2 de agosto de 2010

Djavan inclui Gil, Luiz, Chico e Silas em 'Ária'

Nas lojas na segunda quinzena de agosto de 2010 pela gravadora Biscoito Fino, o primeiro disco de Djavan como intérprete, Ária, reúne músicas como Oração ao Tempo (Caetano Veloso), Palco (Gilberto Gil), Apoteose ao Samba (Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola) e Luz e Mistério (Caetano Veloso e Beto Guedes). Eis, na ordem, as 12 faixas de Ária, que apresenta tema de Luiz Gonzaga (1912 - 1989), Treze de Dezembro, em uma gravação de vocalises:
1. Disfarça e Chora (Cartola e Dalmo Castello)
2. Oração ao Tempo (Caetano Veloso)
3. Sabes Mentir (Othon Russo)
4. Apoteose ao Samba (Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola)
5. Luz e Mistério (Beto Guedes e Caetano Veloso)
6. La Noche (Enrique Heredia Carbonell e Juan Jose Suarez Escobar)
7. Treze de Dezembro (Luiz Gonzaga e Zé Dantas)
8. Valsa Brasileira (Edu Lobo e Chico Buarque)
9. Brigas Nunca Mais (Tom Jobim e Vinicius de Moraes)
10. Fly me to the Moon (Bart Howard)
11. Nada a nos Separar (Wayne Shanklin em versão de Romeo Nunes)
12. Palco (Gilberto Gil)

23 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Nas lojas na segunda quinzena de agosto de 2010 pela gravadora Biscoito Fino, o primeiro disco de Djavan como intérprete, Ária, reúne músicas como Oração ao Tempo (Caetano Veloso), Palco (Gilberto Gil), Apoteose ao Samba (Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola) e Luz e Mistério (Caetano Veloso e Beto Guedes). Eis, na ordem, as 12 faixas de Ária, que apresenta tema de Luiz Gonzaga (1912 - 1989), Treze de Dezembro, em uma gravação instrumental:

1. Disfarça e Chora (Cartola e Dalmo Castello)
2. Oração ao Tempo (Caetano Veloso)
3. Sabes Mentir (Othon Russo)
4. Apoteose ao Samba (Silas de Oliveira e Mano Décio da Viola)
5. Luz e Mistério (Beto Guedes e Caetano Veloso)
6. La Noche (Enrique Heredia Carbonell e Juan Jose Suarez Escobar)
7. Treze de Dezembro (Luiz Gonzaga e Zé Dantas) - instrumental
8. Valsa Brasileira (Edu Lobo e Chico Buarque)
9. Brigas Nunca Mais (Tom Jobim e Vinicius de Moraes)
10. Fly me to the Moon (Bart Howard)
11. Nada a nos Separar (Wayne Shanklin em versão de Romeo Nunes)
12. Palco (Gilberto Gil)

2 de agosto de 2010 19:18  
Anonymous Danilo said...

Meu Deus do céu! Luz e Mistério e Valsa Brasileira com Djavan, já valeu cada centavo!!!!!

2 de agosto de 2010 19:32  
Blogger Tombom said...

Bem-vindo seja o intérprete Djavan com sua voz inconfundível e bela!

Tom Bom
São Paulo/SP, Brasil

2 de agosto de 2010 20:12  
Blogger Sandro CS said...

Esse projeto promete! A começar pela capa, de uma beleza conceitual raramente vista em produções nacionais. A escolha do repertório, apesar de um pouco eclética demais, soa interessante, ainda mais considerando o timbre vocal macio do Djavan.
"Oração ao Tempo", uma das grandes pérolas compostas por Caetano, e "Luz e Mistério" (dele novamente e Beto Guedes) remetem-me a um tempo mágico e certamente são os carros-chefe.

2 de agosto de 2010 20:15  
Anonymous Anônimo said...

Capa linda e repertório maravilhoso. Só não entendo porque economizam tanto no número de faixas. 14 seria perfeito.

2 de agosto de 2010 21:13  
Anonymous Anônimo said...

O repertório não me pareceu tão saboroso - nem tão eclético assim... Acho que o Djavan poderia pegar alguma coisa do Stevie Wonder, por exemplo. Também esperava algum samba mais agitado, como ela já fez bem no dueto com Alcione há tempos. Mas o que me incomoda mais é que aquela canção que toca na novela não me dá nenhuma vontade de esperar pelo cd.

2 de agosto de 2010 21:41  
Anonymous Anônimo said...

Uma sugestão do proprietário do blog: criar um perfil do "Notas Musicais" no Twitter e postar lá os títulos (com os links) das matérias publicadas aqui.

Seria mais uma fonte de consulta e de divulgação...

2 de agosto de 2010 21:50  
Anonymous Fábio Passadisco said...

Mauro.

A versão de "13 de dezembro" é mesmo a instrumental (Luiz Gonzaga/Zé Dantas) ou a com a letra de Gilberto Gil?

No site da Biscoito Fino aparece o nome de Gil.

Abraços

3 de agosto de 2010 07:29  
Anonymous Denilson Santos said...

Djavan como intérprete é algo sensacional. Um disco há muito esperado por mim.

Entretanto, achei o repertório tradicional demais pro meu gosto.

Senti falta de músicas inéditas. Ainda mais com tantos bons compositores surgindo recentemente.

Enfim, deve ser um disco muito bom. Estou doido pra escutar.

abração,
Denilson

3 de agosto de 2010 09:37  
Anonymous Anônimo said...

Mania que essa gente tem em querer sempre coisas inéditas. Com tantas coisas lindas a resgatar e tantos compositores consagrados... Os novos que surgiram não chegam aos pés de um Cartola, Caetano, Gil ou Gonzagão...

3 de agosto de 2010 10:34  
Anonymous Anônimo said...

Djavan há um bom tempo não faz mais as mesmas músicas lindas que fez nos anos 70 e 80. Mais ou menos à partir do disco "Malásia" ele perdeu um pouco a mão (mas não totalmente, bom frisar). Mas sempre foi um cantor excelente, dono de lindíssima voz, agradabilíssimo de se escutar. Acho que é um ótimo momento pra deixar o compositor um pouco de lado, juntar músicas melhores para um disco autoral futuro, e fazer esse trabalho de cantor. Espero escutar logo.

3 de agosto de 2010 12:33  
Anonymous Anônimo said...

Concordo com o anônimo 12:33, mas também penso que o repertório poderia ser um pouco mais apurado e menos conhecido. Fly me to the moon já foi "descoberta" por Paula Toller em projeto parecido... Brigas nunca mais foi recentemente regravada pro Milton... E por aí vai... Acho ainda que a obra de Gil, Cartola e mesmo Caetano tem outras pérolas que ficaram legais na voz do Djavan. Mas gostei muito de ver Valsa Brasileira na lista. Bom, são só opiniões, nada mais...

3 de agosto de 2010 17:22  
Blogger Tommye said...

Djavan é um dos poucos compositores-cantores que realmente cantam, aliado ao fato de que tem bom gosto para escolher o repertório de seus discos, sejam autorais ou seja esse, dito de intérprete. As gerações atuais tendem a buscar o novo como se isso fosse a redenção de suas ansiedades, entretanto não se constrói o novo detonando os alicerces. Quem tem sensibilidade reconhece o que é bom, ainda que seja datado, mas certamente eterno. Grande, Djavan!

3 de agosto de 2010 19:20  
Anonymous Anônimo said...

Emanuel Andrade disse..

Como ainda não ouvi acho que deve ser um grande disco. Djavan sempre se supera. Agora, melhor que trocasse Oração ao tempo, já batida( e enjoada com Luiza Possi), por Luz do Sol, que ele fez divinamente no tempo do especial Chico e Caetano.Ou outra coisa do baiano que com certeza ela arrebentaria. Quem sabe Trem das Cores.

3 de agosto de 2010 23:43  
Anonymous Anônimo said...

Oração ao Tempo é a melhor coisa do cd. Adorei!!!!

4 de agosto de 2010 11:35  
Anonymous Luiz said...

Também acho que há uma procura intensa e às vezes exagerada pelo novo. Concordo que tem coisas maravilhosas a serem descobertas no passado, mas não foi isso que o Djavan fez. Ele pegou composições de tempos mais antigos porém BEM conhecidos. Um trabalho de resgate seria mais interessante.

Ah! e essa canção que toca na novela, e que tá tocando nas rádios, realmente não me provoca o desejo em comprar o disco...

4 de agosto de 2010 18:03  
Anonymous Anônimo said...

Esperava muito mais do repertório,mais audácia,mais liberdade.A mesma que o faz compositor único e original Faz falta ai,no mínimo,um Dori Caymmi,uma Sueli Costa,um João Donato,um Jonny Alf,algo desconhecido ou alguem da nova geração.Ficou parecendo disco de cantora de sucesso,tipo Gal,Zizi.

5 de agosto de 2010 11:52  
Blogger Fernando de Sá Leitão said...

Felicíssimo com esse novo álbum de Djavan.

A espera foi longa, mas valeu a pena.

Djavan faz releituras belíssimas e inspiradas.

Que chegue logo a segunda quizena!

6 de agosto de 2010 11:57  
Anonymous Anônimo said...

Mas à verdade dos fatos? Djavan (tanto como Gal e Zizi) é um cantor do mainstream, um grande astro, e assim como as ditas "cantoras de sucesso", intenciona permanecer em evidência. O repertório dos discos desse pessoal que fez muito sucesso (como Gal, Zizi) e foi expulso da mídia pelo sertanejo, pelo bregode e pelo axé, tenta alcançar não somente os fãs de carteirinha, que comprariam até os discos de Djavan, Gal e Zizi cantando uma versão de "Parabéns para você" com mais 12 remixes da mesma música, mas também aquela grande fatia de público e mercado que quando chega na loja (os poucos que ainda vão comprar discos em loja) leem o repertório, identificam o nome das músicas e dizem "Ah, gostei de Djavan-Gal-Zizi cantando essas músicas". A verdade é que, comum repertório pouco conhecido os discos NÃO VENDEM. Prova inconteste disso é o sucesso comercial da série "Aquarela Brasileira" de Emílio Sabtiago. Emílio, um exclenete cantor, nunca vendeu tanto disco como quando resolveu fazer cover de todo mundo.

Essa coisa de repertório desconhecido é para muito poucos corajosos na MPB, uma Ná Ozzetti, uma Rita Ribeiro, etc., e mesmo essas, quando sacam que gravar clássicos aumenta suas visibilidades, não pestanejam em fazer discos mais comerciais.

7 de agosto de 2010 09:16  
Blogger Renato Lutgens sommelier said...

Oração ao tempo já diz tudo, ainda na voz de Djavan, é para rezar todos os dias!!!!!

Djavan é o cara!!!!!

8 de agosto de 2010 11:22  
Anonymous Anônimo said...

Budapeste disse

CONCORDO PLENAMENTE COM O ANÔNIMO ACIMA. O PROBELMA É QUE A GENTE AINDA NAO FEZ UMA CAMPNHA PRA BANIR OS ANALFABETOS CULTURAIS QUE OCUPAM OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO, DEIXANDO CADA VEZ MAIS NOSSO POVO BURRO MUSICALMENTE.
VER AQUQLEAS PROGDABAS DE DISCOS COM OS SERTANEJEOS NA GLOBO E OS GOSPELS, É DE FAZER CHORAR, FICAR FRUSTRADO MESMO.
SALVE SEMPRE ESTE BLOG QUE NOS DEIXA ATENTO AO QUE ROLA DE BOM NA MUSICA BRASILEIRA.
SALVE O VERDADEIRO CANCIONEIRO DO BRASIL DE A à Z.

8 de agosto de 2010 11:26  
Anonymous Anônimo said...

Budapeste disse corrige...

CONCORDO PLENAMENTE COM O ANÔNIMO ACIMA. O PROBLeMA É QUE A GENTE AINDA NAO FEZ UMA CAMPANHA PRA BANIR OS ANALFABETOS CULTURAIS QUE OCUPAM OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO,PRINCIPALMENTE AS EMISSORAS DE RÁDIO, DEIXANDO CADA VEZ MAIS NOSSO POVO BURRO MUSICALMENTE.VER AQUELAS PROPAGANDAS DE DISCOS COM OS SERTANEJOS NA GLOBO E OS GOSPELS, É DE FAZER CHORAR, FICAR FRUSTRADO MESMO. SALVE SEMPRE ESTE BLOG QUE NOS DEIXA ATENTO AO QUE ROLA DE BOM NA MUSICA BRASILEIRA.
SALVE O VERDADEIRO CANCIONEIRO DO BRASIL DE A à Z.

8 de agosto de 2010 21:58  
Blogger Consul said...

VOCÊS TEM ENTENDER QUE MUITOS CANTORES PODEM GRAVAR A MESMA MÚSICA, MAS COMO O NOME JA DIZ "INTÉRPRETE" CADA UM INTERPRETA DE FORMA DIFERENTE. E ESSA INTERPRETAÇÃO DE DJAVAN É MUITO BOA, TODOS OS DIAS ESCUTO ESSE CD

2 de janeiro de 2011 21:56  

Postar um comentário

<< Home