23 de abril de 2010

Mundo musical do ídolo 'teen' Bieber é limitado

Resenha de CD
Título: My Worlds
Artista: Justin Bieber
Gravadora: Universal
Music
Cotação: * *

Fenômeno teen da vez, Justin Bieber é um jovem cantor e compositor canadense de 16 anos, cuja música saltou do universo virtual - onde seus vídeos motivam milhões de acessos no YouTube - para o mundo real. Entretanto, na realidade, seu mundo musical é bem limitado e nada original - como atesta My Worlds, o disco que a Universal Music acaba de lançar no Brasil, onde Bieber também já vem alcançando picos de popularidade (a gravadora alardeia que o CD vendeu mais de 20 mil cópias em menos de duas semanas nas lojas). Apadrinhado por Usher, que promoveu sua contratação pela Island Records (além de gravar participação na faixa First Dance), Bieber se limita a fazer pop fabricado em escala industrial, com a habitual mistura de r & b e eventuais flertes com o universo do hip hop (o rapper Ludacris faz discurso na pop Baby, um dos quatro singles de sucesso do garoto). Mesmo sem ser minimamente original, Bieber - que é co-autor de boa parte de seu repertório - já despertou a admiração de nomes como Justin Timberlake e Rihanna. Vocacionado para as paradas, como evidenciaram os estouros de One Time e One Less Lonely Girl, o jovem astro concentra atenções no Twitter e no YouTube escorado em sua baby face. A julgar por My Worlds, disco que condensa as 18 faixas do EP My World (2009) e do posterior My World 2.0 (2010), a música em si de Bieber não justifica tanta baladação em torno de seu nome. Só que ele deverá se manter sob os holofotes até a aparição do próximo ídolo teen...

3 Comments:

Blogger Mauro Ferreira said...

Fenômeno teen da vez, Justin Bieber é um jovem cantor e compositor canadense de 16 anos, cuja música saltou do universo virtual - onde seus vídeos motivam milhões de acessos no YouTube - para o mundo real. Entretanto, na realidade, seu mundo musical é bem limitado e nada original - como atesta My Worlds, o disco que a Universal Music acaba de lançar no Brasil, onde Bieber também já vem alcançando picos de popularidade (a gravadora alardeia que o CD vendeu mais de 20 mil cópias em menos de duas semanas nas lojas). Apadrinhado por Usher, que promoveu sua contratação pela Island Records (além de gravar participação na faixa First Dance), Bieber se limita a fazer pop fabricado em escala industrial, com a habitual mistura de r & b e eventuais flertes com o universo do hip hop (o rapper Ludacris faz discurso na pop Baby, um dos quatro singles de sucesso do garoto). Mesmo sem ser minimamente original, Bieber - que é co-autor de boa parte de seu repertório - já despertou a admiração de nomes como Justin Timberlake e Rihanna. Vocacionado para as paradas, como evidenciaram os estouros de One Time e One Less Lonely Girl, o jovem astro concentra atenções no Twitter e no YouTube escorado em sua baby face. A julgar por My Worlds, disco que condensa as faixas do EP My World (2009) e do posterior My World 2.0 (2010), a música em si de Bieber não justifica tanta baladação em torno de seu nome. Só que ele deverá se manter sob os holofotes até a aparição do próximo ídolo teen...

23 de abril de 2010 10:01  
Anonymous Anônimo said...

ai,mauro...quem como eu tem uma filha de 13 anos,sabe o que é esta nova paixonite teen...é esperar passar! rs!
beijo,
lu!

27 de abril de 2010 19:53  
Anonymous Anônimo said...

que cabelo é esse ???

3 de maio de 2010 21:49  

Postar um comentário

<< Home