10 de julho de 2010

Moreno vai produzir disco de Gal com Caetano

Sem lançar disco desde 2007, ano em que saiu no Brasil o CD Live at the Blue Note, gravado ao vivo em show na casa Blue Note de Nova York (EUA), Gal Costa vai voltar aos estúdios ainda neste segundo semestre de 2010. O projeto do disco produzido por Caetano Veloso - sugerido pelo próprio compositor - vai ser concretizado. Filho de Caetano, Moreno Veloso vai participar da produção. A ideia é que a cantora - vista no post em foto de Daniel Klajmic - grave repertório (majoritariamente) inédito. Assim seja!

37 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Sem lançar disco desde 2007, ano em que saiu no Brasil o CD Live at the Blue Note, gravado ao vivo em show na casa Blue Note de Nova York (EUA), Gal Costa vai voltar aos estúdios ainda neste segundo semestre de 2010. O projeto do disco produzido por Caetano Veloso - sugerido pelo próprio compositor - vai ser concretizado. Filho de Caetano, Moreno Veloso vai participar da produção. A ideia é que a cantora - vista no post em foto de Daniel Klajmic - grave repertório (majoritariamente inédito. Assim seja!!

10 de julho de 2010 12:24  
Blogger Mauro Ferreira said...

Peço desculpas ao anônimo que comentou no post anterior sobre Gal. Por problemas técnicos, o post teve que ser excluído. Grato pela lembrança do disco ao vivo do Blue Note. Que de fato saiu no Brasil depois do DVD/CD editados pela Trama. Abs,MauroF

10 de julho de 2010 12:58  
Anonymous Anônimo said...

Espero que Caetano e Moreno façam um disco bem brasileiro,sem ranço de medernidade.

10 de julho de 2010 13:23  
Anonymous Eduardo Mezzonato said...

Espero que o disco seja muito bom, pois Gal nos últimos anos, não tem lançado discos legais como Maria Bethânia. Gal precisa achar seu "Jaime Alem" rsrsrsrsrs

10 de julho de 2010 14:09  
Blogger Jorge Reis said...

Já estou até vendo, Móreno, Ca"R"etano transformando Gal numa Diva M"u"derna em uma bandinha de garagem...
Gal, venha cá, bate um papo com Lenine, Cesar Camargo Mariano, se quiser inovar, vale até Leandro Sapucay, que arrebentou no CD de Maria Rita, Caetano Nããããããooooo!!!
Sei que são amigos, mas dá uma olhada em seus últimos trabalhos, parece trilha sonora de "malhação".
CONVERSA COM GIL, ELE TÁ CHEIO DE IDÉIAS NOVAS E INTERESSANTES,
VOCÊ MERECE MAIS...
Agora aparecerão os defensores da MUSICA POPULAR DA BAHIA...

10 de julho de 2010 16:40  
Anonymous Anônimo said...

e a caixa com os discos da gal na poligram com uma mixagem e uma masterização decentes, você tem idéia de quando sai?

10 de julho de 2010 17:00  
Anonymous Danilo said...

Acho que um certo "ranço" de modernidade cairia muito bem à Gal, afinal, ela não é a Bethânia.

10 de julho de 2010 18:12  
Anonymous Anônimo said...

a Gal super ativa no twitter falou que essa caixa produzida pelo Marcelo Fróis vai sair emsetembro

10 de julho de 2010 19:31  
Blogger Gill said...

Muito bem disse Danilo. Gal Costa não é nem parece ser nem nunca pareceu Bethânia. Cantoras amigas e irmãs, sempre estiveram juntas, mas musicalmente sempre souberam trilhar experiências diferentes, às vezes opostas. Gal é a maior cantora brasileira de todos os tempos no meu entendimento. Caetano, por outro lado, já produziu excelentes discos na música brasileira como João Voz e Violão, de João Gilberto e Cantar, da própria Gal. Moreno vem se mostrando um rapaz antenado e bem diversificado com composições muito interessantes na perspectiva do Tropicalismo. Não posso julgar o que ainda não ouvi, como fazem muitos (o senso comum). Mas posso desejar e de certa forma prever, que será um belo disco. E porque não moderno? Qual o problema com a modernidade musical? Não foi justamente o canto moderno de João que influenciou Gal a transformar a forma de se cantar no Brasil? Gal é a inventora do novo canto para as cantoras brasileiras, que após ela a seguiram. Mesmo as antigas se modernizaram, saindo do canto grandiloqüente e operístico para desfrutar do canto visceral, da alma, vindo da inspiração do maior gênio musical que este país teve o prazer de ter gerado: João Gilberto. Que Oxum acaricie seu canto Gal, e que Oyá o faça explodir!

10 de julho de 2010 19:39  
Anonymous Anônimo said...

Mauro,

Aceito as desculpas e achei esta resenha bem melhor que a original..este look eh otimo. Nao quis lhe contestar nao so memso acrscentar.

Agora, para estes que insistem em comparar Gal a Bethania, e ate mesmo as escolhas dela com Jaime Alem, Sapucahy, este ou outro produtor...estao totalmente quivocados...Gal sempre foi e ainda e a cantora mais moderna do Brasil...ela pode ter feito escolhas que nao tenham a colocado no lugar que sempre foi seu mas cabe a ela depois de tantos anos de uma carreira brihante decidir o que fazer, com quem gravar, o que gravar.
Bethania e tambem a voz feminina que mais ouco desde sempre e se ela encontrou um Jaime Alem, otimo pra ela!
Talvez Gal nunca queira ter tido ou encontrado um maestro pra vida dela...a voz continua inteira e a obra dela sempre despertara a curiosidade de muitos. O disco "Hoje " e um trabalho belissimo e ainda servira de fonte pra muita cantora.

Acho uma tolice estas comparacaoes..cada artista vive o seu momento.

Quanto a Caetano nao ser moderno o suficiente para alguns tambem acredito que exista um equivoco enorme.
Caetano pode gravar e ser o que ele quiser em qualquer momento - nao existe uma so palavra para explicar Caetano - o termo "moderno" apenas nao cabe para explicar a grandiosidae que ele e. O mesmo vale para Gal - ela e plural como Caetano.

A verdade e que podemos gostar de tudo, de algumas coisas, e as vezes, de nada...algumas pessoas se encaixam no ultimo grupo - o que quer que se faca nunca as agradara porque simplesmente , elas nao estao felizes com elas mesmas.

Venha Gal, com Caetano, com Moreno, com todos que voce quiser.

10 de julho de 2010 22:14  
Anonymous Anônimo said...

já perdi as esperanças. Não adianta nomes fortes na produção e simulação de discos antológicos, se em seguida vem um show desastroso onde ela, completamente insegura, não encara o projeto e volta para a eterna bossa de Jobim. Não me pega mais

10 de julho de 2010 22:46  
Anonymous FANZOCAZOCA said...

Gal querida. Adoro a sua voz, suas musicas, sou sua fã. Menina como você faz falta. Você é insuperável. Não tem Bethania, não tem Fafá, não tem ninguém que preencha a tua falta. Neesse cd não deixe, boba de colocar uma música do Roberto Mendes. Por favor.

10 de julho de 2010 23:04  
Anonymous Tininha said...

Tomara que ela grave compositores da nova safra realmente interessantes, como Rodrigo Maranhão e Edu Krieger, por exemplo.

11 de julho de 2010 00:39  
Anonymous Anônimo said...

Danilo foi certeiro.
Não existe ex-tropicalista.

11 de julho de 2010 01:08  
Anonymous Anônimo said...

Moçada,o Tropicalismo daqui a pouco vai fazer cinquenta anos.Foi uma revolução estética sem dúvida e Gal sua grande musa.E se ainda continua o que há de mais moderno na MPB...Outra coisa Gal é maravilhosa,mas como cantora,na essência,não inovou.Seguiu por demais os passos de João.Sim assimilou porque é fera,mas não criou nada de novo a partir dele.Até Bethânia é mais criativa.Nana então nem se fala.É a mais moderna.

11 de julho de 2010 11:36  
Anonymous Anônimo said...

Nana e Bethânia mais modernas que Gal Costa? Isso não faz sentido! Gal é a cantora mais moderna desse país!

11 de julho de 2010 12:10  
Blogger Jorge Reis said...

Gal é moderníssima e é por isso que ceve se afastar correndo da produção de Caetano.
Revirem a sua discografia e vejam o que ela é capaz de fazer na mão de um produtor competente, um profissional...
E não um cantor que de vez em quando resolve produzir...
Gente Nelson Motta e Liminha conseguem fazer compositoras que não tem voz nehuma virar hit nacional, não vou citar nomes não seria elegante...
Só citei o exemplo pra dizer que Gal pelo conjunto da obra merece um lugar ao sol, e não somente ter uma musica ou duas executadas por época do lançamento do CD e mais nada...
Qual é o segredo de Maria Rita, Gadú, Da Mata, Céu e tantas outras, se cercar de gente que entende, às vezes nem tanto de música como gostaríamos de ouvir, mas da musica que se ouve e produz hoje...
Na dúvida citem exemplos de sucessos do Sr Ca"r"etano nos últimos dez anos? A pérola do Peninha não vale...

11 de julho de 2010 12:46  
Anonymous Anônimo said...

Caetano é genial, está acima de qualquer crítica negativa, e Moreno é um belíssimo compositor. Sinto que vem coisa muito boa por aí. GAL sempre foi a cantora mais moderna do Brasil. É verdade que ela fez uma longa pausa e, na última década, buscou refúgio na bossa nova, direcionando suas apresentações principalmente ao mercado internacional, mas isto não empana o seu passado de glórias. O importante é que ela não pare. Depois desse trabalho com Caetano e Moreno, outros projetos certamente virão. No tabuleiro da baiana cabe tudo e todos os seus quitutes são igualmente apetitosos. Da modernidade ao precioso revisionismo. Que venha GAL, a maior de todas as sereias!

11 de julho de 2010 13:24  
Anonymous Anônimo said...

Não adianta pensarmos apenas em adereços como sintoma de modernidade.Músicos jovens,autores jovens,barulhinhos contemporâneos e o já velho cantar limpo,de nuances sutis,sem floreios,ja teve sua função de soar atual.Hoje o buraco é mais embaixo.A unica regra que prevalece imutável é a verdade e a firmeza do artista,a atitude coerente ou incoerente,mas peculiar a ele.Gal pode ter sido mais flexível,mas na estética musical Nana foi muito mais longe,arriscou muito mais,criou um estilo peculiar e praticamente inimitável.Ao ponto de ser muito mais polêmica,rebelde e incompreendida.Até hoje vem colhendo esses frutos.Gal não,esta aí sempre bem servida de canções e produção do maior,mais influenciável e mais consagrado artista do pais,sem precisar de muito esforço.Tem essa manhã,essa graça.

11 de julho de 2010 19:11  
Blogger Tommye said...

Pela maturidade vocal de Gal Costa, espero que esse CD seja algo à altura dela. Nós que somos fãs queremos ouvi-la sempre maravilhosa.

11 de julho de 2010 19:37  
Anonymous Anônimo said...

GAL COSTA continua sendo a maior cantora brasileira. Uma das poucas de nível internacional.
Se não tem a verve e a produtividade de uma Bethânia, esbanja talento, técnica e emoção.
E sempre fez uma boa dobradinha com Caetano.

11 de julho de 2010 23:03  
Anonymous Anônimo said...

Emanuel Andrade disse

A receita deve ser essa. Primeiro Gal, fuja dessa turma do samba pagodança. Nada de Sapucay.
Chame Caetano e Moreno e faça assim: ouçam sem parar seus discos Água Viva, Caras e Bocas, Fantasia e Baby Gal. Pense na linha de ambos. Depois chamem Gil, Chico, Lenine, Alceu, Milton, Zé Renato, Rodrigo Maranhão, Zeca Baleiro, Joyce, Chico Cesar, Fátima Guedes, Rorô... e peça uma canção inspirada a cada um. Se pintar coisa boa de gente nova, aceite com atenção. Evite esse negócio de banda de 4 músicos. Arroche o nó com uma orquestra também. Não conhece Spock? Faça um disco alegre, dê um tempo a baladas mortas, sonolentas, sua voz pode tudo. Ouça os pedidos dos fãs que te houve há décadas. E cuidado, há arranjadores que só atrapalham, cansam. E não aceite essas sonoridades exóticas. Isso só funciona com Antunes. Boa sorte Gal. Se for de regravação, já lhe mando uma sugestão: Guardanapos de papel de Milton, acho que vc arrebentaria. É por aí.

11 de julho de 2010 23:43  
Anonymous Anônimo said...

Gal é a voz. E a modernidade dela está neste instrumento.
As outras são diversas outras coisas...
Não adianta comparar quem já morreu com ela porque é injusto...
As que estão vivas inovam? Ter o mesmo arranjador e concepção de cds é inovar? Vamos fazer um apanhado dos últimos trabalhos das que relamente são páreos:
Bethânia: sempre Jaime Alem, nos últimos anos fêz ótimos discos como Brasileirinho, Pirata, Mar de Sophia, Tua e Encanteria [fé, festa, amor, devoção e interior em todos], e, Que falta você me faz - songbook nada de criativo - agora nos shows ela é a melhor mesmo e arrebata qualquer pessoa; e
Nana: Dori e Cristovão como arranjadores e vários songbooks do pai gravados nos albuns só dela e outros com irmãos, um do Tom com os irmãos e a família Jobim e outros que soam como "boleros" todos ótimos mas nada inovadores. Eu amo a Nana mas seus shows são sempre uma retrospectiva da carreira e pouco relacionados ao album lançado.
Em que que a Gal está tão distante delas assim? Apenas na voz, mas isto é positivo para ela...
Johnny

12 de julho de 2010 10:21  
Anonymous Anônimo said...

Só sei que ela tá lindona nesta foto.

12 de julho de 2010 10:49  
Anonymous Anônimo said...

Jonny,não é bem assim.Nana já foi parceira de todos os grandes arranjadores do país,fora Dori e Cristovão:Eumir Deodato(Razão de Viver),Lindolfo Gaya(Saveiros),Rogério Duprat(Bom dia e Alegria,Alegria,com Os Mutantes em pleno trópicalismo),João Donato(base do disco argentino),Wagner Tiso,além de ter feito um disco clássico com o César Mariano,"Voz e Suor".Bolero por bolero,Gal também os gravou muito e faz muito mais retrospectivas de carreira ue a Nana,além de ter tido a sorte de ser muito mai bem veiculada pela mídia e aceita em seu país que a Nana Caymmi.Nana como cantora e interprete é muito mais arrojada e revolucionária que Gal.

12 de julho de 2010 11:01  
Anonymous Anônimo said...

Anônimo das 11H01,
Talvez você não tenha atentado quando eu escrevi "últimos trabalhos".
Eu sou fã das grandes cantoras e acho cafona este negócio uma x outra como acontecia com Emilinha e Marlene...
Apenas defendo a Gal por achar que ela sempre é massacrada, quando tenta inovar (Aquele frevo axé e Hoje) ou quando regrava ou até mesmo quando ainda nem gravou como no caso deste post do Mauro.
Johnny

12 de julho de 2010 11:40  
Anonymous Anônimo said...

Gente um estudo basico na historia da MPB é importante para se deixar uma opinião aqui.
Nana revolucionaria e moderna? Onde e quando?
Nana é uma grande cantora e tem discos maravilhosos mas ela propria nas entrevistas detona com o tropicalismo.
Menos gente, menos.
Nana é sensacional, mas de revolucionario e experimental seu canto e seu som nao tem nada.
Nunca fez nada parecido com os discos de 68 e 69 de Gal nem um show como o Sorriso do Gato de Alice.

12 de julho de 2010 15:17  
Anonymous Anônimo said...

Nana revolucionária???? Nana mais moderna que Gal Costa????? Tá estranho isso aqui!!! É só o Mauro postar coisas sobre Gal Costa que o blog bomba!!! Gal sempre Gal!!!

12 de julho de 2010 15:24  
Blogger Fernando de Sá Leitão said...

Fico feliz que Gal venha com repertório novo e se afaste das "eternas canções", que ficam lindas em sua voz de cristal, mas que já cansaram.

Espero, também, que Caetano, que eu adoro, não tente inovar demais, rs.

Quanto as comparações tolas e persistentes com Bethânia, reforço o que já foi dito. Pra mim, são duas de nossas maiores intérpretes. Uns gostam mais de uma, outros gostam mais da outra. Feliz quem gosta e escuta ambas, e ficam com o que há de melhor

12 de julho de 2010 21:18  
Anonymous Anônimo said...

Nana é uma grande cantora, visceral e belíssima, mas convencional. Não há NADA de revolucionário no seu canto. NADA.

13 de julho de 2010 00:57  
Anonymous Anônimo said...

Nana "convencional"???Com aquelas divisões,aquela dinâmica,aquela respiração,aquele timbre absolutamente raro e pecu
liar,o uso dos limites do limiar do semitom absolutamente surpreendente e polêmico,repertório sem concessão,valorização da musicalidade atemporal e qualitativa em detrimento da aparêcia física estética e dos modismos.Tanto que ao contrário de Gal,ficou a margem da cena nacional durante décadas.

13 de julho de 2010 10:56  
Anonymous Anônimo said...

Disse Oscar Wilde: "After a certain age, every artist works with injury."

É isso.

13 de julho de 2010 14:52  
Anonymous Luiz said...

Quantos conceitos sobre modernidade!
E o pior é que estão todos ultrapassados.
Não acho nem Gal nem Nana modernas pra música de hoje. Mas também não me importo.
Caetano e Moreno farão um belo trabalho, com certeza.

13 de julho de 2010 17:01  
Anonymous Anônimo said...

Luis não houve de ninguém aqui em nenhum momento,"conceitos sobre modernidade".Da minha parte reconheço uma provocação minha,porque concordo com voce que Caetano e Moreno são extremamente talentosos e sensíveis para fazerem um belo trabalho com a Gal,mas confesso que temo o apelo pelo tal moderno.Querem sempre conceituar Gal nesse sentido.
A própria Gal já disse que quer algo atemporal,eterno nesse trabalho.Junto com a Nana,Gal é minha cantora predileta.Gosto especialmente de comparar e falar de quem gosto e de quem procuro conhecer.Sinto que as pessoas falam aleatoriamente,pesquisam pouco,pouca profundidade.

13 de julho de 2010 20:13  
Anonymous Anônimo said...

Gal é uma cantora maravilhosa e tropicalista ( tropicalismo é um mistério indecifrável para certos comentaristas aí), aliás, Gal é igual a Caetano na composição e na poesia, tem de tudo naquela voz. E com o baiano e Moreno juntos na produção, o disco ( que já causa antecipadamente um certo frisson) promete.A genialidade musical de Caetano ( e sua incrível capacidade de se renovar) pode rejuvenescer a cantora e devolver à Gal aquela aura da qual ela se distanciou ( mas não perdeu) nos últimos tempos.

14 de julho de 2010 11:52  
Anonymous Anônimo said...

Todas as "cantoras" surgidas nos anos 1990 que querem ser "cult" imitam ou lembram Gal Costa (Marisa Monte, Ariana Calcanhotto, Vanessa da Mata, Roberta Sá, Ana Canhas etc etc). O que não se entende é o fato de a própria Dona da Voz ter esquecido de como cantava bem nos anos 70. Gal precisa urgentemente fazer aula de canto (com um prof. bom e desconhecido por favor), pois a forma errada como coloca a voz, hoje, não tem nada a ver com a melhor fase dela (até 1979) e, além de tudo, esse canto esganiçado pode criar calo nas cordas vocais. Quando ela mesma perceber isso, teremos grandes e gratas surpresas pois ela ainda tem voz, repito, só que muito mal colocada. Mas - por favor - nada de gravar Lenine, Zeca Baleiro, Chico César, Marcelo Camelo, Chico César, Moska, Wander Lee etc.

K

15 de julho de 2010 22:21  
Anonymous JOELMA MILAN said...

Fiquei superfeliz de saber que Caetano e Moreno são responsáveis pela produção do novo disco da Gal. Não tenho dúvidas que esta Cantora que detém lugar de destaque, que é uma das mais brilhantes Estrelas do grande universo da MPB vai retornar ao podium da MPB. Sugestões boas os fãs tem dado. Aceite-as, algumas não todas. Gostei quando sugeriram Milton, Chico Cezar e Roberto Mendes.
Obrigada,

16 de julho de 2010 12:16  

Postar um comentário

<< Home