29 de junho de 2010

Célia celebra 40 com 'Lado Oculto das Canções'

Cantora revelada em 1970 no programa de TV Um Instante, Maestro!, comandado pelo apresentador Flávio Cavalcanti (1923 - 1986), Célia celebra seus 40 anos de carreira com o lançamento do CD O Lado Oculto das Canções. Nas lojas entre fim de julho e início de agosto de 2010, pela gravadora Som Livre, o disco teve seu título inspirado em um verso de Eternamente (Tunai e Sérgio Natureza, 1983), uma das 14 músicas do repertório. Célia - vista no post em foto de Tripoli, feita para o disco - canta com Ney Matogrosso Não se Vá, hit da dupla Jane & Herondy em 1976. O repertório mistura temas de cantoras e compositoras projetadas nos anos 90 - casos de Adriana Calcanhotto (Vidas Inteiras, em linda gravação já em rotação na trilha sonora nacional da novela Passione), Ana Carolina (Aqui, balada composta com Totonho Villeroy) e Zélia Duncan (Desejo de Mulher, segunda parceria com o bandolinista Hamilton de Holanda) - com sucessos de artistas populares como Biafra (Vinho Antigo, 1979), Peninha (Sonhos, 1977) e Benito Di Paula (Se Não For Amor, 1973). Célia também canta Tim Maia. Eis as 14 faixas de O Lado Oculto das Canções:
* Vidas Inteiras (Adriana Calcanhotto) - com citação de Dejame ir (Chico Novarro e Mike Ribas)
* Apelo (Baden Powell e Vinicius de Moraes)
* Aqui (Ana Carolina e Totonho Villeroy)
* Não Se Vá (Jane & Herondy) - com Ney Matogrosso
* Êxtase (Guilherme Arantes)
* Cantiga de Quem Está Só (Jair Amorim e Evaldo Gouveia)
* Cigarro (Zeca Baleiro)
* Desejo de Mulher (Hamilton de Hollanda e Zélia Duncan)
* Eternamente (Tunai e Sergio Natureza)
* Meu Benzinho (Ângela Ro Ro)
* Não Vou Ficar (Tim Maia)
* Se Não For Amor (Benito Di Paula)
* Sonhos (Peninha)
* Vinho Antigo (Biafra)

20 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Cantora revelada em 1970 no programa de TV Um Instante, Maestro!, comandado pelo apresentador Flávio Cavalcanti (1923 - 1986), Célia celebra seus 40 anos de carreira com o lançamento do CD O Lado Oculto das Canções. Nas lojas entre fim de julho e início de agosto de 2010, pela gravadora Som Livre, o disco teve seu título inspirado em um verso de Eternamente (Tunai e Sérgio Natureza, 1983), uma das 14 músicas do repertório. Célia - vista no post em foto de Tripoli, feita para o disco - canta com Ney Matogrosso Não se Vá, hit da dupla Jane & Herondy em 1976. O repertório mistura temas de cantoras e compositoras projetadas nos anos 90 - casos de Adriana Calcanhotto (Vidas Inteiras, em linda gravação já em rotação na trilha sonora nacional da novela Passione), Ana Carolina (Aqui, balada composta com Totonho Villeroy) e Zélia Duncan (Desejo de Mulher, primeira parceria com o bandolinista Hamilton de Holanda) - com sucessos de autores populares como Biafra (Vinho Antigo, 1979), Peninha (Sonhos, 1977) e Benito Di Paula (Se Não For Amor, 1973). Célia também canta Tim Maia. Eis as 14 faixas de O Lado Oculto das Canções:

* Vidas Inteiras (Adriana Calcanhotto) - com citação de Dejame ir (Chico Novarro e Mike Ribas)
* Apelo (Baden Powell e Vinicius de Moraes)
* Aqui (Ana Carolina e Totonho Villeroy)
* Não Se Vá (Jane & Herondy) - com Ney Matogrosso
* Êxtase (Guilherme Arantes)
* Cantiga de Quem Está Só (Jair Amorim e Evaldo Gouveia)
* Cigarro (Zeca Baleiro)
* Desejo de Mulher (Hamilton de Hollanda e Zélia Duncan)
* Eternamente (Tunai e Sergio Natureza)
* Meu Benzinho (Ângela Ro Ro)
* Não Vou Ficar (Tim Maia)
* Se Não For Amor (Benito Di Paula)
* Sonhos (Peninha)
* Vinho Antigo (Biafra)

29 de junho de 2010 11:28  
Anonymous Anônimo said...

Que boa notícia! A seleção de músicas é genial. Célia merece toda essa produção. Aguardo ansiosamente esse CD. NIVALDO OLIVEIRA.

29 de junho de 2010 11:32  
Blogger Luca said...

apelo me parece perdida nesse repertório mais pop / popular.

29 de junho de 2010 11:58  
Blogger Natival said...

Mauro, a primeira parceria de Zélia e Hamilton de Holanda chama-se "Valsa Em Si" e está nos extras do DVD Pré-Pós-Tudo-Bossa-Band.

29 de junho de 2010 12:11  
Blogger Mauro Ferreira said...

Tem razão, Natival. Grato por me alertar do lapso. Já acertei o texto. Abs, MauroF

29 de junho de 2010 12:15  
Anonymous Anônimo said...

O repertório é excelente. Com Célia então, tudo fica mais chique!!!

29 de junho de 2010 12:47  
Anonymous Anônimo said...

Repertório bastante inusitado. Pura ousadia de Célia, que dá conta do recado com maestria. Ela é genial!

29 de junho de 2010 14:24  
Anonymous lurian said...

Célia vem de um disco maravilhoso, espero que este seja do mesmo quilate. Ansiedade é a palavra para ouvi-la cantando Meu benzinho, balada menos conhecida da Rorô, e Êxtase. O repertório está bem escolhido e a música Vidas inteiras é lindíssima!!

29 de junho de 2010 14:31  
Anonymous Anônimo said...

Sem esquecer que Eternamente, lancada por Gal em 1983 eh de autoria de Tunai, Sergio Natureza e Liliane.

29 de junho de 2010 18:46  
Blogger Tombom said...

Gloriosa Célia! Que bom que existem cantoras como ela. Aguardando pra comprar e ouvir muito!

29 de junho de 2010 20:10  
Anonymous Anônimo said...

Adoro Meu Benzinho. Escolha acertada, não óbvia. Anseio por ouvir o novo CD da Célia.

29 de junho de 2010 20:14  
Blogger Santana Filho said...

Celia não perde a elegância e o bom gosto. Sempre bem vinda.

29 de junho de 2010 23:09  
Anonymous Anônimo said...

Voz linda!Repertório corajoso e arrojado.Quem seria o produtor?

30 de junho de 2010 06:26  
Blogger MARCOS said...

Célia: GRANDE CANTORA!!! "Vinho Antigo" faz parte da minha memória afetiva e é uma das mais belas canções populares que eu já ouvi.

30 de junho de 2010 11:02  
Anonymous Anônimo said...

Estilosa! Célia é ARTISTA de verdade!

30 de junho de 2010 20:05  
Anonymous Anônimo said...

A Célia é excepcional isto não resta dúvida, mas a impressão que tenho é que sempre lhe é patente a deficiência de um registro definitivo, algo que para além de atestar seu sabido potencial seja sublime enquanto obra,Célia nos deve em verdade um grande disco,quer dizer grande em todos os sentidos: forma,conceito,coesão de repertório - arranjos!Algo determinante, que mereça dividir em antes e depois sua boa ( e irregular) discografia.Desde o disco que ela gravou com o Mazziotti calcado no impecável,absoluto repertório do Paulinho da Viola,- disco que aliás é excelente,um disco grande,apesar de ainda não achá-lo um grande disco - desde este, fica premente,muito mais,urge algo que seja definitivo em sua obra.A Célia tem por costume,mesmo marca registrada perpassar lados B (quiçá "c" em determinados casos rsss) de compositores nem sempre tão (re)conhecidos,e a escolha extrema por um repertório tão particular,tão peculiar,ímpar: nesse caso não reverbera estilisticamente em algo sublime conquanto demasia pessoal – combinação bem difícil por sinal,nem surte mesmo em algo charmoso indissociável de seu estilo,pelo contrário nos deixa com uma,prosaica é verdade,curiosidade de vê-la em ação em Standards.Eu por exemplo alimento um projeto dos sonhos,que a Célia gravasse um tributo a Francis Hime,onde por sinal seria possível ela fundir os Standards a não menos excelentes lados B, sem contar com a feérica,definitiva possibilidade de que o próprio Francis arranjasse o álbum... (suspiros).Existem 2 gravações dela,uma para Saudade de Amar,outra para Eu te Amo Amor com arranjos aquém de sua majestosa voz,mas que deixam com água na boca para um possível cumprimento deste meu um projeto de sonhos,juntar um criador da grandeza do Hime,um dos músicos mais sofisticados de sempre,com uma cantora de elegância ímpar: fosse eu produtora bancava o projeto para já.

**Permitam-me a divagação - já feita! rsss
E já que me lancei a compartilhar a intimidade de um devaneio de produção, vou ser ademais,sincera e objetiva,claro que sujeita a interpelações,me arriscando imprudentemente por antecipar resultados: acho um efetivo desperdício,para não dizer debilidade de bom senso uma Célia gravar Benito,Guilherme Arantes,Peninha,Biafra,Ana Carolina,Tim Maia, Jane & Herondy etc... é algo como aqueles pratos indigestos, a priori de extremo mau gosto - alimento de onívoros,um sarapatel, 'vá lá',mas muito bem servido: introduzido no menu como iguaria exótica.

‘Centopéia’

30 de junho de 2010 20:33  
Anonymous Anônimo said...

Biafra, Jane e Herondy, Peninha... que delícia! A colérica e inflexível "intelligentzia" vai cortar os pulsos... de puro ódio.
Amei!!! "Onde é que estão seu tamborins, ô Nega"!!!

LITO

1 de julho de 2010 16:11  
Anonymous Anônimo said...

Centopéia, onde eu assino.
Que depoimento corajoso e inteligente. A Celia não merece gravar uma misturada dessas...
Quem é o diretor musical?

1 de julho de 2010 17:41  
Anonymous Daniel said...

"É preciso acabar com o preconceito musical de que música popular não tem o seu valor. Música tem que ser de boa qualidade, independente do seu "Rótulo" ser etilista ou popular. Existem cantores poulares que são geniais como Roberto Carlos e Adoniran Barbosa, como também existe o dito "Popular" de 5º como Ivete Sangalo e Claudia Leite. Muitos trabalhos considerados "Sofisticados" ao meu parecer também são uma droga como os dois últimos trabalhos de Maria Bethânia ("Encanteria" e "Tua"), para se ouvir pulando faixas.
Nara Leão ao dedicar Lp inteiro a obra de Roberto e Erasmo em "Debaixo dos caracóis dos seus cabelos"- 1978, foi literalmente criticada na época, "Como uma cantora de MPB e bossa -nova,ritmos basicamente "Sofisaticados" podeira gravar Roberto e Erasmo?
Fafá de Belém, uma cantora considerada por muitos como "brega",por sua vez revisitou a obra de Chico Buarque com "Tanto mar" - 2005, excelente escolha.
Quem não se lembra de Caeteno quando recriou a sua maneira "Sozinho" de Peninha?Resultado: Uma semana de execução da canção no topo das paradas e mais de um milhão de cópias vendidas do disco "Prenda minha" - 1998, (o que tem Sozinho).

Quem faz a canção é o intérprete. Célia, juntamente com Nana Caymmi, são craques na arte de interpretar canções.Vamos aguardar o lançamento. Tenho quase certeza que Célia, devido a sua trajetória musical, jamais iria se atrever a lançar um disco baixa qualidade.

5 de julho de 2010 23:52  
Blogger Liliane Maturana said...

A música ETERNAMENTE é de autoria de Tunai/SérgioNatureza e Liliane ( eu).
Abs....Liliane Maturana

10 de janeiro de 2011 03:41  

Postar um comentário

<< Home