6 de outubro de 2010

Navas celebra Custódio com Rosa e com Pethit

Mal lançou seu oitavo álbum, Tecido, Carlos Navas já começou a gravar outro disco, cujo lançamento está previsto para o primeiro semestre de 2011. Registro de estúdio do show que Navas estreou em setembro de 2010 para celebrar o centenário de nascimento do compositor Custódio Mesquita (1910 - 1945), Junte Tudo que É Seu... - Canções de Custódio Mesquita em Voz e Piano tem arranjos de Gustavo Sarzi, que toca o piano que se junta à voz de Navas em temas como a valsa Enquanto Houver Saudade (1938), o samba Como os Rios que Correm pro Mar (1944), a valsa Velho Realejo (1940) e o fox Nossa Comédia (1944). A cantora Rosa Marya Colin - vista com Navas na foto - é a convidada da regravação do fox Nada Além (1938), um dos clássicos da parceria de Custódio com Mário Lago (1911 - 2002). Já Thiago Pethit aceitou participar de Saia do Caminho (Custódio Mesquita e Evaldo Rui, 1946), samba-canção do qual foi extraído o título do disco - o primeiro trabalho fonográfico inspirado pelo centenário desse jobiniano compositor, atuante nos anos 30 e 40.

5 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Mal lançou seu oitavo álbum, Tecido, Carlos Navas já começou a gravar outro disco, cujo lançamento está previsto para o primeiro semestre de 2011. Registro de estúdio do show que Navas estreou em setembro de 2010 para celebrar o centenário de nascimento do compositor Custódio Mesquita (1910 - 1945), Junte Tudo que É Seu... - Canções de Custódio Mesquita em Voz e Piano tem arranjos de Gustavo Sarzi, que toca o piano que se junta à voz de Navas em temas como a valsa Enquanto Houver Saudade (1938), o samba Como os Rios que Correm pro Mar (1944), a valsa Velho Realejo (1940) e o fox Nossa Comédia (1944). A cantora Rosa Marya Colin - vista com Navas na foto - é a convidada da regravação do fox Nada Além (1938), um dos clássicos da parceria de Custódio com Mário Lago (1911 - 2002). Já Thiago Pethit aceitou participar de Saia do Caminho (Custódio Mesquita e Evaldo Rui, 1946), samba-canção do qual foi extraído o título do disco - o primeiro trabalho fonográfico inspirado pelo centenário desse jobiniano compositor, atuante nos anos 30 e 40.

6 de outubro de 2010 18:16  
Blogger Flávio said...

Adorei o título. Bom começo.
Flávio

6 de outubro de 2010 20:06  
Blogger Diogo Santos said...

Também gostei do título e acho que vai ser bacana jogar luz sobre Custódio Mesquita e suas belas canções - como as citadas " Nada Além " ( que descobri numa elegante gravação feita por Hebe Camargo em 1997 )e " Como os Rios que Correm pro Mar " ( que ganhou um belo registro de Teresa Cristina mas ... é preterido nos albuns e coletaneas dela )



Um abraço a todos
Diogo Santos

6 de outubro de 2010 22:08  
Blogger Rita Vicente said...

O Carlos Navas não para. Vamos esperar por mais um trabalho de qualidade, com certeza! Rita Vicente

7 de outubro de 2010 22:34  
Blogger Claudio said...

ele é simplesmente cool!!!!

8 de outubro de 2010 08:15  

Postar um comentário

<< Home