18 de novembro de 2009

Zélia recebe 'Disco de Ouro' por álbum de 2004

Divisor de águas na discografia de Zélia Duncan, o álbum Eu me Transformo em Outras - editado em 2004 numa parceria do selo da cantora, Duncan Discos, com a gravadora Universal Music - conquistou o Disco de Ouro por conta das 60 mil cópias vendidas desde o lançamento, há cinco anos. O álbum adquiriu aura cult. A artista recebeu o (justo!) prêmio neste mês de novembro de 2009.

30 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Divisor de águas na discografia de Zélia Duncan, o álbum Eu me Transformo em Outras - editado em 2004 numa parceria do selo da cantora, Duncan Discos, com a gravadora Universal Music - conquistou o Disco de Ouro por conta das 60 mil cópias vendidas desde o lançamento, há cinco anos. O álbum adquiriu aura cult. A cantora recebeu o justo prêmio neste mês de novembro de 2009.

18 de novembro de 2009 20:47  
Anonymous Anônimo said...

Zélia Merce. Esse CD já é um clássico, uma perfeição, que bom que o BOM publico percebeu isso, mesmo que tardiamente, ou não.

18 de novembro de 2009 22:34  
Anonymous Anônimo said...

Zélia merece muito esse disco de ouro! Tudo que ela faz tem muita seriedade e dedicação, ela se preocupa bastante com o resultado final de seus cds, shows..
Tomara que seu último cd - "Pelo Sabor do Gesto" - também alcance esta marca, já que é, sem dúvidas, um dos melhores de sua discografia. E até, por que não dizer, o cd do ano.
Parabéns, ZD!!

18 de novembro de 2009 23:01  
Anonymous Anônimo said...

Quantos discos de ouros ela tem ? Na boa,5 anos pra vender 60 mil cópias ...

19 de novembro de 2009 00:20  
Blogger Cássia said...

Pra mim é o melhor álbum de todos da carreira da Zélia.

19 de novembro de 2009 07:58  
Anonymous Anônimo said...

e o show foi maravilhoso!! Assisti e adorei. ZD podia fazer um final de semana com esse show de novo tipo pocket.Parabéns para ela, MERECE!!

19 de novembro de 2009 10:04  
Anonymous Anônimo said...

Nada contra Zélia e esse disco mas e os outros 3 que ela lançou depois ? Não ganharam disco de ouro ?

Quantos discos de ouros ela tem ?(2)

19 de novembro de 2009 10:40  
Blogger Natival said...

Se eu não me engano a Zélia tem 4 discos de ouro com esse! O "Zélia Duncan", "Intimidade", "Sortimento" e "Eu me Transformo Em Outras" , talvez o "Sortimento Vivo" também, mas não sei! Vale Ressaltar que esse é um projeto um tanto anacrônico na carreira da Zélia! Muitos fãs do Pop dela não assimilaram esse disco! E dentro do próprio pop,o trabalho da Zélia não é tocado a exaustão como o da Ana Carolina nas rádios, nas novelas, então é menos popular mesmo! Acho normal, só ter conseguido essa marca agora!! Parabéns ZD!

19 de novembro de 2009 12:00  
Anonymous Anônimo said...

Se continua vendendo nestes 5 anos, é sinal que não se trata de um lançamento passageiro. "Eu Me Transformo..." é um belo trabalho que se renova a cada audição. O show foi maravilhoso e inesquecível. ZD é artista honesta e talentosa. Ela merece!

19 de novembro de 2009 12:34  
Blogger Luciano said...

Zélia e seus 'meninos' merecem este disco de ouro, mesmo que tardio. Este é um dos melhores discos da música brasileira nos últimos 10 anos. É o século XXI rezando aos pés do século XX. Abusrdamente sensacional o CD e melhor ainda o DVD... Zélia e todas as suas outras valem mais do que uma com um ego maior que todas as outras...
Luciano Almeida Filho - Fortaleza (CE)

19 de novembro de 2009 12:45  
Anonymous Anônimo said...

Que povinho mais chato!Que bom que ela ganhou esse merecido prêmio com esse cd e dvd maravilhosos.

19 de novembro de 2009 13:15  
Anonymous Anônimo said...

Natival,lembro que o " Acesso " vendeu 70 mil cópias e mesmo assim Zélia foi dispensada da gravadora pois a major considerou um fracasso. Não seria o caso de dar a ela mais um disco de ouro ?

19 de novembro de 2009 14:45  
Anonymous Anônimo said...

Parabéns a Zélia. Mas não gosto não ...

Começou com um clone de Marisa Monte, depois fez vezes de roqueira,aí vem com essa album aí que é chatérrimo,depois virou vocalista apagada d'Os Mutantes e seu último cd é meio Bebel Gilberto,meio Takai.Ui!

19 de novembro de 2009 14:47  
Anonymous Anônimo said...

GRAÇAS AO FÃS, MAS ESSE NEGOCIO DE DISCO DE OURO É TÃO DEMODÊ NÉ ?

19 de novembro de 2009 14:56  
Anonymous Anônimo said...

Realmente Zélia conseguiu destaque merecido na trilogia WARNER - Zélia Duncan, Intimidade e Acesso.
Na Universal Music caiu, tinha uma ambição que não vingou... releases pretensiosos, e esse disco aí em questão não é para uma voz pouco elástica. Mas é um bom projeto de música brasileira.
Agora desculpem amiguinhos, ABRIR um disco com Fernanda Takai, é arriscar-se. Canção fraca. Instrumental previsível. E a voz da Fernanda naquela dificuldade...
Gente, com amigo a gente cozinha, faz compras, compra discos.. ABRIR com Fernanda Takai não pode. "Pelo sabor do gesto" é o disco que me refiro. Comprei, claro, tenho esperança em Zélia Duncan...

19 de novembro de 2009 18:05  
Blogger Érika Lima said...

Achei merecido. Gosto muito da Zélia, como artista e pessoa. Parabéns pra ela!

20 de novembro de 2009 15:54  
Blogger Wagner Hardman Lima said...

Ao anônimo 14h47

Em qual momento quis parecer Marisa Monte? Em que gravação, interpretação ou composição isso se "concretizou"?

Entendo que na preguiça de assimiliar e tentar compreender as pessoas resolvem logo comparar pra ficar mais fácil e rápido, mas essa foi a besteira da semana, sem dúvida alguma...

Zélia foi e continua sendo completamente distante do universo de Marisa Monte.

21 de novembro de 2009 03:51  
Blogger MIster Teles, o Musical said...

Caraca, eu já vi as pessoas compararem Zélia Duncan com Cassia Eller e Ana Carolina (embora Ana Carolina surgiu bem depois de Zélia) mas Marisa MOnte só aqui mesmo! Eu tb gostaria de saber em qual canção ela se parece com Marisa Monte!

O disco de ouro é merecido! Este disco é lindo, antagônico e anacrônico! Um disco singular na carreira de Zélia!

21 de novembro de 2009 12:34  
Anonymous dani fitti said...

Amo de paixão o jeito que ambas, Zélia e MM, tocam suas carreiras e como levam sua vida pessoal, fora da mídia.

Só vi as duas juntas no Prêmio Tim de Música 2007 quando Zélia e Marisa estavam no palco e elas se cumprimentaram mas nunca fotos delas juntas.

Referência pra toda uma geração, Marisa influênciou muitas cantoras nos anos 90, talvez por força da gravadora, o cd “ Zélia Duncan “ de 1994 mostra isso pois tem balada, folk, reggae e musica em inglês, ou seja, eclético assim como o “ MM AO VIVO “ de Marisa em 1989 que influenciou muito o repertório de outras – até então – novatas como Cássia Eller, Adriana Calcanhotto e Renata Arruda entre outras ...

21 de novembro de 2009 17:03  
Anonymous Anônimo said...

Concordo com o 14:47 pois todas começam imitando Marisa Monte

21 de novembro de 2009 22:40  
Blogger Wagner Hardman Lima said...

Dani Fitti,

Desculpa, mas há equívocos, inclusive, histórico. Zélia Duncan não gravou o primeiro disco em 1994. Em 94 estourou o Zélia Dunca puxado por Catedral. Em 1990, Zélia foi indicada ao Prêmio Sharp pelo CD Zélia Cristina, mesmo ano em que Marisa surgiu. Sabe qual era o repertório? Gilberto Gil, Rita Lee, Orlando Morais, Luiz Melodia, Lucina/klebi, Silvia Patrícia.

O folk sempre foi uma presença marcante na obra de Zélia, Dani. Não é algo que surgiu depois de Marisa Monte. Até acho uma babaquice esse papo de ecletismo pq ecletismo mesmo ocorreu lá na frente, onde não era comum se misturar: Maysa, Clara Nunes, Gal foram ecléticas quebrando barreiras.

Outra, quando estouraram, Cássia e Zélia já tinham anos de estrada. Eu sinceramente respeito Marisa Monte e gosto do trabalho dela, mas acho que Cássia Eller foi a artista mais impactante dos anos 90. Ao contrario de Marisa ela só evoluiu. Marisa Monte fez fama e se deitou na cama do coul. Faz tempo que faz new bossa nova rotulada de samba.

23 de novembro de 2009 14:33  
Anonymous Dani Fitti said...

Wagner,admiro sua postura,inclusive no Orkut,de onde te conheço!

Vamos lá. Bem sei que não foi em 94 que Zélia lançou seu primeiro album. Aliás nem disse isso no comentário. Ou disse ?

O album de 94, pra mim o melhor dela, " talvez por força da gravadora " é bem ecletico. E muitas cantoras que surgiram nos anos 90, " talvez por fora das gravadoras " tinham perfis parecidos e com o intuito de trilhar o mesmo sucesso de Marisa Monte. Quando Zélia estorou com " Catedral " em 94/5,Marisa Monte já era Marisa Monte!


Respeito mais Zélia que Cassia - pois Cassia teve um discografia irregular na minha opinião - mas sei da importância de ambas também na MPB e Pop rock. Sei que muitos torcem o nariz pra Marisa mas nem eu nem ela estamos preocupadas com isso. Sei também que Zelia,Cassia,Daniela,Adriana e Renata Arruda já tinham estrada antes de gravarem seus primeiros albuns.

Não acho que Zélia quis ser uma ' nova ' Marisa Monte mas acho que o sucesso de Marisa Monte influenciou sim muitas cantoras dos anos 90. E ainda influencia.

Meu amiguinho Natival,outro que admiro no Orkut,já disse que Zélia queria ou quer compor com Marisa Monte.

Beijinhos pra você

23 de novembro de 2009 16:11  
Blogger Wagner Hardman Lima said...

Dani, a discografia de Marisa Monte eu também acho irregular. Com a diferença que ela caiu no gosto popular da crítica. Vejamos: eu não acho o disco Marisa Monte um disco coeso. Acho um disco em que se atira pra todo lado, cantando de tudo. O Mais talvez seja um disco mais correto, com ar mais Pop/Urbano que marcou os anos 90 (Arnaldo etc). Há um clima uno no disco.

O Cor de Rosa junto com o Memórias são dois discos bem pensados, bem produzidos e bem arranjados. Há uma ideia conceitual e um jeito de cantar em bases diferentes que dava revigorada em Marisa diante do mercado musical.

Mas O Barulhinho Bom é um disco fraco em termos de sonoridade. Acho ele chato, cansativo.

O Universo Particular é um disco parcialmente interessante.

O Universo ao meu redor é um disco de samba-bossa. Está mais para um cover dos melhores momentos de Gal lá em 65 com a Gal atual: pura bossa.

Os gêmeos tem de interessante os nomes que diferenciam as temáticas, mas acho discos bem abaixo da média conceitual de Memórias e Cor de Rosa.


Cássia também teve discos irregulares. Mas acho que ela foi mais ousada. Começou como uma artista segmentada no rock e foi ampliando horizontes e conquistando mais espaços e crescendo musicalmente fosse cantando Itamar Assumção, Luiz Melodia (cantado por ela desde o Marginal) e as maravilhas de Zé Ramalho, Raul Seixas, Chico Buarque, Gilberto Gil etc)


Destacaria como grandes momentos os discos

Violões, Cássia 94/95 (malandragem), com vc meu mundo ficaria completo e o Acústico MTV (que mais parecia um disco novo, virogoroso e de estúdio).

vc é dani da comunidade MPB?

23 de novembro de 2009 18:03  
Anonymous César said...

Abrir um disco com Fernanda Takai não pode.
Mas 'Eu me tranformo em outras' é, realmente, um excelente trabalho.

23 de novembro de 2009 22:08  
Anonymous Anônimo said...

Acho que foi correto em sua avaliação. Eu só não quis passar a ideia de que EU disse que Zélia Duncan imitiou Marisa Monte. Acho que o sucesso dela com albuns ecléticos influenciou a cabeça dos ditadores das gravadoras da época.

Da Cássia eu gosto muito do " Meu mundo ficaria completo com você " que muitos dizem ser um album onde a gravadora mexeu muito. Digo que é o album " mais Marisa Monte " dela ... rsrsrs. Da Zélia o primeiro é o melhor pra mim.E Marisa só não gosto muito do primeiro.


Beijinhos pra vc
Beijinhos

Danielle Fittipaldi

23 de novembro de 2009 22:13  
Blogger Wagner Hardman Lima said...

É natural essa tentativa de comparar por uma única coisa: o ar pop impregnado pelas canções de Nando Reis, que povoou uma fase dos discos e parcerias de Marisa Monte e estava sendo em gravada nos últimos tempos por Cássia. Nando até deu a entender que seria Cássia sua melhor intérprete.

24 de novembro de 2009 00:06  
Anonymous Anônimo said...

Deixa eu ver se eu entendi Wagner. Comparar Zélia com Marisa não pode.Mas comparar Da Mata com Marina Lima pode ?


14:47, a volta

24 de novembro de 2009 11:40  
Anonymous Anônimo said...

Deu a atender que Marisa e Cássia eram as melhores.Depois que o casamento acabou Nando e Marisa se distanciaram,só isso ...

24 de novembro de 2009 13:43  
Anonymous Anônimo said...

Compararam Vanesa da Mata com Marina Lima ?

24 de novembro de 2009 15:53  
Anonymous Anônimo said...

Wagner disse : " É natural essa tentativa de comparar por uma única coisa: o ar pop impregnado pelas canções de Nando Reis, que povoou uma fase dos discos e parcerias de Marisa Monte e estava sendo em gravada nos últimos tempos por Cássia. Nando até deu a entender que seria Cássia sua melhor intérprete. "

Como dizia vovó, tem quem se lava mas não se esfrega

24 de novembro de 2009 15:53  

Postar um comentário

<< Home