25 de julho de 2010

Carole revive com Taylor trilha agridoce dos 70

Resenha de CD e DVD
Título: Live at the
Troubadour
Artista: Carole King
& James Taylor
Gravadora: Universal
Music
Cotação: * * * *

Em 1970, o sonho acabou. O mundo acordou com a ressaca dos embalos dos anos 60. E foi nesse clima que Carole King e James Taylor concretizaram seus próprios sonhos com seu folk rock de tom agridoce. Ele escalou o topo das paradas mundiais com Fire and Rain, o single de seu álbum Sweet Baby James (1970) que captou bem o espírito da época. Ela se consolidaria como compositora com Tapestry, emblemático álbum de 1971, ano em que Taylor voltou a encabeçar as paradas com You've Got a Friend, canção dela que muitos pensam ser dele. Enfim, o casal 20 dos 70 entrelaçou com tal força suas vidas e obras que fez todo sentido a sua reunião, em novembro de 2007, para temporada de três shows comemorativos dos 50 anos do Troubador, a casa de West Hollywood, em Los Angeles (Califórnia, EUA), que festejava na ocasião suas Bodas de Prata. Recém-lançado no Brasil pela Universal Music em edição dupla que agrega CD e DVD, Live at the Troubador é o registro ao vivo desse show algo nostálgico que rendeu turnê mundial e documentário - em fase de produção - dirigido pelo cineasta Neville Morgan. É na gostosa intimidade do Troubador que Carole e Taylor conversam com o público e se alternam em solos e duetos - como o de Will Love me Tomorrow - para recordar sua história e seus próprios sonhos. Em roteiro pontuado centrado em sucessos do início dos anos 70, o casal enfileira temas como So Far Away, Caroline in my Mind, It's Too Late, Fire and Rain e, claro, You've Got a Friend (em pungente dueto), revivendo a agridoce trilha sonora que embalou o fim do sonho naqueles atordoantes anos 70. Que venha o documentário!!

3 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Em 1970, o sonho acabou. O mundo acordou com a ressaca dos embalos dos anos 60. E foi nesse clima que Carole King e James Taylor concretizaram seus próprios sonhos com seu folk rock de tom agridoce. Ele escalou o topo das paradas mundiais com Fire and Rain, o single de seu álbum Sweet Baby James (1970) que captou bem o espírito da época. Ela se consolidaria como compositora com Tapestry, emblemático álbum de 1971, ano em que Taylor voltou a encabeçar as paradas com You've Got a Friend, canção dela que muitos pensam ser dele. Enfim, o casal 20 dos 70 entrelaçou com tal força suas vidas e obras que fez todo sentido a sua reunião, em novembro de 2007, para temporada de três shows comemorativos dos 50 anos do Troubador, a casa de West Hollywood, em Los Angeles (Califórnia, EUA), que festejava na ocasião suas Bodas de Prata. Recém-lançado no Brasil pela Universal Music em edição dupla que agrega CD e DVD, Live at the Troubador é o registro ao vivo desse show algo nostálgico que rendeu turnê mundial e documentário - em fase de produção - dirigido pelo cineasta Neville Morgan. É na gostosa intimidade do Troubador que Carole e Taylor conversam com o público e se alternam em solos e duetos - como o de Will Love me Tomorrow - para recordar sua história e seus próprios sonhos. Em roteiro pontuado centrado em sucessos do início dos anos 70, o casal enfileira temas como So Far Away, Caroline in my Mind, It's Too Late, Fire and Rain e, claro, You've Got a Friend (em pungente dueto), revivendo a agridoce trilha sonora que embalou o fim do sonho naqueles atordoantes anos 70. Que venha o documentário!!

25 de julho de 2010 11:12  
Anonymous Anônimo said...

Em tempo: nas hps dos dois artistas há vários links relacionados ao cd/dvd em quaetão.
É muito bom ver artistas que sabem envelhecer e por isso mesmo não envelhecem.
As rugas de Carole e a calvíce de Taylos (as vezes coberta com boné) são bem chegadas. São humanos.
Que bom !
Carioca da Piedade

26 de julho de 2010 09:47  
Anonymous Alexandre Siqueira said...

Mauro, só uma observacao: Carole já era compositora de sólida carreira quando do lancamento de "Tapestry". Em 1970/71, ela se consolidou como cantora, pois até entao nao saía em turnê (ela já tinha dois discos lancados, um deles numa formacao de trio - The City). "Tapestry" a trouxe de fato para o estrelato e a partir daí comecou, por assim dizer, sua carreira como uma das mais importantes artistas da música pop americana. E o mais interessante é vê-la em entrevistas creditar a James Taylor essa mudanca. Ela diz que foi James quem a encorajou a se lancar como cantora de fato. Que bom que os dois estao aí, que bom que estao reunidos nessa turne e que pena que nao há (ainda) a possibilidade de trazerem esse show para o Brasil. Seria histórico!

26 de julho de 2010 11:05  

Postar um comentário

<< Home