28 de dezembro de 2009

Retrô 2009: O saboroso disco de Zélia Duncan

Após assumir o posto de vocalista do grupo Mutantes e fazer show com Simone que rendeu turnê, entre 2006 e 2008, Zélia Duncan retomou sua carreira solo com disco saboroso, um dos melhores do ano. Lançado em junho, Pelo Sabor do Gesto primou pela leveza e pelo frescor. Dois produtores - Beto Villares e John Ulhoa - costuraram com unidade um repertório irretocável. No tempo da delicadeza pop, a cantora (vista acima em foto de Emmanuelle Barnard) irmanou inéditas e regravações nada óbvias num álbum que reeditou o padrão refinado de seus dois anteriores trabalhos individuais, Eu me Transformo em Outras (2004) e Pré-Pós-Tudo-Bossa-Band (2005). Belo disco que merecia mais sucesso.

17 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Após assumir o posto de vocalista do grupo Mutantes e fazer show com Simone que rendeu turnê, entre 2006 e 2008, Zélia Duncan retomou sua carreira solo com disco saboroso, um dos melhores do ano. Lançado em junho, Pelo Sabor do Gesto primou pela leveza e pelo frescor. Dois produtores - Beto Villares e John Ulhoa - costuraram com unidade um repertório irretocável. No tempo da delicadeza pop, a cantora (vista acima em foto de Emmanuelle Barnard) irmanou inéditas e regravações nada óbvias num álbum que reeditou o padrão refinado de seus dois anteriores trabalhos individuais, Eu me Transformo em Outras (2004) e Pré-Pós-Tudo-Bossa-Band (2005). Belo disco que merecia mais sucesso.

28 de dezembro de 2009 21:54  
Anonymous Anônimo said...

Zélia chegou num ponto que não dá mais pra subir. Assim acontece com Ana Carolina, Vanessa da Mata e tantas outras. O céu das estrelas verdadeiras poucas ocupam. Chegar aonde Gal, Bethânia , Simone e Elis chegaram é quase impossível.

28 de dezembro de 2009 22:36  
Blogger Philipe Daniel said...

Fiquei ate surpreso ao avistar uma segunda tiragem do disco de AB5.000 copias, tendo em vista a quase nula divulgação do disco! Uma lastima, pois um disco desse merecia muitos shows e divulgação! Mas a Zelia é otima em colher frutos a longo prazo... Foi assim com "Eu me transformo..." que veio ganhar disco de ouro agora, foi assim com "Pre pos tudo..." que so ganhou uma grande projeção depois da inserção da musica Carne e Osso como tema de abertura de novela, e eu nao duvido que 2010 algo assim aconteça... Esperamos, pois essa joia tem que ser revelada pra todo Brasil!

28 de dezembro de 2009 23:17  
Blogger Amigos das Bibliotecas said...

É o melhor CD de 2009, seguido de ladinho com o da Mariana Aydar.

29 de dezembro de 2009 09:20  
Anonymous Anônimo said...

Coincidência, to ouvindo o disco nesse momento ... pra mim o melhor de 2009 da MPB ao lado do Encanteria de Bethânia. Não só o disco é lindo mas o show dessa turnê é maravilhoso. ZD pra sempre. Na verdade ela não tem que provar e nem crescer mais nada, ela já é completa, e o fato de o disco não ter deslanchado mais, não é novidade num país como o Brasil que não conhece e valoriza tantas outras cantoras e discos de qualidade que temos por aí.

29 de dezembro de 2009 10:00  
Blogger J said...

Disco lindo de Zélia. Cool e confessional na media.
Jouber - http://vidasemmusicaenada.blogspot.com/

29 de dezembro de 2009 13:29  
Anonymous Anônimo said...

Oi Mário, venho aqui parabenizá-lo pelo seu trabalho ético e hercúleo.
Não há atualmente um crítico de música com a sua coragem, dedicação e abrangência.
Por isso gostaria de faser-lhe um desafio: a exemplo dos seus Colegas do O Globo, Linchote e Calazans, você poderia listar os 50 cds brasileiros mais importantes, belos ou simplesmente que caíram no seu gosto. O contraste com a lista dos dois seria interessante, MUITO interessante mesmo!
Aliás, o ACM, o Pimentel, o Tarik, o Sanches, o Máximo, o Mauro Dias, podiam entrar nessa, né? Quem sabe cruzando as listas não teríamos um indicador real do que foi essa década?
Abração

29 de dezembro de 2009 15:13  
Anonymous Denilson said...

"Belo disco que merecia mais sucesso."

Coisa difícil atualmente...

Tomara que 2010 seja um ano com mais reconhecimento para os artistas brasileiros.

abração,
Denilson

29 de dezembro de 2009 15:58  
Anonymous Anônimo said...

Mauro, disco lindo da Zelia.
Mas não aconteceu nada com o CD. Nem escuto no radio. O show passou batido. Estranho!

29 de dezembro de 2009 17:51  
Blogger Alberto said...

Disparado o melhor do ano e ela a melhor cantora...Vamos cobrar um DVD desse show pois ele merece!!!!!
Depois desse CD vem com grandes méritos: Iê Iê Iê do Arnaldo Antunes, Peixes pássaros e pessoas da Mariana Aydar e Luz Negra da Fernanda Takai.
A propósito todos esse não tiveram divulgação maior do que qualquer CD de Pagode ou Breganejo...
Abs, Alberto Costa

29 de dezembro de 2009 18:48  
Anonymous Anônimo said...

Tudo nesse país parece passar a batido...se os escândalos aos quais somos bombardeados diariamente passam, não vai ser um CD como pouca divulgação que não vai passar. Infelizmente, ou felizmente, sorte a minha, a sua e a de quem teve a oportunidade de desgustar essa maravilha de trabalho que Zélia nos brindou. Saboroso do início ao fim. Zélia ousou tocar o fino e delicado sabor do gesto. É o disco do ano mesmo, juntinho com o Peixes, Pássaros, Pessoas de Mariana Aydar e os gêmeos de Bethânia.

29 de dezembro de 2009 18:59  
Anonymous Anônimo said...

Gente, com todo respeito, mas não vou ficar calado. Mauro, aqui vai, colocar o disco da ZELIA DUNCAN de 2009, CANTORA e COMPOSITORA, ao lado do CD de Mariana Aydar é demais. Colcar ao lado dos discos lançados por Maria Bhetânia, trabalhos elaboradíssimos, também é demais. Esse país não tem jeito. Mauro, desculpa mais uma vez, mas estou passado e engomado. Que país é esse? Sei que o Mauro gosta da Aidar também, mas graças a Deus o blog é sucesso por ser democrático. Viva a democracia. E ponto.

29 de dezembro de 2009 19:08  
Anonymous Anônimo said...

O disco é um deleite mesmo. Pop saboroso do mesmo quilate que Marina sabia fazer anteriormente.

29 de dezembro de 2009 20:02  
Anonymous Anônimo said...

O CD é lindo. O show é encantador. As sacadas da Zélia são incríveis. As regravações na medida certa. Ela acertou na dose em tudo nesse cd. Acho que nenhuma comparação cabe aqui. Falar que ela não vai chegar a lugar nenhum, é uma bobagem! Ela já chegou. Do jeito dela, com o estilo dela, e já tem um lugar mais do que merecido na MPB. Zélia é Zélia. Bethânia é Bethânia. Simone é Simone. E por aí vai...
Sorte a nossa de tê-las como cantoras e podermos desfrutar do talento e das particularidades de cada uma delas. Viva a música brasileira, e sua diversidade enternecedora!

1 de janeiro de 2010 22:47  
Blogger MIster Teles, o Musical said...

Este disco de Zelia ta mto lindo, Mauro. Vale lembrar q este cd foi indicado ao Grammy Latino, só a indicaçao p/ esta premiaçao ja é um prêmio! Torço p/ q Zelia registre este momento tao especial da carreira dela em DVD pois este show é de uma beleza e sensibilidade indescritiveis!

2 de janeiro de 2010 23:57  
Anonymous José Alves said...

Não duvido que ela ganhe ainda disco de ouro com este CD, que é sim um dos melhores do ano. Lindo. E o show é emocionante. Faz um bem enorme ouvi-lo e ver o show.

3 de janeiro de 2010 20:47  
Anonymous Anônimo said...

Bem interessante o disco novo d ZD, mas é um disco pra ir se descobrindo aos poucos,,,isso é o que eu acho legal nos discos da Zélia Duncan,,eles sempre tem uma riqueza de detalhes que agente só percebe com o tempo,,os trabalhos de ZD nunca são fazer por fazer,,o que eu gosto nela é que ela é uma artista que sempre tem um propósito, e nunca grava uma música só pra encher linguiça no cd,,os discos de Zélia Duncan tem sempre beleza e conteúdo! Além de ser uma grande poetisa!

6 de fevereiro de 2010 19:13  

Postar um comentário

<< Home