8 de dezembro de 2009

Bassey exibe digna performance após 20 anos

Resenha de CD
Título: The Performance
Artista: Dame Shirley
Bassey
Gravadora: Universal
Music
Cotação: * * * 1/2

Potente voz-ícone da canção britânica, cultuada pela tribo GLS por conta de seu estilo over, Shirley Bassey estava afastada há 20 anos dos estúdios. Duas décadas após investir em repertório cantado em espanhol no disco La Mujer (1989), Bassey - agora com o prefixo Dame antecedendo seu nome artístico - esboça um retorno ao universo fonográfico com The Performance, bom álbum em que canta músicas inéditas compostas para ela por um time contemporâneo formado por Rufus Wainwright, KT Tunstall, The Manic Street Preachers e Pet Shop Boys, entre outros nomes da cena britânica. Produzido por David Arnold, nome ligado às trilhas sonoras de filmes de James Bond que projetaram a voz de Bassey em escala mundial em 1964 (com Goldfinger) e em 1971 (com Diamonds Are Forever), o disco tem frescor. Sem abandonar seu festejado estilo grandiloquente, embora consiga esboçar tons mais íntimos em algumas compassos da bela balada Almost There, da lavra de Tom Baxter. A faixa tem o tom orquestral típico dos álbuns de Bassey. Que se repete na quase solene Performance of my Life, belo tema composto por Neil Tennant e Chris Lowe, do duo Pet Shop Boys. Contudo, Bassey experimenta também outros climas. Apartment, de Rufus Wainwright, tem tom flamenco, dado pelo arranjo de violões. A excelente The Girl from Tiger Bay - pérola cedida pelo grupo Manic Street Preachers - tem refrão grudento e pegada pop quase roqueira. Já Nice Men, de KT Tunstall, poderia figurar na trilha de uma filme de James Bond pela ligeira tensão que pontua o arranjo. Enfim, The Performance é uma volta digna - sem mofo e com a voz ainda em satisfatória forma - da dama Shirley Bassey.

6 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Potente voz-ícone da canção britânica, cultuada pela tribo GLS por conta de seu estilo over, Shirley Bassey estava afastada há 20 anos dos estúdios. Duas décadas após investir em repertório cantado em espanhol no disco La Mujer (1989), Bassey - agora com o prefixo Dame antecedendo seu nome artístico - esboça um retorno ao universo fonográfico com The Performance, bom álbum em que canta músicas inéditas compostas por ela por um time contemporâneo formado por Rufus Wainwright, KT Tunstall, The Manic Street Preachers e Pet Shop Boys, entre outros nomes da cena britânica. Produzido por David Arnold, nome ligado às trilhas sonoras de filmes de James Bond que projetaram a voz de Bassey em escala mundial em 1964 (com Goldfinger) e em 1971 (com Diamonds Are Forever), o disco tem frescor. Sem abandonar seu festejado estilo grandiloquente, embora consiga esboçar tons mais íntimos em algumas compassos da bela balada Almost There, da lavra de Tom Baxter. A faixa tem o tom orquestral típico dos álbuns de Bassey. Que se repete na quase solene Performance of my Life, belo tema composto por Neil Tennant e Chris Lowe, do duo Pet Shop Boys. Contudo, Bassey experimenta também outros climas. Apartment, de Rufus Wainwright, tem tom flamenco, dado pelo arranjo de violões. A excelente The Girl from Tiger Bay - pérola cedida pelo grupo Manic Street Preachers - tem refrão grudento e pegada pop quase roqueira. Já Nice Men, de KT Tunstall, poderia figurar na trilha de uma filme de James Bond pela ligeira tensão que pontua o arranjo. Enfim, The Performance é uma volta digna - sem mofo e com a voz ainda em satisfatória forma - da dama Shirley Bassey.

8 de dezembro de 2009 08:55  
Anonymous Anônimo said...

Mauro, vc disse que foram compostas POR ela, acho que tem um erro aí. Foram compostas PARA ela deveria ser o correto... Estou errado?
Shirley é o máximo e sua voz continua igual... incrivel!!!

8 de dezembro de 2009 12:45  
Anonymous Alexandre Siqueira said...

Que grata surpresa ter notícias dessa "voz-ícone" do pop grandiloquente orquestral britânico. Ms. Bassey é daqueles vinhos maravilhosos que todos os bons apreciadores conhecem, mesmo que não experimentem constantemente. Bem-vinda de volta, Dame!

8 de dezembro de 2009 14:59  
Blogger Mauro Ferreira said...

Tem razão, anônimo das 12h45m.
Grato pela observação do erro, já corrigido. Obrigado. Abs, MauroF

8 de dezembro de 2009 17:33  
Blogger Sandro CS said...

Shirley Bassey!! É sempre bom ver uma cantora de verdade (raridade atualmente) de volta aos estúdios e em grande forma.
Vou comprar esse CD. Já ouvi ótimos comentários e a crítica do Mauro só confirma.

8 de dezembro de 2009 20:07  
Anonymous Anônimo said...

Shirley tem uma orquestra na voz.
A-DO-RO.Interpretações dramáticas,arrebatadoras.Ótima notícia!!

8 de dezembro de 2009 20:29  

Postar um comentário

<< Home