1 de setembro de 2010

Vibrante, Gogol se conecta a Rubin e ao Brasil

Resenha de CD
Título: Trans-Continental
Hustle
Artista: Gogol Bordello
Gravadora: Sony Music
Cotação: * * * *

Com seu quinto bom álbum de estúdio, Trans-Continental Hustle, o inusitado coletivo Gogol Bordello sai da trilha indie e passa a transitar pelo mainstream. Trata-se do primeiro CD editado por gravadora multinacional, a Sony Music. A mudança de status se completa com a convocação do produtor Rick Rubin, piloto de discos de grupos de rock como Red Hot Chili Peppers. As conexões de Gogol com Rubin e com o Brasil - a vivência do líder do grupo, Eugene Hutz, em território nacional inspirou as faixas Uma Menina e In the Meantime in Pernambuco, ambas com clima de Carnaval gringo - mantiveram a vibração do som multiétnico desse coletivo que harmoniza na formação integrantes russos, ucranianos, etíopes, norte-americanos, escoceses e equatorianos. O espírito cigano do Gogol é preservado em faixas empolgantes como Pala Tute e My Companjera. Outras músicas - caso de Immigranjada (We Comin' Rougher) - enfatizam a vertente punk deste som cheio de energia. Entre temas de menor voltagem rítmica, como Sun Is on my Side, Trans-Continental Hustle apresenta músicas mais vibrantes como Rebellious Love e Break the Spell - tudo com o polimento de Rick Rubin. E o fato é que o coquetel multiétnico do Gogol Bordello resulta especialmente saboroso no disco, sucessor do confuso Super Taranta! (2007).

1 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Com seu quinto bom álbum de estúdio, Trans-Continental Hustle, o inusitado coletivo Gogol Bordello sai da trilha indie e passa a transitar pelo mainstream. Trata-se do primeiro CD editado por gravadora multinacional, a Sony Music. A mudança de status se completa com a convocação do produtor Rick Rubin, piloto de discos de grupos de rock como Red Hot Chili Peppers. As conexões de Gogol com Rubin e com o Brasil - a vivência do líder do grupo, Eugene Hutz, em território nacional inspirou as faixas Uma Menina e In the Meantime in Pernambuco, ambas com clima de Carnaval gringo - mantiveram a vibração do som multiétnico desse coletivo que harmoniza na formação integrantes russos, ucranianos, etíopes, norte-americanos, escoceses e equatorianos. O espírito cigano do Gogol é preservado em faixas empolgantes como Pala Tute e My Companjera. Outras músicas - caso de Immigranjada (We Comin' Rougher) - enfatizam a vertente punk deste som cheio de energia. Entre temas de menor voltagem rítmica, como Sun Is on my Side, Trans-Continental Hustle apresenta músicas mais vibrantes como Rebellious Love e Break the Spell - tudo com o polimento de Rick Rubin. E o fato é que o coquetel multiétnico do Gogol Bordello resulta especialmente saboroso no disco, sucessor do confuso Super Taranta! (2007).

1 de setembro de 2010 10:15  

Postar um comentário

<< Home