7 de fevereiro de 2009

Fiel a Amália, Mariza globaliza o fado em 'Terra'

Resenha de CD
Título: Terra
Artista: Mariza
Gravadora: EMI Music
Cotação: * * * *

Logo na faixa Já me Deixou, primeira música deste quarto álbum de estúdio de Mariza, Terra, tem-se a impressão de que a cantora portuguesa tem voz e cacife para levar adiante o rico legado de Amália Rodrigues (1920 - 1999). Contudo, Mariza parece não querer para si esse fardo. Sem trair as tradições do fado, como atestam faixas como Rosa Branca, a intérprete globaliza o gênero lusitano em belo disco que capta sons de diferentes pontos da terra. O dueto com a espanhola Concha Buika em Pequenas Verdades - num registro de tom meio flamenco - é exemplo da diversidade de sotaques que imperam em Terra. E, se há o piano algo jazzy do brasileiro Ivan Lins em As Guitarras, há o piano buliçoso do cubano Chucho Valdés em Fronteira. Enfim, o disco - que chega ao Brasil via EMI Music neste início de 2009 - faz o fado atravesssar as fronteiras de sua terra sem perder a identidade portuguesa. Afinal, a terra gira.

4 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Logo na faixa Já me Deixou, primeira música deste quarto álbum de estúdio de Mariza, Terra, tem-se a impressão de que a cantora portuguesa tem voz e cacife para levar adiante o legado de Amália Rodrigues (1920 - 1999). Contudo, Mariza parece não querer para si esse fardo. Sem trair as tradições do fado, como atestam faixas como Rosa Branca, a intérprete globaliza o gênero lusitano em belo disco que capta sons de diferentes pontos da terra. O dueto com a espanhola Concha Buika em Pequenas Verdades - num registro de tom meio flamenco - é exemplo da diversidade de sotaques que imperam em Terra. E, se há o piano algo jazzy do brasileiro Ivan Lins em As Guitarras, há o piano buliçoso do cubano Chucho Valdés em Fronteira. Enfim, o disco - que chega ao Brasil via EMI Music neste início de 2009 - faz o fado atravesssar as fronteiras de sua terra sem perder a identidade portuguesa. Afinal, a terra gira.

7 de fevereiro de 2009 12:04  
Anonymous OLIVEIRA said...

Exemplo de tradição modernizada sem cair no mau gosto ou distorções.
"Nosso" Samba ou música regional tem também exemplos dos dois casos.`
E é louvável quando um artista e todos os envolvidos em um projeto saibam fazer esta "transição".

7 de fevereiro de 2009 17:51  
Anonymous maria said...

Assisti a um show de Mariza em Lisboa por indicação de amigos; não a conhecia. Fiquei fascinada com a eloquência do seu canto.
Ouço com prazer recorrente o CD Concerto em Lisboa que tem, inclusive, a participação de nosso Morelenbaum.
Havia sido informada deste lançamento e agora com seu aval fiquei ainda mais curiosa.

maria

8 de fevereiro de 2009 09:11  
Blogger Rio de Janeiro a Dezembro said...

Eu queria muito poder comprar o cd Concerto em Lisboa, mas já rodei as principais livraria e quase todos os sites de compras e nada. Me expliquem porque a música portuguesa não faz sucesso aqui. Cadê o Clã, Mafalda Veiga, João Pedro Pais, Pedro Abrunhosa, Maria João, Eugenia de Melo e Castro, etc...porque só os portugueses são bombardeados com a nossa música? Mas aguardo ansiosamente pelo disco Terra. Deve estar realmente maravilhoso. Um mimo para meus ouvidos.

9 de fevereiro de 2009 13:08  

Postar um comentário

<< Home