16 de janeiro de 2010

Beyoncé dá show 'íntimo' que Brasil não vai ver

Resenha de DVD
Título: I Am... Yours
- An Intimate
Performance
at Wynn Las Vegas
Artista: Beyoncé
Gravadora: Sony
Music
Cotação: * * * 1/2

Não, o DVD de Beyoncé que a Sony Music acaba de pôr no mercado nacional não exibe o show que o Brasil vai ver entre 4 e 10 de fevereiro de 2010, em quatro capitais. Tal DVD mostra um show bem diferente, de caráter supostamente íntimo - como alardeia o subtítulo. Foi feito pela cantora norte-americana em 2 de agosto de 2009, no Wynn Encore Theatre, em Las Vegas (EUA), durante pausa da I Am... Tour. O conceito de intimidade é discutível, apesar de Beyoncé entra em cena pelas corredores do teatro, cumprimentando alguns espectadores. O show exibido no DVD I Am... Yours não é o espetáculo performático (e moldado para estádios) da turnê que vai chegar ao Brasil em pouco mais de duas semanas. Mas tampouco é um show intimista como faz supor o título do vídeo - inclusive pelo fato de o Wynn Encore ser um teatro de grandes proporções. No primeiro ato, Intimate..., de contornos acústicos, Beyoncé recorre aos medleys para aglutinar baladas de seu repertório, a rigor, irregular. É quando ficam bem evidentes o carisma e a real potência vocal da artista mais bem-sucedida dos Estados Unidos no momento. No intervalo, Beyoncé dispara essa artilharia vocal em bloco de scats que explicitam as influências que ela afirma ter tido de grandes cantoras como Ella Fitzgerald (1917 - 1996) e Josephine Baker (1906 - 1975). É quando a estrela testa sua capacidade de improvisar ao abordar temas do pianista Duke Ellington (1899 - 1974) - It Don't Mean a Thing (If It Ain't Got That Swing) - e do trompetista Dizzie Gillespie (1917 - 1993), Tap Sequence, que encerra o bloco mais original do DVD. No segundo ato, Storytelling, a cantora revê sua trajetória de forma superficial (e a ausência de legendas em português é inadmissível em DVD lançado no mercado brasileiro) enquanto entoa um sucesso de Michael Jackson (1958 - 2009) - I Wanna Be Where You Are - ao ressaltar que ver o cantor no conjunto Jackson 5 a inspirou a seguir a carreira musical. E foi aos nove anos - hoje Beyoncé tem 28 - que ela formou o grupo que viria a se transformar no Destiny's Child, o trio que emplacou sucessos como Survivor e que acabou gerando sua carreira solo, abordada na cena 3. Embora o tom da conversa seja chapa branca, o DVD tem seus méritos pelo apuro dos números musicais. No documentário exibido nos extras, What Happens in Vegas..., Beyoncé ressalta que a intenção do show foi mostrá-la sem a parafernália hi-tech das apresentações habituais da turnê. Enfim, ninguém penetra na intimidade da estrela ao ver o DVD, mas, a partir do show, é possível traçar um perfil mais nítido da cantora que dominou as paradas norte-americanas e brasileiras ao longo de 2009. E que tem cacife para permanecer nelas em 2010!!

2 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Não, o DVD de Beyoncé que a Sony Music acaba de pôr no mercado nacional não exibe o show que o Brasil vai ver entre 4 e 10 de fevereiro de 2010, em quatro capitais. Tal DVD mostra um show bem diferente, de caráter supostamente íntimo - como alardeia o subtítulo. Foi feito pela cantora norte-americana em 2 de agosto de 2009, no Wynn Encore Theatre, em Las Vegas (EUA), durante pausa da I Am... Tour. O conceito de intimidade é discutível, apesar de Beyoncé entra em cena pelas corredores do teatro, cumprimentando alguns espectadores. O show exibido no DVD I Am... Yours não é o espetáculo performático (e moldado para estádios) da turnê que vai chegar ao Brasil em pouco mais de duas semanas. Mas tampouco é um show intimista como faz supor o título do vídeo - inclusive pelo fato de o Wynn Encore ser um teatro de grandes proporções. No primeiro ato, Intimate..., de contornos acústicos, Beyoncé recorre aos medleys para aglutinar baladas de seu repertório, a rigor, irregular. É quando ficam bem evidentes o carisma e a real potência vocal da artista mais bem-sucedida dos Estados Unidos no momento. No intervalo, Beyoncé dispara essa artilharia vocal em bloco de scats que explicitam as influências que ela afirma ter tido de grandes cantoras como Ella Fitzgerald (1917 - 1996) e Josephine Baker (1906 - 1975). É quando a estrela testa sua capacidade de improvisar ao abordar temas do pianista Duke Ellington (1899 - 1974) - It Don't Mean a Thing (If It Ain't Got That Swing) - e do trompetista Dizzie Gillespie (1917 - 1993), Tap Sequence, que encerra o bloco mais original do DVD. No segundo ato, Storytelling, a cantora revê sua trajetória de forma superficial (e a ausência de legendas em português é inadmissível em DVD lançado no mercado brasileiro) enquanto entoa um sucesso de Michael Jackson (1958 - 2009) - I Wanna Be Where You Are - ao ressaltar que ver o cantor no conjunto Jackson 5 a inspirou a seguir a carreira musical. E foi aos nove anos - hoje Beyoncé tem 28 - que ela formou o grupo que viria a se transformar no Destiny's Child, o trio que emplacou sucessos como Survivor e que acabou gerando sua carreira solo, abordada na cena 3. Embora o tom da conversa seja chapa branca, o DVD tem seus méritos pelo apuro dos números musicais. No documentário exibido nos extras, What Happens in Vegas..., Beyoncé ressalta que a intenção do show foi mostrá-la sem a parafernália hi-tech das apresentações habituais da turnê. Enfim, ninguém penetra na intimidade da estrela ao ver o DVD, mas, a partir do show, é possível traçar um perfil mais nítido da cantora que dominou as paradas norte-americanas e brasileiras ao longo de 2009. E que tem cacife para permanecer nelas em 2010.

16 de janeiro de 2010 11:46  
Blogger PedroPeter said...

muito divertido esse dvd. primeiro fugio do óbvio: show da grande tour. depois tem suas graças... A escolha das músicas dos medleys foi boa. Colocar Alanis foi esperteza.
Mas foi o Storytelling que eu mais gostei. No show paree que ela lança algumas farpas com ironia.
Um dvd arriscado. Fica bom para os fãs e pra quem não conhece nada da cantora.

16 de janeiro de 2010 17:10  

Postar um comentário

<< Home