29 de outubro de 2009

Romantismo de Fábio Jr. adquire tom sertanejo

Romântico, o disco de Fábio Jr. que a Sony Music vai pôr nas lojas em novembro de 2009, abre com uma versão do primeiro sucesso de Norah Jones, Don't Know Why, que virou Amar É Perdoar na letra em português. Há também uma versão de When a Man Loves a Woman, intitulada Quando um Homem se Apaixona. Mas a maior parte do repertório é composta por regravações de hits sertanejos. O cantor revive É o Amor, Estrada da Vida, Cabecinha no Ombro, Telefone Mudo, Fio de Cabelo, Rio de Piracicaba e Cabocla Tereza, entre outras belas músicas projetadas por novas e antigas duplas sertanejas. A seleção inclui No Rancho Fundo, a parceria de Ary Barroso (1903 - 1964) e Lamartine Babo (1904 - 1963) que foi (bem) revivida por Chitãozinho & Xororó em 1989. Românticos, de Vander Lee, é a faixa que encerra o álbum, cujo repertório rebobina Alma Gêmea.

15 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Romântico, o disco de Fábio Jr. que a Sony Music vai pôr nas lojas em novembro de 2009, abre com uma versão do primeiro sucesso de Norah Jones, Don't Know Why, que virou Amar É Perdoar na letra em português. Há também uma versão de When a Man Loves a Woman, intitulada Quando um Homem se Apaixona. Mas a maior parte do repertório é composta por regravações de hits sertanejos. O cantor revive É o Amor, Estrada da Vida, Cabecinha no Ombro, Telefone Mudo, Fio de Cabelo, Rio de Piracicaba e Cabocla Tereza, entre outras belas músicas projetadas por novas e antigas duplas sertanejas. A seleção inclui No Rancho Fundo, a parceria de Ary Barroso (1903 - 1964) e Lamartine Babo (1904 - 1963) que foi (bem) revivida por Chitãozinho & Xororó em 1989. Românticos, de Vander Lee, é a faixa que encerra o álbum, cujo repertório rebobina Alma Gêmea.

29 de outubro de 2009 20:13  
Anonymous Anônimo said...

É, tem jeito não. Pena o grande ator que perdemos.

29 de outubro de 2009 21:15  
Anonymous Anônimo said...

Maurão, admiro você colocar no mesmo saco a farinha de Zezé Di Camargo, Roberta Miranda... com a farinha de Tonico & Tinoco, Sérgio Reis...
A "mistureba" dá indigestão.

29 de outubro de 2009 21:19  
Anonymous Diogo ! said...

Fábio sempre teve um pé no sertanejo. Já disso isso orgulhosamente inclusive ...

Aliás,gravou - com As meninas cantoras de Petrópolis - um bela versão de " Coração Sertanejo ".

PS: Vale ressaltar a capa do album.Ficou 10!

29 de outubro de 2009 22:58  
Anonymous Diogo ! said...

Vamos lá !


" É o Amor " : Até Maria Bethânia e Ray Conniff avalizaram ...

" Estrada da Vida " : Um clássico de Milionário & José Rico, é mundialmente famosa e tem letra!

" Cabecinha no Ombro " : Com Roberta Miranda e Fagner ficou 'assim-assim ' mas já ouviram com Nara Leão ?

" Telefone Mudo " : O maior hit do Trio Parada Dura também ficou legal com Roberta Miranda, que a gravou recentemente !

" Fio de Cabelo " : Entrou pra história como a primeira balada sertaneja a conquistar as FMs ...

" Rio de Piracicaba " : Das mais belas do cancioneiro sertanejo, esse hit de Tião Carrero & Pardinho ganhou ótimo registro com Almir Sater também!

" Cabocla Tereza " : Quero ouvir com Fábio mas essa é de Tonico & Tinoco ou com As Galvão. Dificil dissociar ...

" No Rancho Fundo " : Nem Fênix nem Carmina Juares. E nem Gal Costa. Só com Chitãozinho E Xororó mesmo !

" Românticos " : Obra prima de Vander Lee. Gosto com ele e com Rita também.

Enfim,como disse o Mauro, belas músicas projetadas por novas e antigas duplas sertanejas.

29 de outubro de 2009 23:10  
Anonymous Anônimo said...

Entre erros e acertos o "elitista" aqui confessa: tenho bastante coisa do Fábio Jr.
Não sei se é a voz, os arranjos, sei lá. É ELE e ELA (Fafá de Belém) as exceções na minha coleção de "masters" da MPB.
CONFESSEI!

29 de outubro de 2009 23:37  
Anonymous Anônimo said...

Tem dupla "sertaneja" ou "regional" e tem dupla "brega". Tem música "sertaneja" ou "regional" e música "brega". É fato. Tô com o anônimo aí em cima: MISTUREBA.

29 de outubro de 2009 23:40  
Anonymous Anônimo said...

"Românticos" é "a cara" do Fábio Jr. Deve ter ficado bonito. Melhor que inventar e destruir "Ai que saudade d'ocê" por exemplo.

29 de outubro de 2009 23:42  
Anonymous Anônimo said...

SERTANEJO É: ROLANDO BOLDRIN; ALMIR SATER; PENA BRANCA & XAVANTINHO; SÉRGIO REIS; RENATO TEIXEIRA; ELOMAR; XANGAI; VITAL FARIAS; TONICO & TINOCO...

OS DEMAIS CITADOS AÍ DEVE TER OUTRO NOME...

29 de outubro de 2009 23:46  
Anonymous Anônimo said...

"Pai" e "Seu Melhor Amigo". Mais nada!
O "Roque Santeiro" faz falta mesmo.

29 de outubro de 2009 23:54  
Anonymous Anônimo said...

Pelo menos ele não está regravando o seu próprio repertório. Detesto aqueles que gravam o mesmo disco de tempos em tempos.

30 de outubro de 2009 09:19  
Blogger MAXXX said...

Eu gosto do Fábio Jr. Pronto falei.
É o meu lado mais brega, ou não.
E pensar que o primeiro show que fui, foi em um circo pra ver Milionário e José Rico no auge de "Estrada da Vida". Que inclusive tem um mashup ótimo misturda com "Homem na Estrada" dos Racionais Mc's. É do estilo do Fábio gravar isso tudo. Ele tem charme e pode. E a capa com caneta nanquim ficou ótima.

30 de outubro de 2009 12:24  
Anonymous Anônimo said...

Bonito, simpático, canta bem, mas o repertório... pouco acerta.

30 de outubro de 2009 21:27  
Anonymous Anônimo said...

Gosto de Fábio Jr. e zilhões de pessoas curtem tb, o pq tb não sei.. ele é o meu "brega" favorito!

30 de outubro de 2009 23:25  
Anonymous Anônimo said...

Fábio Jr. virou a Fafá de Belém de calças. Fafá quando se meteu a gravar o sertanejo brega acabou com sua linda carreira. Fábio mescla clássicos do sertanejo de raiz, que é maravilhoso, com porcarias dispensáveis. Não é porque Bethânia gravou "É o amor" que a música deixa de ser péssima. Na verdade é a Dona Maria Bethânia que não soube escolher na época e gravou a música do Zezé de Camargo e Luciano. Também não repetiu mais a façanha. Viu que com essas coisas não se brinca. Tiro dado pode acertar no pé. E Bethânia não precisa disso. Basta ver e beleza do repertório dos seus dois discos recentes. Uma beleza! Fabio Jr. também não faz muita diferença. Nunca acrescentou na MPB com seu trabalho discartável. Eu não tenho nem um disco dele. Então grave até calypso meu filho. O público que te acompanha deve adorar... Eu não estou nesta turma. Nem eu e nem meus amigos próximos. Pena, pois Fabio é um bom cantor.

2 de novembro de 2009 16:18  

Postar um comentário

<< Home