7 de outubro de 2009

Jorge prolonga o suingue do CD América Brasil

Resenha de CD / DVD
Título: América
Brasil, o DVD
e América Brasil,
o CD ao Vivo
Artista: Seu Jorge
Gravação: EMI Music
Cotação: * * *

Forte líder das paradas radiofônicas ao longo de 2008, por conta do real estouro de suas músicas Burguesinha e Mina do Condomínio, Seu Jorge obteve sucesso popular ao diluir seu suingue em América Brasil - O Disco, lançado em dezembro de 2007. O DVD que ora chega às lojas - simultaneamente com o CD ao vivo correspondente - dá sobrevida a esse suingue que transita entre o samba e o funk. O forte coro do público em São Gonça indica que Jorge sabe comandar o baile. Mas é fato que o Jorge de América Brasil já soou bem menos inspirado do que o artista que atraiu a atenção da crítica ao se lançar solo no mercado fonográfico em 2001 com Samba Esporte Fino, álbum calcado no balanço do samba-rock. Contudo, verdade seja dita, o apuro da gravação ao vivo (captada em 31 de janeiro de 2009 na casa paulista Citibank Hall) faz com que o DVD e seu respectivo CD sejam um pouco mais sedutores do que o disco de estúdio. Até porque o repertório mistura hits de todas as fases da obra de Jorge. Sem esquecer a (controvertida) versão de The Blower's Daughter, É Isso Aí, gravada por Jorge com Ana Carolina em 2005 e revivida por ele no show com a adesão do autor do tema, Damien Rice, que canta sozinho a letra em inglês - diante da presença de Jorge, sentado ao lado - para somente depois o artista brasileiro começar a cantar os versos em português da música que lhe deu popularidade como cantor. Pena que não haja - em cena - interação entre Rice e Jorge.

Badalada com alta dose de marketing pela gravadora EMI Music, a inédita Pessoal Particular - ouvida no CD em versão de estúdio e no DVD em registro ao vivo dividido por Jorge com Peu Meurray, guitarrista da banda e seu parceiro na música - tem a função de alavancar as vendas deste registro de show e, por isso mesmo, evoca o suingue típico da obra atual do artista, mas algo já parece fora da ordem. A outra novidade do repertório é a recriação de Tudo que Você Podia Ser (creditado erroneamente no CD como Tudo que Você Queria Ser), um dos temas de Milton Nascimento e Lô Borges que identificam o lendário Clube da Esquina. Jorge demole a harmonia original da composição para trazê-la para o universo dos bailes. Funciona dentro do contexto do show. Assim como a presença afetiva das duas filhas do cantor, Flor e Luz, no sambossa Mariana. Mas, a rigor, o DVD oferece mais do mesmo - apesar de algumas gracinhas, como iniciar o vídeo com Jorge na pele de um engravatado executivo da empresa Cafuné, nome da produtora que administra sua carreira. É a partir dessa cena que aparece na tela o menu do DVD, cujos extras incluem medley com marchinhas carnavalescas que - originalmente - era o bis do show. A farofa carioca de Jorge já exibe o sabor corriqueiro do mercado.

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Forte líder das paradas radiofônicas ao longo de 2008, por conta do real estouro de suas músicas Burguesinha e Mina do Condomínio, Seu Jorge obteve sucesso popular ao diluir seu suingue em América Brasil - O Disco, lançado em dezembro de 2007. O DVD que ora chega às lojas - simultaneamente com o CD ao vivo correspondente - dá sobrevida a esse suingue que transita entre o samba e o funk. O forte coro do público em São Gonça indica que Jorge sabe comandar o baile. Mas é fato que o Jorge de América Brasil já soou bem menos inspirado do que o artista que atraiu a atenção da crítica ao se lançar solo no mercado fonográfico em 2001 com Samba Esporte Fino, álbum calcado no balanço do samba-rock. Contudo, verdade seja dita, o apuro da gravação ao vivo (captada em 31 de janeiro de 2009 na casa paulista Citibank Hall) faz com que o DVD e seu respectivo CD sejam um pouco mais sedutores do que o disco de estúdio. Até porque o repertório mistura hits de todas as fases da obra de Jorge. Sem esquecer a (controvertida) versão de The Blower's Daughter, É Isso Aí, gravada por Jorge com Ana Carolina em 2005 e revivida por ele no show com a adesão do autor do tema, Damien Rice, que canta sozinho a letra em inglês - diante da presença de Jorge, sentado ao lado - para somente depois o artista brasileiro começar a cantar os versos em português da música que lhe deu popularidade como cantor. Pena que não haja - em cena - interação entre Rice e Jorge.

Badalada com alta dose de marketing pela gravadora EMI Music, a inédita Pessoal Particular - ouvida no CD em versão de estúdio e no DVD em registro ao vivo dividido por Jorge com Peu Meurray, guitarrista da banda e seu parceiro na música - tem a função de alavancar as vendas deste registro de show e, por isso mesmo, evoca o suingue típico da obra atual do artista, mas algo já parece fora da ordem. A outra novidade do repertório é a recriação de Tudo que Você Podia Ser (creditado erroneamente no CD como Tudo que Você Queria Ser), um dos temas de Milton Nascimento e Lô Borges que identificam o lendário Clube da Esquina. Jorge demole a harmonia original da composição para trazê-la para o universo dos bailes. Funciona dentro do contexto do show. Assim como a presença afetiva das duas filhas do cantor, Flor e Luz, no sambossa Mariana. Mas, a rigor, o DVD oferece mais do mesmo - apesar de algumas gracinhas, como iniciar o vídeo com Jorge na pele de um engravatado executivo da empresa Cafuné, nome da produtora que administra sua carreira. É a partir dessa cena que aparece na tela o menu do DVD, cujos extras incluem medley com marchinhas carnavalescas que - originalmente - era o bis do show. A farofa carioca já tem o sabor corriqueiro do mercado.

7 de outubro de 2009 14:23  

Postar um comentário

<< Home