14 de janeiro de 2010

Rumpilezz sopra novidade com afro-jazz baiano

Resenha de CD
Título: Letieres Leite &
Orkestra Rumpilezz
Artista: Letieres Leite &
Orkestra Rumpilezz

Gravadora: Biscoito Fino
/ Caco Discos
Cotação: * * * * *

Big-band criada em Salvador (BA), em 2006, a bela Orkestra Rumpilezz sintetiza no nome - que costura os três atabaques do Candomblé (rum, rumpi e lé) com os dois z do jazz - o conceito que norteia seu som inovador. Que chega ao disco - numa inusitada associação da gravadora Biscoito Fino com a Caco Discos, o braço fonográfico da empresa de Ivete Sangalo - fazendo jus aos elogios colhidos entre músicos como Eumir Deodato e Ed Motta, cujo tema Balendoah é recriado pela Rumpilezz com a participação do próprio Ed. O maestro da Orkestra é Letieres Leite, hábil na fusão da linguagem do jazz com as células rítmicas do samba-reggae e com o toque dos tambores afro-baianos. Original, a mistura exibe grande complexidade harmônica neste disco gravado no Teatro Castro Alves, em Salvador (BA), por conta da boa acústica da sala. A combinação de sopros e percussão resulta imponente graças à maestria das orquestrações de Letieres Leite (que, aliás, trabalha como arranjador para Ivete Sangalo - daí o elo entre a Biscoito Fino e a Caco Discos). Detalhe: os sopros desempenham papel percussivo na Orkestra (escrita com k como no original grego). Com exceção de Balendoah, a rica composição de Ed Motta que Leiteres traz para o universo do afro-jazz, todos os temas autorais do álbum são da lavra do maestro. Inspirados pela magia dos orixás, Anunciação, Aláfia, Floresta Azul e Temporal são alguns temas que, na contramão da diluição da axé music, indicam caminhos mais complexos e refinados para a música afro-baiana...

4 Comments:

Blogger Márcio said...

Para mim o disco Orkestra Rumpilezz foi o melhor de 2009 entre os lançamentos brasileiros. Há muito tempo eu não ouvia música tão instigante e sofisticada. Longa vida ao grupo, e que o mundo possa conhecê-lo!

14 de janeiro de 2010 14:58  
Anonymous Anônimo said...

Pra vcs verem que o talento vai longe e uma hora chega lá. A primeira vez que assisti um show da Rumpilezz aqui em Salvador, para mim eles eram ilustres desconhecidos. Como admirados de música cantada (para mim a voz ainda é o mais interessante dos instrumentos), ficar encantado com a música intrumental da Rumpilezz foi realmente algo surpreendente.

14 de janeiro de 2010 18:25  
Anonymous Alexandre Lins said...

Mauro, tive a felicidade de produzir este disco junto com Letieres e por isso agradeço o espaço dedicado a ele no seu blog.Gostaria apenas de ressalvar que este disco não é o registro de um show. Foi gravado ao longo de 3 dias no Teatro Castro Alves para aproveitar a qualidade acústica da sala. Muito adequada à sonoridade da Orkestra.

19 de janeiro de 2010 12:37  
Blogger Mauro Ferreira said...

obrigado, Alexandre, pelo esclarecimento. Já consertei o texto. Abs, obrigado e parabéns pelo trabalho. MauroFerreira

19 de janeiro de 2010 12:45  

Postar um comentário

<< Home