5 de dezembro de 2009

Alcione põe Áurea na estreia carioca de 'Acesa'

A participação de Áurea Martins foi a maior novidade da estreia carioca do novo show de Alcione, Acesa, na noite de sexta-feira, 4 de dezembro de 2009. "Faz de conta que vocês estão em um bar, na noite", pediu Alcione ao público que lotou o Canecão (RJ) ao chamar Áurea ao palco. Cantora diplomada na escola da noite carioca, onde ficou amiga da Marrom nos anos 70, Áurea desfiou com Alcione os meandros folhetinescos de Vida de Bailarina, sucesso de Ângela Maria nos anos 50. Feito no terceiro álbum de Áurea, Até Sangrar (2008), o dueto foi repetido em Acesa em tons interiorizados, ressaltando a versatilidade vocal de Alcione ("Existem dez cantoras nessa mulher", reiterou Áurea). Depois, sozinha, Áurea - vista em fotos de Mauro Ferreira - confirmou sua excelência vocal ao cantar Janelas Abertas (Tom Jobim e Vinicius de Moraes) em reverência a Elizeth Cardoso (1920 - 1990), intérprete original da música, lançada em 1958 no LP Canção do Amor Demais (Janelas Abertas também figura no repertório de Até Sangrar). Por fim, Áurea cantou com leveza e improvisos O Samba É meu Dom, parceria de Wilson das Neves e Paulo César Pinheiro. Foi a forma de Áurea chamar a colega de volta ao palco.

Além da participação de Áurea Martins, as outras novidades no roteiro de Acesa - em relação à estreia nacional ocorrida em 16 de outubro na casa HSBC Brasil, em São Paulo (SP) - foram música espiritualista de Altay Veloso e Paulo César Feital (Encontro Marcado) e um pot-pourri de sucessos de Jovelina Pérola Negra (1944 - 1998). Alcione engatou Sorriso Aberto, Liberdade Plena, Luz do Repente, Menina Você Bebeu e Bagaço da Laranja na mesma sequência feita no CD Profissão Cantora (1995), de cujo repertório a Marrom também extraiu Viola em Bandoleira, hit do grupo Só Preto sem Preconceito, para o roteiro carioca de Acesa.
P.S.: O pot-pourri com os hits de Rita Lee soou mais azeitado na estreia carioca, em comparação com o feito na estreia paulista.

12 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

A participação de Áurea Martins foi a maior novidade da estreia carioca do novo show de Alcione, Acesa, na noite de sexta-feira, 4 de dezembro de 2009. "Faz de conta que vocês estão em um bar, na noite", pediu Alcione ao público que lotou o Canecão (RJ) ao chamar Áurea ao palco. Cantora diplomada na escola da noite carioca, onde ficou amiga da Marrom nos anos 70, Áurea desfiou com Alcione os meandros folhetinescos de Vida de Bailarina, sucesso de Ângela Maria nos anos 50. Feito no terceiro álbum de Áurea, Até Sangrar (2008), o dueto foi repetido em Acesa em tons interiorizados, ressaltando a versatilidade vocal de Alcione ("Existem dez cantoras nessa mulher", reiterou Áurea). Depois, sozinha, Áurea - vista em fotos de Mauro Ferreira - confirmou sua excelência vocal ao cantar Janelas Abertas (Tom Jobim e Vinicius de Moraes) em reverência a Elizeth Cardoso (1920 - 1990), intérprete original da música, lançada em 1958 no LP Canção do Amor Demais (Janelas Abertas também figura no repertório de Até Sangrar). Por fim, Áurea cantou com leveza e improvisos O Samba É meu Dom, parceria de Wilson das Neves e Paulo César Pinheiro. Foi a forma de Áurea chamar a colega de volta ao palco.

Além da participação de Áurea Martins, as outras novidades no roteiro de Acesa - em relação à estreia nacional ocorrida em 16 de outubro na casa HSBC Brasil, em São Paulo (SP) - foram música espiritualista de Altay Veloso e Paulo César Feital (Encontro Marcado) e um pot-pourri de sucessos de Jovelina Pérola Negra (1944 - 1998). Alcione engatou Sorriso Aberto, Liberdade Plena, Luz do Repente, Menina Você Bebeu e Bagaço da Laranja na mesma sequência feita no CD Profissão Cantora (1995), de cujo repertório a Marrom também extraiu Viola em Bandoleira, hit do grupo Só Preto sem Preconceito, para o roteiro carioca de Acesa.

5 de dezembro de 2009 12:32  
Blogger guima said...

Lindo o convite de Alcione para Áurea! Quando comprei seu Cd no Rio, esperei chegar em casa (BH), para ouvir e fiquei estupefato com aquela emoção em vias de choro. Nunca tinha ouvido uma emissão assim...nem a divina Elizete Cardoso, com sua emoção contida e elegante me fez chorar tanto! Quero muito vê-la ao vivo, sempre q chego no Rio ela está fora de temporada, mas um dia eu acerto!
Abs,
Ricardo Guima

5 de dezembro de 2009 13:46  
Blogger мauri said...

To sentindo falta das suas postagens sobre a Marina Lima aqui! Adoro seus posts! bjs

Meu blog: redescobrindomarina.blogspot.com

5 de dezembro de 2009 14:20  
Anonymous Anônimo said...

Mauro ! nao vai ter resenha para a estreia do rio ? Espero ancioso !


Romullo Ferreira

5 de dezembro de 2009 18:43  
Anonymous Anônimo said...

Aurea é,sem dúvida,uma das melhores cantoras que temos.Pena não ter um sucesso maior.Adoro os seus shows e cds.Sempre imagino um show com ela,Alaíde Costa,Elza,Zezé
alcione,Leila Maria.lindas vozes negras da MPB.Valeu Alcione!

6 de dezembro de 2009 11:03  
Anonymous Anônimo said...

Aurea é,sem dúvida,uma das melhores cantoras que temos.Pena não ter um sucesso maior.Adoro os seus shows e cds.Sempre imagino um show com ela,Alaíde Costa,Elza,Zezé
alcione,Leila Maria.lindas vozes negras da MPB.Valeu Alcione!

6 de dezembro de 2009 11:04  
Anonymous Anônimo said...

A participação de aurea com a música de Angela é uma ótima ideia, tomara que esteja no dvd da alcione.
Qunato as modificações do show, com esses pagodões, aí já começou a avacalhar o lindo show quehouve em sp.

6 de dezembro de 2009 14:05  
Anonymous Anônimo said...

Áurea é boa cantora, tipo , cantora da noite...e só. Nada de especial!

6 de dezembro de 2009 23:38  
Anonymous Anônimo said...

Claro que não vai ter resenha do show do Rio! O Mauro fez na estréia de Alcione em SP. Esteve em Sampa só pra isso. É cada coisa! Desculpa Mauro, mas é demais...

7 de dezembro de 2009 00:59  
Anonymous Anônimo said...

Cadê a resneha? a pontuação???adoro saber o q vc achou!

7 de dezembro de 2009 13:06  
Anonymous Vagner - Lapa said...

Mauro eu te vi! rs...
Agora sério. Alcione esqueceu a letra de o samba me chamou, ela sempre esquece uma ou outra palavra, mas nesta música, ela errou do início ao fim. A voz continua linda, o repertório deu uma melhorada só achei confuso. Ao contrário do que você publicou achei Alcione muito a vontade cantando Rita Lee. Se ela esquecesse um pouco baladas rasteiras como A loba e Faz uma locura por mim, e essa música sem sentido do Altay Veloso e tivesse valorizado mais os sambas de acesa, teria sido um lindo show, principalmente se tivesse um desenho de luz decente, principalmente na participação da Áurea Martins.

7 de dezembro de 2009 19:59  
Anonymous Anônimo said...

Tive o privilégio de assistir à participação de Áurea Martins na gravação do programa "Sr. Brasil" da Cultura. Ela cantou num quadro dedicado ao grande Hermílio Bello de Carvalho que também estava lá. A emoção que ela emprega em suas interpretações transborda pelos poros. Ponto pra Marrom.

Fabio de Sampa.

8 de dezembro de 2009 12:58  

Postar um comentário

<< Home