta está testando no show - em cartaz às terças-feiras no Centro Cultural Carioca, no Rio de Janeiro (RJ), até 9 de fevereiro - as músicas que vai gravar em seu terceiro álbum de estúdio, inteiramente dedicado ao repertório de Roque Ferreira. Entre inéditas como Marejada e Mulata de Ouro, a cantora incluiu Mandingo - parceria do compositor com Pedro Luís, gravado por Pedro Luís e a Parede no álbum Ponto Enredo (2008) - e Tricô, que vem a ser a versão integral de A Mão do Amor, o tema lançado por Maria Bethânia no álbum Tua (2009). Espécie de Obra em Progresso de Roberta Sá, o show Quando o Canto É Reza tem roteiro elástico. Como Sá alertou em cena, outras músicas entrarão ao longo da temporada. Eis o roteiro seguido na inebriante apresentação de 19 de janeiro:

1. Folia de Reis (a capella)
2. Água Doce
3. Chita Fina
4. Tricô
5. Xirê
6. Cocada
7. Água da Minha Sede
8. Orixá de Frente
9. Marejada
10. Mão de Ofá / Axé de Oxum
11. Catimbó
12. Menino
13. Mandingo
14. Tô Fora
15. Parabéns / Mulata de Ouro
16. Zambiapungo
Bis:
17. Água de Minha Sede
Bis II:
18. Chita Fina

20 de janeiro de 2010 16:36  
Anonymous Anônimo said...

Acho difícil dizer que o Trio Madeira Brasil acompanha a Roberta Sá neste show, como você está dando a sugerir. Não me parece ser um show dela com o apoio deles, mas sim um show dos dois, onde, com ceretza, o papel dos músicos - que têm uma sólida e espetacular carreira antes deste projeto - é tão importante quanto o da cantora. Não é ela que aborda o repertório do Roque Ferreira, mas sim ela e o Trio que dão a este repertório uma interpretação particular. Se sair um disco, fará parte da discografia dos dois.

O público do CCC, ao menos, me parece que estava lá tanto para ouvir os músicos quanto para ouvir a cantora.

20 de janeiro de 2010 16:56  

Postar um comentário

<< Home