10 de junho de 2009

Bonadio dilui pulso dos Titãs em disco anêmico

Resenha de CD
Título: Sacos Plásticos
Artista: Titãs
Gravadora: Arsenal Music
/ Universal Music
Cotação: * *

Sacos Plásticos não chega a ser título de todo incoerente em discografia que inclui um caça-níqueis como As Dez Mais (1999). Mas assusta ver uma banda com o histórico dos Titãs se render ao som padronizado de Rick Bonadio, produtor associado a grupos como Charlie Brown Jr. e NX Zero. É fato que, desde a saída de Arnaldo Antunes no início dos anos 90, os Titãs vem perdendo força. Mas é fato também que, mesmo reduzido a um quinteto com a morte de Marcelo Fromer (em 2001) e com a posterior saída de Nando Reis, o grupo chegou a fazer discos dignos, caso de Como Estão Vocês? (2003), álbum que tinha pegada e que acabou eclipsado no todo pela exposição da balada Enquanto Houver Sol. Sacos Plásticos não tem a pegada dos Titãs. Talvez pela onipresença das programações e dos teclados pilotados por Rick Bonadio na maior parte das 14 inéditas. Entre reggaes (Quanto Tempo e Nem Mais Uma Palavra, este pontuado pela escaleta tocada por Sérgio Britto), baladas (Deixa Eu Sangrar, Antes de Você e Quem Vai Salvar Você do Mundo?) e eventuais rocks, Sacos Plásticos se revela anêmico, asséptico e quase banal. Há, sim, um grande momento: Deixa Eu Entrar, parceria dos músicos com Andreas Kisser. A faixa tem peso (inclusive o da guitarra de Kisser) e, sobretudo, a atitude condizente com o histórico dos Titãs. Justiça seja feita: a balada Porque Eu Sei que É Amor - uma das três faixas que ganharam cordas gravadas em Nashville (EUA) - é uma das melhores do grupo no gênero e tem cacife para se converter em provável hit radiofônico, talvez até mais do que a canção escolhida para single, Antes de Você, de polido tom romântico. Justiça seja feita de novo: Bonadio não pode ser responsabilizado pela irregularidade da atual safra de inéditas dos Titãs. Temas fracos como Amor por Dinheiro e Sacos Plásticos soam como arremedos de músicas anteriores do grupo. Contudo, por pior que seja o repertório, o tratamento dado a ele não foi dos mais felizes. Múmias abusa dos recursos eletrônicos e os desperdiça numa batida trivial. E basta ouvir A Estrada e Não Espere Perfeição - faixas em que os Titãs tocam sozinhos, sem a presença de Bonadio - para concluir que o produtor engessou o som do grupo. Os Titãs parecem plastificados na moldura pop de seu atual produtor. E sua história foi para o saco. Juntamente com a já escassa credibilidade da banda. Será que o pulso ainda pulsa??

17 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Sacos Plásticos não chega a ser título de todo incoerente em discografia que inclui um caça-níqueis como As Dez Mais (1999). Mas assusta ver uma banda com o histórico dos Titãs se render ao som padronizado de Rick Bonadio, produtor associado a grupos como Charlie Brown Jr. e NX Zero. É fato que, desde a saída de Arnaldo Antunes no início dos anos 90, os Titãs vem perdendo força. Mas é fato também que, mesmo reduzido a um quinteto com a morte de Marcelo Fromer (em 2001) e com a posterior saída de Nando Reis, o grupo chegou a fazer discos dignos, caso de Como Estão Vocês? (2003), álbum que tinha pegada e que acabou eclipsado no todo pela exposição da balada Enquanto Houver Sol. Sacos Plásticos não tem a pegada dos Titãs. Talvez pela onipresença das programações e dos teclados pilotados por Rick Bonadio na maior parte das 14 inéditas. Entre reggaes (Quanto Tempo e Nem Mais Uma Palavra, este pontuado pela escaleta tocada por Sérgio Britto), baladas (Deixa Eu Sangrar, Antes de Você e Quem Vai Salvar Você do Mundo?) e eventuais rocks, Sacos Plásticos se revela anêmico, asséptico e quase banal. Há, sim, um grande momento: Deixa Eu Entrar, parceria dos músicos com Andreas Kisser. A faixa tem peso (inclusive o da guitarra de Kisser) e, sobretudo, a atitude condizente com o histórico dos Titãs. Justiça seja feita: a balada Porque Eu Sei que É Amor - uma das três faixas que ganharam cordas gravadas em Nashville (EUA) - é uma das melhores do grupo no gênero e tem cacife para se converter em provável hit radiofônico, talvez até mais do que a canção escolhida para single, Antes de Você, de polido tom romântico. Justiça seja feita de novo: Bonadio não pode ser responsabilizado pela irregularidade da atual safra de inéditas dos Titãs. Temas fracos como Amor por Dinheiro e Sacos Plásticos soam como arremedos de músicas anteriores do grupo. Contudo, por pior que seja o repertório, o tratamento dado a ele não foi dos mais felizes. Múmias abusa dos recursos eletrônicos e os desperdiça numa batida trivial. E basta ouvir A Estrada e Não Espere Perfeição - faixas em que os Titãs tocam sozinhos, sem a presença de Bonadio - para concluir que o produtor engessou o som do grupo. Os Titãs parecem plastificados na moldura pop de seu atual produtor. E sua história foi para o saco. Juntamente com a já escassa credibilidade da banda. Será que o pulso ainda pulsa??

10 de junho de 2009 18:30  
Anonymous Felipe dos Santos Souza said...

Bem, eu achei o CD "estranho". Nem bom, nem ruim. Apenas estranho.

Estranho porque, embora algumas faixas até fiquem bem com as eletronicidades ("Múmias", "Amor por Dinheiro" - e eu gostei delas!), ficou meio chato deixar Charles no banco de reservas.

De todo modo, acho que não é ruim a ponto de superar "As Dez Mais" como o pior da banda. Quem gosta dela, vai continuar gostando. Quem não gosta, ou se decepcionou, vai ficar na mesma. É um CD "na média" do que tem sido os Titãs dos últimos dez anos.

Particularmente, esperava mais pegada. Mas tudo bem: os YouTubes da vida e os CDs antigos estão aí exatamente para lembrarmos daquela bomba H sônica que os caras eram.

10 de junho de 2009 19:05  
Anonymous Anônimo said...

É o típico caso de se sentir vergonha alheia.

11 de junho de 2009 00:29  
Blogger Thiago Augusto Corrêa said...

Respeito muito sua opinião Mauro, sempre. Mas, me perdoe, Como Estão Vocês só serve para ser pegado e jogado ao lixo. Letras muito ruins comparadas ao A Melhor Banda ainda com Nando Reis.

Sacos Plásticos é um pouco melhor na minha opinião.

Mas, Nando Reis saiu ganhando nessa saída dos titãs.

11 de junho de 2009 01:15  
Blogger Thiago Augusto Corrêa said...

E só eu acho que Enquanto Houver Sol é uma tentativa de recriar a bela epitáfio?

E Vou Duvidar a mesma raiva de Mundo Cão e Cuidado Com Você?

11 de junho de 2009 01:17  
Anonymous Anônimo said...

Comparando-se a muito "artista" que anda por aí, os Titãs ainda estão há milhas de distância em qualidade.

11 de junho de 2009 11:55  
Anonymous Anônimo said...

O Titãs já deu o que tinha que dar.
Mas os caras precisam trabalhar,vão insistindo.Atirando pra todo lado.

11 de junho de 2009 13:44  
Anonymous Anônimo said...

PELA MÚSICA QUE ANDA TOCANDO POR , ACHO QUE É BEM RUIM MESMO. NA HORA QUE OUVI JA LAMBREI LOGO DE NXZERO E OUTRAS PORCARIAS QUE NOSSO POP ROCK VEM PRODUZINDO. E QUANDO LI QUE ESTA CRIATURA PRODUZIRIA O CD, ENTENDI TUDO- ESTAMOS EM BAIXA, NAO VENDEMOS MAIS CDS E NEM LOTAMOS MAIS ESTÁDIOS, ENTÃO VAMOS PRA ESSAS BANDAS AÍ E VAMOS CHAMAR O MENTOR DE TUDO PRA NOS GUIAR.... PRO FUNDO DO POÇO!!!!!!!1 QUE PENA.

11 de junho de 2009 15:28  
Anonymous André said...

Quando soube que os Titãs iam trabalhar com o Bonadio, fiquei até triste. Não poderia esperar boa coisa. Vamos ver até onde isso vai.

Bom, ainda não ouvi o disco. Não sei se é bom ou não. Se for ruim, volto a ouvir os meus "Titanomaquia" e as coletâneas "84 94" Um e Dois.

11 de junho de 2009 16:23  
Blogger Kão Díaz said...

Olá Mauro Ferreira.Li uma critica sua sobre o novo disco do Titãs,e te faço um questionamento.Ouviu o cd todo?Outra pergunta,de onde você tirou a ideia de que os temas de "Amor por dinheiro" e "Sacos Plásticos" são fracos?Cara,as letras podem não ser fantasticas como as de antes,mas você há de concordar,que Sacos Plásticos por exemplo é uma música que junta o Romântico,o Ironico,e o mais importante:As criticas sociais.Por favor,leia as letras,ouça o disco e faça uma melhor avaliação desse disco

Abraços.
Marcos Philipe

11 de junho de 2009 19:18  
Anonymous Anônimo said...

Tirando o Skank e o Jota Quest, quem quer ouvir música POP/ROCK tem é de ouvir a geração titânica mesmo. Ou não ?

11 de junho de 2009 20:06  
Blogger Besouro Blue said...

Já ouvi o disco umas três ou quatro vezes, o suficiente para obter uma opinião concreta e não em "achismo". Sempre gostei dos Titãs, independente das fases que eles tiveram, lembrando que Titãs sempre teve um estilo "eclético", discos como "Ô blésq blom" e "Televisão" lembram muito "Sacos plásticos". Muito do público que torce o nariz para a banda são aqueles que vieram com "Cabeça dinossauro", "Jesus não tem dentes...", "Titanomaquia" e "Tudo ao mesmo tempo agora", que é o mesmo público que costuma gritar em shows: "traidores!!!". Quá! Titãs não é mais uma banda e sim uma empresa e isso aconteceu explicitamente quando eles se aventuraram com a Banguela Records, já que não deve ser nada fácil sustentar as "famílias" de todos que estão envolvidos com os Titãs. Mas se for perceber com atenção, a qualidade das canções são bem... bem melhores que do cenário atual... Titãs sempre teve ótimos compositores, daqueles que dizem: "vou compor um sucesso hoje", sendo assim o disco é ótimo ora mais da metade das canções são boas sim, independente da produção que realmente não é legal pra quem se acostumou com Endino ou Liminha.

11 de junho de 2009 20:22  
Anonymous Anônimo said...

CARA, A MINHA ETERNA BANDA PREFERIDA,CONSEGUIU ME DECEPCIONAR.
COMO A MAIORIA DAS PESSOAS,E APESAR DE CONTRADITÓRIAMENTE ENTENDER E GSOTAR DE ALGUMAS COISAS FESTAS POR BONADIO,PRINCIPALMETE NO "SERTANEJO",SE TIVÉSSEMOS QUE APONTAR UM CULPADO PELO FRAQUÍSSIMO DISCO "SACOS PLÁSTICOS",ESSE CULPADO SERIA SEM DÚVIDA ALGUMA BONADIO.
QUANDO SEU NOME FOI ANUNCIADO COMO PRODUTOR,TODO MUNDO FICOU ASSUSTADO.
CARA NÃO TINHA COMO DAR LIGA.
PIOR FOI LER ENTREVISTA DO CARA NO "ESTADÃO" DANDO A ENTENDER QUE O NOVO DISCO IRIA SURPREENDER.
SURPREENDEU MESMO!!!
CARA É IMPOSSÍVEL OUVIR ESTE NOVO DISCO.
CONCORDO PLENAMENTE COM UM LEITOR QUE ASSINOU AÍ EM CIMA:
"É DE SENTIR VERGONHA ALHEIA"...
TOMARA QUE DEPOIS DE MERGULHADOS NESTA PRODUÇÃO "PLASTIFICADA,OS TITÃS VOLTEM A TER A PEGADA QUE TINHAM,ATÉ MESMO EM DISCOS NÃO TÃO ISNPIRADOS.
"AS 10 MAIS" É FACILMENTE,DE LONGE,SUPERADO POR "SACOS PLÁSTICOS".
CARA EU DUVIDO QUE OS PRÓPRIOS TITÃS ACREDITEM NESTE DISCO.
MAS...
É ACREDITAR QUE A VELHA ESCRITA DOS TITÃS CONTINEU PREVALECENDO:
AFINAL,SEMPRE QUE ELES ENTRAM EM UMA ROTA ERRADA (E QUE ROUBADA BONADIO) A BANDA CONSEGUE RESSURGIR COM FORÇA TITÂNICA.

ITAMAR DIAS

itamardias@gmail.com

12 de junho de 2009 10:28  
Anonymous Danilo said...

"Antes de você" é uma bobagem. "Porque eu sei que é amor" é hiper brega, mas no geral as letras continuam interessantes."Problema" é divertida."Deixa eu sangrar" a música que o Britto fez em homenagem a sua mãe falecida me emocionou, achei sensível mesmo. Mas o melhor momento do disco é "Deixa eu entrar" essa lembra os Titãs.O resto é tudo meio morno, sem alegria, sem graça.É uma pena...

12 de junho de 2009 19:22  
Anonymous Anônimo said...

Comentários como o do Besouro Blue demonstram bem o público que os Titãs atingem hoje.
Que sejam felizes.

12 de junho de 2009 23:27  
Anonymous Anônimo said...

Gente defendendo "Sacos Plásticos"? Achava que já não existiam mais fanáticos pelos Titãs, visto a qualidade dos álbuns de dez anos pra cá...

João Ricardo

13 de junho de 2009 09:36  
Anonymous Heber said...

Os nossos heróis titânicos estão mesmo em "Sacos Plásticos". E não podemos só culpar o produtor, pois podemos lembrar que o ótimo último álbum do Ira! saiu sobre a batuta do mesmo.

http://musicasocial.blogspot.com/2009/06/titas-sacos-plasticos-2009.html

14 de junho de 2009 20:01  

Postar um comentário

<< Home