19 de agosto de 2007

Vânia sintetiza 20 anos bem além da vanguarda

Resenha de CD / DVD
Título: Tocar na Banda
Artista: Vânia Bastos
Gravadora: Dabliú Discos
Cotação: * * * 1/2

Projetada como boa vocalista da banda Sabor de Veneno, de Arrigo Barnabé, já na virada dos anos 70 para os 80, Vânia Bastos nunca dissociou totalmente seu nome da turma vanguardista que agitou a música brasileira em São Paulo naquela época. Só que a cantora soube transitar por outros caminhos em sua carreira solo, iniciada em 1987. Décimo título da discografia da intérprete, editado em CD e DVD, Tocar na Banda é o registro ao vivo que sintetiza as duas décadas de trajetória individual da artista, dona de bela voz.

Gravado de forma convencional em novembro de 2005, em show no Sesc Vila Mariana, em São Paulo (SP), o DVD apresenta em 23 números - incluindo Dois Rios e Canta, Canta Mais, as músicas oferecidas como bônus - todas as nuances vocais de Vânia. Se a emissão aguda de Cidade Oculta e o vocal a capella de Sabor de Veneno remetem ao som de Arrigo, o registro mais melódico de Casaco Marrom evidencia o caráter plural do canto da intérprete.

Como a cantora explica em cena, o roteiro apresenta um pouco de sua "história musical". Da parceria afetiva e sonora com Eduardo Gudin, Paulista é o número mais representativo. Do disco Vânia Bastos (1990), aliás um dos mais fiéis ao gosto multifacetado da artista, há pérolas como Loosin Yelav (tema do folclore armênio) e A Vizinha do Lado, o samba buliçoso de Dorival Caymmi hoje mais associado a Roberta Sá. De Cantando Caetano, álbum de 1992, há Trem das Cores, número ao qual se segue (em tom quase delicado) Você Não Entende Nada, outro tema de Caetano Veloso.

O violoncelo tocado por Regina Vasconcellos atua com destaque nos arranjos de músicas como Luíza (valsa de Tom Jobim, a cujo repertório Vânia também dedicou um CD) e Certas Coisas (Lulu Santos e Nelson Motta). Contudo, este acento quase camerístico desaparece na parte final do show, quando a cantora volta à cena com figurino mais quente e exibe um repertório mais malicioso. É quando entram o samba Chegou a Bonitona (regravado por Luiz Melodia em seu Estação Melodia) e o medley carnavalesco que une Frou-Frou (marchinha de Rita Lee e Roberto de Carvalho) e A Filha da Chiquita Bacana. Vânia Bastos passeia com muita graça por estes números, reafirmando que sua voz, de emissão límpida, sempre extrapolou as fronteiras da vanguarda da música paulista.

16 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Ótimo conteúdo, mas a embalagem..... Tá parecendo Dvd do Calipso.

19 de agosto de 2007 18:05  
Anonymous Anônimo said...

então quer dizer que A VIZINHA DO LADO é mais associada hoje à Roberta Sá ? Fã clube, hein Maurete!

19 de agosto de 2007 19:12  
Anonymous Anônimo said...

Emanuel Andrade disse..

O bom é que a Vânia Bastos por ter feito parte da vanguarda paulista, continua uma artista de vanguarda, longe da chatisse das cantoras populares qual arroz de festa.
A moça tem uma carreire bonita, coerente e com pontos positivos. Alguns discos bem legais. Tem muita intérprete por aí que precisa de seu DVD: Rosa Maria, Teca Calazans, Paula Lima, Roberta Sá .... O problema são as maletagens das gravadoras. Se tiver grana, a prória banca e pronto. Valeu Vânia, vc faz parte da história da MPB, jamais será esquecida, afinal vc não está de passagem.

19 de agosto de 2007 20:17  
Anonymous Anônimo said...

hahahahaa Tá parecendo com capa do Calipso mesmo, mas o conteúdo do Calipso é bem melhor. :>)

Jose Henrique

20 de agosto de 2007 01:43  
Anonymous Anônimo said...

Vânia dá um banho nessas pseudo cantoras q hj estão na mídia. Linda voz, repertório coerente e uma figura muito simpática.
Parabéns a Vânia!!!

20 de agosto de 2007 08:55  
Anonymous Anônimo said...

Faça-me um favor Mauro. Dizer que A Vizinha do Lado está associada a Roberta Sá é forçar a barra. A música nem estourou com ela e ninguém a conhece fora do eixo carioca. Ela tem talento, bela voz, linda cantora, mas não é nenhuma Ivete Sangalo em termos de popularidade e reconhecimento público.

20 de agosto de 2007 09:35  
Anonymous Anônimo said...

Roberta Sá... O formador de opinião quer que ela exista de qualquer modo !

20 de agosto de 2007 10:10  
Anonymous Anônimo said...

Mauro peca por essas puxadas de saco em algumas cantoras. Entende do assunto, mas é parcial demais...

20 de agosto de 2007 13:07  
Anonymous Anônimo said...

Vania deu a interpretação mais bonita para "canta, canta mais" de Tom Jobim; é uma cantora com linda voz e muita técnica, pena não ter o reconhecimeno que uma artista talentosa como ela merece.

Henrique SP

20 de agosto de 2007 14:29  
Blogger Flávia C. said...

Hehehe... olha esse povo descendo o sarrafo na pobre Roberta de novo... tsc, tsc, tsc... fico passada com essas coisas...

Agora, dizer que o conteúdo do Calypso é melhor que Vânia Bastos é mostra de falta de informação e bom gosto.

20 de agosto de 2007 18:00  
Anonymous Anônimo said...

Quem fala que o sucesso de Roberta Sá fica só no Rio se engana redondamente.... ou tem mal gosto mesmo.Ela está sendo reconhecida até em outros países, mas deixa isso pra lá. O post é da Vânia Bastos!!! e ela tem conteúdo e merece ser respeitada. Que coisa chata isso, ora mal de Bethânia, ora mal de Roberta.

20 de agosto de 2007 18:35  
Anonymous Anônimo said...

Obrigada pelo elogio, Flávia. :>)

Jose Henrique

20 de agosto de 2007 18:54  
Anonymous Anônimo said...

Faz tempo que não escuto, mas a versão de Vânia Bastos para A VIZINHA DO LADO é superior à de Roberta Sá. Sem querer levantar a bola de uma ou murchar a bola da outra! São ótimas cantoras, mas no caso específico desta música, se minha memória não me engana, Vânia se saiu melhor.

Flávio

20 de agosto de 2007 23:21  
Anonymous Anônimo said...

A propósito, a capa está mesmo de lascar!

Flávio

20 de agosto de 2007 23:23  
Anonymous Anônimo said...

O DVD é maravilhoso ... Vânia se consolida como a MELHOR CANTORA da MPB ... uma voz crsitalina , madura que permaneceu potente desde à época em que ela começou a cantar com a Banda Sabor de Veneno ...
Vânia inspira simpatia , bom gosto ... se não faz o sucesso que merece é por cantar aquilo que dá prazer a ela ... não se vender a gravodoras como muitas "pseudo-cantoras" fazem ...
É isso ... elas vem ... estoura ... e passam ...
Vânia sempre fica ...

22 de agosto de 2007 13:18  
Anonymous Anônimo said...

Até nos scraps que não são da Roberta o povo teima em pertubar as idéias. Deixem a Roberta em paz e falem sobre a Vânia. O Mauro não falou que a música está mais associada a Roberta por ela ter feito parte de novela, ou estou enganado? E outra, Roberta possui admiradores em todo o país e não somente no eixo carioca...Quanta falta de informação!

23 de agosto de 2007 15:51  

Postar um comentário

<< Home