17 de abril de 2010

Timóteo reitera passionalidade 'kitsch' em disco

Resenha de CD
Título: Obrigado São
Paulo Obrigado Brasil
Artista: Agnaldo Timóteo
Gravadora: Som Livre
Cotação: * *

Para festejar em 2010 seus 45 anos de carreira, iniciada com a edição do LP Surge um Astro (Odeon, 1965), Agnaldo Timóteo negociou com a Som Livre a distribuição do álbum que gravou em 2009 por conta própria. Artista e político de posições controvertidas, Timóteo volta ao disco com a passionalidade kitsch que caracteriza sua obra fonográfica. Já perceptível, aliás, no título populista Obrigado São Paulo Obrigado Brasil, extraído da inédita música Obrigado São Paulo, composta por Luiz Vieira para saudar a maior cidade brasileira, metrópole que abriga imigrantes com o mineiro Timóteo, natural de Caratinga. O CD soa coerente com a trajetória do cantor - e seria inútil esperar alguma mudança de rota à essa altura. A voz volumosa já perdeu o viço, mas ainda soa firme neste passeio kitsch por sucessos de Maysa (Meu Mundo Caiu) e Cauby Peixoto (Conceição). Não se trata de projeto retrospectivo, mas a dose de inéditas é mínima. Entre bons temas do cancioneiro popular como Porque Chora a Tarde? (sucesso de Antonio Marcos) e Que Queres Tu de mim? (uma das parcerias mais conhecidas de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, compositores recorrentes na ficha técnica), Timóteo regrava Meu Grito, presente lhe dado em 1967 por Roberto Carlos, de cujo repertório romântico pesca esquecida balada, Nosso Amor (1977), parceria de Eduardo Ribeiro com Mauro Motta, recrutado por Timóteo para produzir o disco. Pontuados por vocais de tom over, os arranjos são convencionais como este álbum que traz Agnaldo Timóteo de volta ao mercado fonográfico.

10 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Para festejar em 2010 seus 45 anos de carreira, iniciada com a edição do LP Surge um Astro (Odeon, 1965), Agnaldo Timóteo negociou com a Som Livre a distribuição do álbum que gravou em 2009 por conta própria. Artista e político de posições controvertidas, Timóteo volta ao disco com a passionalidade kitsch que caracteriza sua obra fonográfica. Já perceptível, aliás, no título populista Obrigado São Paulo Obrigado Brasil, extraído da inédita música Obrigado São Paulo, composta por Luiz Vieira para saudar a maior cidade brasileira, metrópole que abriga imigrantes com o mineiro Timóteo, natural de Caratinga. O CD soa coerente com a trajetória do cantor - e seria inútil esperar alguma mudança de rota à essa altura. A voz volumosa já perdeu o viço, mas ainda soa firme neste passeio kitsch por sucessos de Maysa (Meu Mundo Caiu) e Cauby Peixoto (Conceição). Não se trata de projeto retrospectivo, mas a dose de inéditas é mínima. Entre bons temas do cancioneiro popular como Porque Chora a Tarde? (sucesso de Antonio Marcos) e Que Queres Tu de mim? (uma das parcerias mais conhecidas de Jair Amorim e Evaldo Gouveia, compositores recorrentes na ficha técnica), Timóteo regrava Meu Grito, presente lhe dado em 1967 por Roberto Carlos, de cujo repertório romântico pesca esquecida balada, Nosso Amor (1977), parceria de Eduardo Ribeiro com Mauro Motta, recrutado por Timóteo para produzir o disco. Pontuados por vocais de tom over, os arranjos são convencionais como este álbum que traz Agnaldo Timóteo de volta ao mercado fonográfico.

17 de abril de 2010 10:54  
Anonymous Danilo said...

Não seria kitsch, um eufemismo para brega?

17 de abril de 2010 14:32  
Anonymous Anônimo said...

A capa é horrível!!

17 de abril de 2010 18:40  
Anonymous Anônimo said...

'se eu demoro mais aqui eu vou morrer...isso é bom, mas eu não vivo sem você'
lindo, lindo. um dia desses bethânia ouve isso, grava, e vcs acharão deslumbrante.

18 de abril de 2010 03:54  
Anonymous Anônimo said...

O problema realmente é do cantor ou da cantora que interpreta... A mesma canção pode ser brega ou chique...depende de quem a canta. A sofisticação, a desenvoltura e a interpretação podem modificar qualquer canção. Na minha opinião Agnaldo pode cantar qualquer coisa, que sempre terá um ranço brega, mesmo se for uma canção de Vinicius e Tom Jobim. Isso é a MINHA maneira de ver as coisas.

18 de abril de 2010 10:37  
Blogger Doug said...

Concordo com o anônimo das 10:37. Alexandre Pires já cantou "Eu sei que vou te amar" na Tv e foi um desastre completo. Agnaldo Timóteo pode cantar Villa-Lobos que vai sair brega. Bethânia pode cantar Odair José e vai ser ultra sofisticado. Coisa de "feeling" mesmo. Fazer o que?

18 de abril de 2010 12:43  
Anonymous Anônimo said...

Nem Bethania conseguiu tirar a breguice de É O AMOR, mas tb acho q tudo q Agnaldo toca vira brega sim!!

18 de abril de 2010 21:47  
Anonymous Anônimo said...

Tudo que escutei do Agnaldo Timóstio é Brega, de gosto duvidoso. Eu não compro. E ponto!

18 de abril de 2010 22:50  
Anonymous Anônimo said...

Agnaldo tem potencia de voz boa, mas é só...

19 de abril de 2010 08:50  
Anonymous Plava said...

Obrigado, São Paulo, por acolher Agnaldo...

...e levar ele pra longe daqui.

20 de abril de 2010 16:29  

Postar um comentário

<< Home