16 de dezembro de 2009

Retrô 2009: o Brasil redescobre a voz de Maysa

O início de 2009 foi marcado pela redescoberta da voz emotiva de Maysa (1936 - 1977), por conta da minissérie que contou a vida folhetinesca da cantora. Exibida em janeiro pela Rede Globo, com sucesso de público e crítica, Maysa - Quando Fala o Coração motivou reedições de biografia e de vários álbuns da cantora. Herdeira do acervo da RGE, a gravadora que lançou Maysa, a Som Livre pôs nas lojas quatro títulos - Maysa É Maysa... É Maysa, É Maysa (1959), Voltei (1960), Maysa Canta Sucessos (1960) e Maysa Amor... e Maysa (1961) - até então inéditos em CD. Além da compilação dupla que foi editada como a trilha da minissérie escrita por Manoel Carlos e (bem) dirigida por Jayme Monjardim, filho da cantora. Já a Sony Music repôs em catálogo Barquinho (1961) e Maysa (1966). Maysa foi assunto nacional!!

6 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

O início de 2009 foi marcado pela redescoberta da voz emotiva de Maysa (1936 - 1977), por conta da minissérie que contou a vida folhetinesca da cantora. Exibida em janeiro pela Rede Globo, com sucesso de público e crítica, Maysa - Quando Fala o Coração motivou reedições de biografia e de vários álbuns da cantora. Herdeira do acervo da RGE, a gravadora que lançou Maysa, a Som Livre pôs nas lojas quatro títulos - Maysa É Maysa... É Maysa, É Maysa (1959), Voltei (1960), Maysa Canta Sucessos (1960) e Maysa Amor... e Maysa (1961) - até então inéditos em CD. Além da compilação dupla que foi editada como a trilha da minissérie escrita por Manoel Carlos e dirigida por Jayme Monjardim, filho da cantora. Já a Sony Music repôs em catálogo Barquinho (1961) e Maysa (1966). O Brasil ouviu Maysa.

16 de dezembro de 2009 23:59  
Blogger Cleudson said...

Quando soube que a Globo iria produzir, e exibir ao grande público, uma minissérie contando um pouco da história de Maysa, confesso, fiquei bastante empolgado: a "redescoberta" da grande cantora. E os louros vieram, como expôs bem o Mauro. A mesma emissora, agora, prepara-se para exibir "Dalva e Herivelto", apresentando esses dois grandes nomes da música às atuais gerações. Torço que o sucesso se repita e, muito em breve, tenhamos maior diversidade das obras destes vultos sagrados da música. Também, lógico, para que a Globo continue saudando os novos anos com estas magníficas e necessárias produções. As novas gerações e a cultura agradecem!

17 de dezembro de 2009 04:27  
Anonymous Anônimo said...

Só lamento que alguns álbuns de Maysa não tenham sido reeditados, como os Convites para ouvir (Vol. 1 a 4), o disco lançado pela Phillips/Universal e o que foi lançado pela EMI (Maysa-1974).

17 de dezembro de 2009 08:23  
Anonymous Lurian said...

Para além do drama folhetinesco e em meio a tantas cantoras modernas cool e pouco diferenciadas, o grande público ter acesso e poder (re)descobrir o canto emotivo, denso e passional de Maysa é bastante salutar.

17 de dezembro de 2009 12:17  
Anonymous Dirce said...

Tô fora. O queixume na voz eu não aguento.

18 de dezembro de 2009 17:33  
Anonymous Anônimo said...

Acabo de receber o blu ray da série e constatar que os extras que acompanhavam o DVD foram limados.
Depois a gente escolhe fazer download e as gravadoras não entendem o porquê.

9 de fevereiro de 2010 23:25  

Postar um comentário

<< Home